Fugitivos
12

Fugitivos Capítulo 13

Fugitivos // 12

Publicado em 11/06/2021

Sejam bem-vindos para mais um capítulo dessa história. Curtam e comentem para me ajudar. Bebam água e vamos começar.

"A verdade é que apesar de nos odiarmos na maior parte do tempo nós sabemos nos apoiar quando algo de ruim está acontecendo, afinal, somos todos seres humanos." (Sob o Mesmo Teto)

Continua depois da publicidade

Cena 1

Anteriormente em Fugitivos:

Ao longo de todo percurso até o local, Nick dirigia parecendo nervoso. Segundo uma informação de Oliver, desde que ele saiu de casa aos 18 anos, Nick não vê os pais e irmãos, o que torna compreensível o nervosismo do Evans.

- Olha, acho que um dia ele ainda te conta o que houve para ele sair de casa - Oliver falou baixo próximo ao meu ouvido. - Só não o pressione muito quanto ao passado dele.

Eu assenti com a cabeça, mostrando que havia entendido o conselho de Oliver. Peter e eu ainda estávamos de mãos de dadas e conversando, quando Nick parou o carro com certa brutalidade.

- Qual é o seu problema?! - Michael perguntou irritado para o garoto. - Quase que você me joga para fora do carro.

Nick ignorou totalmente a fala de Michael e saiu do carro, tirando o celular do bolso do blazer e atendendo.

- O que deu nele? - eu perguntei confusa para os garotos.

Michael abriu um pouco a janela do lado do motorista e ficou seguindo Nick com o olhar, tentando decifrar algo de errado.

- Pelo jeito que ele está andando, problemas familiares - Michael respondeu. - Como alguém da família dele conseguiu o número do Nick?

- Você sabe como o pai dele é - Peter disse. - Tem contatos, inúmeros deles.

No mesmo momento em que Oliver abriu a boca para falar algo, Nick entrou no carro, bateu a porta e começou a dirigir novamente. Nenhum de nós ousou falar algo em voz alta. Algo que eu já percebi sobre o Nick é que, se ele está irritado, a melhor a coisa para se fazer é nunca tocar em um assunto delicado, como problemas e família.

- Já estamos chegando? - Michael perguntou depois de um bom tempo. - Não aguento mais ficar dentro desse carro com vocês.

Nick não respondeu nada, apenas acelerou o carro por alguns segundos e pouco depois parou o carro em frente à uma mansão. Ela era bem maior do que a casa em que eu e os meninos estamos ficando, era a miniatura de um castelo.

Todos nós saímos do carro, eu com extremo cuidado por conta do vestido. Antes que pudéssemos entrar, Nick parou na nossa frente para explicar o plano mais uma vez e nos entregou os pontos para que colocássemos no ouvido.

- Tomem extremo cuidado, fiquem atentos o tempo inteiro e o mais importante ouçam as minhas ordens - Nick falou. - Se algo der errado, todos vocês, menos a Alexia, vão se ver comigo.

Continua depois da publicidade
  • No capítulo de hoje...

Cena 2

Eu e os garotos assentimos com a cabeça e Nick abriu um sorriso mínimo, colocando os óculos escuros, fechando o paletó e indo até a entrada da casa. Michael estava atrás de Nick junto com Oliver e Peter, já eu, estava na frente de braços dados com Nick.

- Convites? - o segurança que estava na porta nos perguntou.

- Eu e meus amigos não precisamos de convite - Nick informou ao homem.

Nesse momento, Oliver chegou perto de mim e me afastou devagar de Nick. Eu olhei confusa para o garoto, que apenas negou com a cabeça. Ele sabia de algo que podia acontecer.

- Senhor, todos precisam de convites - o segurança disse.

Nick abriu um sorriso sarcástico e negou com a cabeça. Algo estava errado, se ele não estava começando a se irritar, Nick estava atuando muito bem.

- Você sabe quem eu sou, seu incompetente?! - Nick perguntou irritado. - Eu conheço pessoas que podem acabar com a sua vida em um estalo de dedos!

Eu, Michael, Oliver e Peter não falamos nada, apenas encaramos o chão e contemos o riso. Sabíamos que Nick não teria coragem de fazer algo ruim com alguém, mas o segurança não precisava saber desse detalhe.

