Altitude
12

Altitude Capítulo 11

Capítulo 11

Um tour pela cidade pode levar Barbie a ficar mais confusa do que naturalmente ela já está.

Cena 1

Ellen olhava-na com furiosidade, e por um mísero segundo você sentiu medo. Ellen era perigosa, você sabia muito bem disso, mas não deixaria ela magoar suas amigas e te humilhar. Como sua irmã mesma disse, agora você é de Altitude, tem que começar a agir como uma.

— Eu só não meto uma bala nessa tua testinha branca porque não trouxe minha arma, mas tome cuidado, Barbara. Eu consigo acabar com você em alguns minutos. — ameaçou a garota de cabelos negros, estalando os dedos.

Logo mais as três vadias saíram rebolando do refeitório, deixando um olhar entristecido na expressão agoniada de Ale.

— Você está bem? — questionou Hazel, tocando levemente o ombro de Alejandra, a qual assentiu rapidamente, abrindo aquele mesmo sorriso de mais cedo.

— É bobeira minha, não se preocupem. — a menina explicou, secando o restante de lágrimas que ainda teimavam em inundar seus olhos.

— Não é bobeira sua, Alejandra. — Alonzo interviu, levantando-se e, olhando uma última vez para Ale, sumindo do local, deixando uma enorme interrogação em suas cabeças.

— O que foi isso? — Barbie interrogou, colocando Ale para se sentar, a garota aparentava estar fraca.

— Alejandra e Alonzo tem uma história. — Dangelo disse, abraçando a melhor amiga, a qual negou com a cabeça.

— É coisa do passado... é idiotice.

— Não é idiotice, e quer saber? Hoje vamos ter a noite das garotas! — a platinada interviu, levantando as mãos animadamente, esperando uma confirmação dos quatro.

— Isso é preconceito, sabia? — Dangelo brincou, cruzando os braços de forma mimada e empinando o nariz.

Vocês riram, e antes que pudessem se quer dar uma mordida no lanche trazido, o sinal tocou. Os quatro se