- Por favor, senhor - o segurança falou meio nervoso. - Só estou pedindo o seu convite, são ordens do superior.

Nick negou com a cabeça e tirou os óculos escuros, fazendo o segurança arregalar os olhos. Parece que ele tinha reconhecido o garoto.

- Senhor Evans, mil desculpas. Não sabia que viria, Senhor - o segurança disse olhando para Nick. - Podem entrar, mil desculpas.

- Obrigado e continue com o bom trabalho - Nick falou dando um tapinha nas costas do segurança.

Nós seguimos Nick para dentro da casa tentando ao máximo segurar o riso com a cena que tínhamos acabado de presenciar.

- Ok, se separem, prestem atenção nas minhas instruções e, o mais importante, não chamem a atenção - Nick falou antes de se afastar de nós.

- Então, esse é o momento que falamos adeus? - Michael perguntou.

- É só um até logo, bobão - Oliver falou. - Essa é minha deixa, tchau!

- É, eu vou seguir os passos do Oliver e já vou - Peter disse. - Fui crianças!

Restando apenas eu e Michael, nós nos despedimos e eu andei calmamente até uma das mesas que havia ali.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

Eu estava sentada em uma cadeira que havia ali observando as muitas pessoas que passavam, bebiam, comiam e conversavam. Eu vi Oliver e Michael passando por mim algumas vezes, provavelmente para se certificar que eu estava bem.

- Champagne, senhorita? - um garçom perguntou pela segunda vez.

- Não, obrigada. Eu não bebo - respondi ao homem que se afastou com a minha resposta.

- "Ok, estão me ouvindo?" - a voz de Nick ecoou pelo ponto. - "Alexia, tem um rapaz te observando perto de onde você está sentada. Preste atenção, talvez ele se aproxime. Faça contato com ele. Ele é o seu alvo."

Eu achei que seria melhor não responder nada para Nick e apenas procurar o suposto rapaz que estava me observando. Assim que eu fiz contato visual com ele, reparei na semelhança que ele tinha com Nick, provavelmente era o irmão dele. O rapaz sorriu mínimo quando reparou que eu também o estava observando e veio até mim.

- "Ele mordeu a isca!" - Oliver exclamou pelo ponto. - "Perfeito!"

- Boa noite - o rapaz falou. - Posso me sentar?

- Claro, fique a vontade - eu respondi com um sorriso.

- "Você é boa nisso. Parabéns" - Michael me elogiou. - "Sabia que você era perfeita para esse papel".

- Acho que nunca te vi em nenhum dos outros eventos que meu pai fez - o garoto observou. - Sua primeira vez em um desses eventos?

- Sim, eu tive alguns compromissos no dia dos outros eventos, infelizmente - eu respondi. - Seria bom ter de conhecido antes.

- "Isso é considerado um flerte, não é?" - Oliver perguntou indignado. - "Briga com ela, Nick!"

- "Tem como você calar a droga da boca?!" - Nick perguntou. - "Vai atrapalhar ela!"

- Qual é o seu nome? - o rapaz me perguntou.

Esse foi o momento onde eu comecei a ficar nervosa. Nick tinha passado e repassado o plano mais de uma dúzia de vezes, mas não me informou quem eu deveria ser e, por isso, eu falei a primeira coisa que veio na minha mente.

- Me chamo Luna Garcia - eu respondi ao garoto. - E você é?

- Me chamo Pietro Evans - ele falou com um sorriso. - É um prazer conhece-la, Senhorita Garcia.

- O prazer é meu, Senhor Evans - eu disse retribuindo o sorriso.

Eu e Pietro começamos a conversar animadamente enquanto Nick discutia algo com Oliver, Michael e Peter sobre a parte deles. Pietro é uma pessoa legal, pena que nunca mais vamos nos ver depois que Nick conseguir pegar o que ele quer.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

Imagem da cena

Eu e Pietro ficamos conversando por um tempo até que uma música lenta começou a tocar.

- Você quer dançar comigo? - Pietro perguntou se levantando.

- Eu não sou de dançar, mas posso abrir uma exceção para você - eu respondi segurando a mão do garoto.

Nós dois andamos até a pista de dança e começamos a dançar. Se eu falasse que Pietro não sabia dançar, eu estaria mentindo. Ele sabe dançar e sabe como conduzir uma garota na dança, de modo que pareça que está fazendo qualquer coisa natural.

- Então, você veio com alguém? - Pietro perguntou curioso.

- Não, meu pai me trouxe e foi embora - eu respondi. - Ele precisou resolver alguns problemas pessoais.

Pietro assentiu com a cabeça e me rodou com delicadeza, fazendo meu vestido rodopiar também. Desde que Pietro se sentou comigo na mesa Oliver, Nick, Michael e Peter sumiram. As vozes deles pararam de soar no meu ouvido, fazendo com que eu entendesse que o plano já estava sendo posto em prática.

- "Lexi, coloca a mão do Pietro mais para cima. Está um pouco fora do sensor". - Oliver pediu. "- Vai ser complicado, eu sei, mas tenta".

Eu parei por um tempo para pensar em uma desculpa para fazer com que Pietro levantasse um pouco a mão.

- Se importa de colocar a sua mão mais para cima? - eu perguntei ao garoto. - Eu fiz uma cirurgia a pouco tempo na coluna e ainda está doendo um pouco.

- Claro, tudo bem - Pietro respondeu colocando a mão mais para cima. - Está melhor?

- "Está ótimo, Lexi! Maravilhoso!" - Oliver falou mais uma vez.

- Sim, bem melhor - eu respondi ao garoto.

Nós ficamos mais um tempo dançando até que a música finalmente acabou e eu e Pietro nos separamos, fazendo uma reverência e rindo logo depois.

- Boa noite, senhoras e senhores - uma voz masculina soou pelo salão. - O leilão vai começar em 5 minutos.

- Você pode me dar licença? - eu perguntei para Pietro. - Preciso ir ao toilette.

O garoto assentiu e eu saí de perto dele, indo até a mesa que estava sentada, pegando a minha bolsa e indo em direção ao banheiro, onde era o lugar mais reservado para que eu pudesse falar com os garotos.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Imagem da cena

Eu entrei no banheiro e tirei o celular da bolsa, vendo 5 chamadas perdidas de Kimi, mas agora estava muito ocupada para saber o que ela queria.

- Meninos, cadê vocês? - eu perguntei nervosa. - Precisamos sair daqui!

Silêncio, foi isso que eu recebi. Se esse roubo foi bem sucedido, ótimo. Mas se algo deu errado, a minha fuga acaba. Se Richard descobre que eu estou em Los Angeles com quatro garotos que eu nem conheço direito, eu vou receber um sermão sobre "o perigo que a herdeira do Império Davies correu" e, confia em mim, eu não estou com cabeça para isso.

Eu toquei no ponto que estava no meu ouvido achando que algo poderia estar errado. A preocupação me consumia fortemente. O leilão começaria em poucos minutos e se ainda estivéssemos aqui, estaríamos acabados.

- Se vocês estão me escutando, me deem um sinal de vida! - eu exclamei irritada. - É sério, temos que sair daqui!

No momento em que eu falei isso, a porta do banheiro se abriu com tudo, revelando um Peter ofegante e com uma expressão levemente nervosa.

- Então foi aqui que a senhorita se meteu - Peter falou soltando um suspiro. - Encontrei ela.

- Vocês estavam me procurando? - eu perguntei. - Nós temos que sair daqui.

- Eu sei disso, vamos logo - ele pediu. - O leilão começa em 3 minutos. É melhor darmos o fora.

Eu assenti com a cabeça e andei até ele. Peter segurou a minha mão e depois de se certificar que a barra estava limpa, ele se virou para mim novamente.

- Acha que consegue correr com esse salto? - Peter me perguntou.

- Acho que sim, por que? - eu perguntei confusa.

- Porque quando eu contar até 3, nós vamos correr - Peter respondeu.

Dito e feito. O garoto me deu alguns segundos para segurar a barra do vestido da melhor forma, contou até 3 e eu e ele saímos correndo, esbarrando em algumas pessoas que estavam em pé esperando o leilão começar.

Assim que chegamos no lado de fora, Nick abriu a porta de trás do carro e eu e Peter entramos correndo no mesmo.

- Que bom que o Peter te achou - Oliver falou enquanto colocávamos o cinto de segurança. - Ficamos preocupada, você não podia ser pega.

- Eu sei que não, mas eu estava mais preocupada com vocês serem pegos - eu respondi ao garoto. - Eu sei me virar.

- Sabemos disso, mas correr risco é desnecessário de vez em quando - Nick disse dando partida no carro.

- Vocês conseguiram pegar o colar? - eu perguntei para os garotos.

Oliver mexeu dentro do paletó e tirou um lindo colar. Eu peguei na minha mão e analisei o colar e tive a certa que aquele colar valia muito dinheiro, talvez milhões de dólares.

Eu fiz um "toca aqui" com o Oliver, indicando a minha felicidade pelo plano ter dado certo e bem, não fomos pegos. Enquanto conversávamos, o celular de Nick começou a tocar, fazendo o garoto pedir para Michael atender o telefone e colocar no viva- voz.

- "O que você tem na cabeça?!" - a voz de um homem soou irritada pelo telefone. - "Por que você roubou o colar da sua avó?!"

- Porque esse colar é meu por direito, pai - Michael falou rindo. - Minha avó deixou para mim como herança.

- "Você sabe que eu vou te achar, não é?" - o pai de Michael perguntou. - "Você e seus amigos."

- Você não vai nos achar tão cedo, Senhor Fontana - Oliver falou pegando rapidamente o celular da mão de Michael. - Não é a primeira vez que o Senhor diz que vai nos achar.

- Quando tempo tem que você nos procura, Senhor Fontana? - Michael perguntou. - 4 anos, não é? E nunca nos achou.

- Estávamos bem perto de você, Giuseppe - Nick falou. - Mas, como sempre, você perdeu tempo demais com você banais e não prestou atenção.

- Algo bem importante que você deve saber é que vamos sumir por um tempo, Senhor Fontana - Peter informou ao homem. - Quem sabe você não nos encontra quando voltarmos?

Todos os garotos me olharam rapidamente, indicando que era para eu falar alguma coisa para terminar a ligação.

- Foi um prazer falar com você, Senhor Fontana - eu falei calma. - Talvez um dia nós nos conhecemos presencialmente. Será uma honra falar sobre a nossa vitória com o Senhor.

E com isso, Michael encerrou a ligação nos fazendo rir e comemorar a nossa pequena vitória enquanto a música "Best Day of My Life" do American Authors tocava baixo.

Continua depois da publicidade
  • Escutem Best Day Of My Life do American Authors. Selo de aprovação autora

Cena 6

Nós chegamos em casa depois de um tempo dentro do carro. Estávamos indo para lá apenas para pegar nossas coisas, afinal, somos procurados e não é bom ficarmos muito tempo em Los Angeles.

- Ok, vocês têm 10 minutos para se arrumarem - Nick nos lembrou. - Não podemos ficar aqui por muito tempo. Lembrem-se, somos procurados.

- Sim, senhor - Michael respondeu ao garoto.

Nós subimos as escadas rapidamente e fomos para nossos respectivos quartos, por sorte, nenhum de nós tinha tirado nada da mala, apenas os itens essenciais. Eu tirei o vestido e o salto, os guardei com cuidado na mala junto com a minha bolsa e depois troquei de roupa e coloquei meu tênis.

- Lexi, precisamos ir - A voz de Michael falou do lado de fora enquanto eu fechava minha mochila.

- Já vou, Michael - eu respondi ao garoto. - Me dá um minuto.

- Não temos um minuto! - Michael informou mais alto. - Precisamos ir agora!

Eu terminei de conferir se havia pegado tudo e abri a porta, lançando um olhar confusa para Michael, que apenas pegou a minha mala e a minha mão e saiu correndo. Eu achei melhor não fazer nenhuma pergunta naquele momento e apenas tentei acompanhar Michael, correndo junto com ele.

Quando chegamos em frente ao carro, eu entrei no mesmo no banco de trás junto com Oliver, Peter e Fred. Depois de colocar a minha mala do porta-malas, Michael entrou no carro e Nick, após conferir se todos estavam de cinto, começou a dirigir.

- Por que a pressa? - eu perguntei para eles. - Ainda tínhamos 4 minutos.

- Você não viu a mensagem que o Nick mandou no grupo? - Oliver perguntou e eu neguei. - É melhor você ver então.

Ainda confusa, eu tirei o celular de dentro da mochila e abri na mensagem recente que havia no grupo. Nick tinha mandado uma foto onde tinha uma parte de uma matéria e a nossa foto no momento em que chegamos na festa beneficente.

- "Roubo de Milhões de dólares: 5 jovens ainda não identificados estão sendo procurados por roubarem no dia de hoje, 17 de Dezembro, um colar estimado em 5 milhões de dólares durante o leilão beneficente do Senador Giuseppe Fontana para arrecadar dinheiro para a melhoria de escolas em Los Angeles" - eu li a matéria levemente surpresa. - O seu pai é o Senador Giuseppe Fontana?

- Sim, por que a surpresa? - Nick perguntou me olhando pelo retrovisor.

- Ele e meu pai são amigos - eu respondi para ele. - Seu pai não foi acusado de assédio sexual, moral e estupro?

- Sim, foi - Oliver respondeu pelo amigo. - Foi por essa razão que Nick saiu de casa.

- Como você sabe disso? - Nick questionou. - Esse caso nunca veio a público.

- Meu pai ajudou o seu pai a se livrar de todas as acusações - eu informei o garoto. - Foi naquele dia que eu entendi que ser um homem, branco e rico ajuda muito.

Ninguém quis falar nada e o silêncio reinou no carro. O pai de Nick e o meu pai eram amigos. Se Giuseppe me encontrasse e me reconhecesse, eu estaria acabada, se Richard encontrasse Nick e o reconhecesse, ele estaria acabado. Acho que a nossa missão agora é sumir do mapa por um tempo, não podemos ser encontrados em hipótese alguma.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

Depois de um tempo dirigindo, Nick estacionou o carro no que parecia ser um aeroporto.

- Por que estamos aqui? - eu perguntei saindo do carro.

- Vamos sair do país - Oliver respondeu. - Não estamos mais seguros aqui nos Estados Unidos.

- E vocês acham que estaremos seguros fora do país? - eu perguntei mais uma vez.

- Enquanto não emitirem um alerta internacional contra a gente, estamos a salvo - Nick informou. - Por agora, estamos em perigo nos Estados Unidos.

Eu assenti com a cabeça e peguei a minha mala do porta-malas, seguindo os garotos pouco depois. Nick e Michael discutiam algo sobre um apartamento em algum país enquanto Oliver ficava olhando a cada 5 minutos a caixa onde estava Fred, ou melhor Leo, e Peter e eu estávamos um ao lado em outro em silêncio.

- Você acha que o Leo está confortável? - Oliver perguntou para mim. - Ele está estranho.

- Fred não gosta de ficar muito tempo em lugares pequenos - eu respondi.

- Você chamou o Leo de que? - Oliver perguntou. - Tem algo que você não me contou?

- Quando a gente se conheceu no aeroporto, eu só consegui acalmar o Leo porque eu cuidava dele em Denver - eu admiti. - Para mim, o nome dele é Fred.

Oliver negou com a cabeça, passou o braço pelo meus ombros e começou a rir, me fazendo rir junto. Estávamos sendo procurados, mas o bom humor é algo que nunca vai nos faltar.

Quando entramos no aeroporto, nós fomos direito para o balcão comprar as nossas passagens.

- Boa noite, em que posso lhes ajudar? - o atendente nos perguntou com um sorriso.

- Queremos 5 passagens no seu próximo voo para Paris - Nick pediu ao homem.

- Nosso próximo voo sai em 15 minutos, senhor - o atendente informou. - E só temos lugares na primeira classe.

- Tudo bem, só precisamos das passagens - Michael falou.

- Vão querer despachar as malas? - o atendente perguntou.

- Sim, por favor - Oliver respondeu ao meu lado.

O homem assentiu com a cabeça e começou a emitir as nossas passagens e despachar nossas malas. Nick e Michael falaram que eu, Oliver e Peter deveríamos ir andando para o portão de embarque enquanto eles terminavam de resolver algumas coisas.

Como ainda tínhamos um tempo até o nosso voo ser chamado, nós sentamos em um dos bancos que havia ali.

- Se a algumas semanas alguém me contasse que eu estaria hoje fugindo para a França depois de pegar um colar, eu não acreditaria - Oliver disse se sentando ao meu lado. - Não acredito que tranquei a Faculdade de Medicina para me tornar um fugitivo.

- É, as pessoas mudam, amigo - Peter respondeu rindo. - E você decaiu bastante.

- Cala a boca que você também 'tá na mesma situação que eu - Oliver falou dando um tapa em Peter.

- Todos nós aqui estamos na mesma situação - eu disse para ambos. - Somos todos fugitivos.

Os garotos concordaram comigo e mudaram de assunto. Eu concordo com Oliver, de todos os anos da minha vida eu nunca imaginaria que um dia eu, a filha perfeita e a herdeira do Império Davies, estaria em fuga com quatro garotos para a França depois de roubar um colar, existe sempre uma primeira vez para tudo.

"Atenção Senhoras e Senhores passageiros do voo 347 com destino à Paris, França, se dirigiam ao portão de embarque 37."

- Vamos lá, meus fugitivos favoritos - Nick falou passando o braço pelo ombro do Michael. - Temos que ir.

Eu me levantei tirando meu passaporte da mochila e segurei a mão de Peter, que estava estendida para mim. Nós apresentamos nossas passagens e passaportes para a aeromoça e entramos no avião. Agora não havia volta, nós éramos oficialmente fugitivos.

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Esse foi o capítulo de hoje. Espero que tenham gostado. Curtam e comentem para me ajudar e até o próximo.

"Quem diria que as pessoas que nós não gostamos poderiam nos unir de alguma maneira." (Sob o Mesmo Teto)

- Júlia Malfoy (#FLB)
Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
♡𝑰𝒛𝒛𝒚♡

♡𝑰𝒛𝒛𝒚♡ E todos os meninos com ciúme da Lexi kkkkk

11/06/21 7 ResponderMais
Escritora2.0

Escritora2.0 Assim, eu ia colocar tudo que eu gostei no capitulo.... Mas fiquei com preguiça. O resumo que eu achei do cap: PERFEITO, MARAVILHOSO, A ALEXIA É PERFEITAMENTE PERFEITA, FICOU SIMPLESMENTE INCRIVEL O CAP! É..... foi isso que eu achei!

11/06/21 5 ResponderMais
♡𝑰𝒛𝒛𝒚♡

♡𝑰𝒛𝒛𝒚♡ Fugitivos! Meu sonho ir pra Paris!!!
Richard é mesmo pior do que eu pensei...
Já tava com saudade do Fred!

Perfeito 💕💕

11/06/21 3 ResponderMais
Princessa Bella

Princessa Bella Gnt a Alexia se tornou o novo BB dos meninos, sério ela é A protegida

11/06/21 2 ResponderMais
Mαh.

Mαh. Tá uma perfeiçãooooo, você arrasa. 💖

Ranço do Giuseppe Fontana? Temos e não é pouco!!!

12/06/21 1 ResponderMais
Paula 🦋✨#FLB

Paula 🦋✨#FLB A- "Seria bom ter te conhecido antes"
O- "Isso é considerado um flerte, não é? Briga com ela, Nick!"

Oliver é muito perfeito
Ele e o Peter são meus favoritos

E eu entendi a referência!
"Luna García"
Luna García, mais conhecida como noiva do falecido Jake 🤧😔✊ (Te amo, Jake)

11/06/21 1 ResponderMais
Vida 💖💗

Vida 💖💗 Ameiii perfeito 💜

11/06/21 1 ResponderMais
🅳🅾🅸🅳🅾🅽🅰

🅳🅾🅸🅳🅾🅽🅰 Seria tão legal se eles viessem pro Brasil 😔✋

14/06/21 1 ResponderMais
Perry Jay

Perry Jay Perfeitooo❤️
Essa se tornou, oficialmente, a minha fic preferida!

12/06/21 1 ResponderMais
Fab!_

Fab!_ O capítulo está maravilhoso 💖

O Nick e Oliver brigando para saber se a Lexi estava flertando com o cara ou não, foi tudo para mim.

Eu peguei a referência do "Luna García" noiva do nosso querido Jake.

Paris que nos aguarde.

11/06/21 1 ResponderMais
Cancelar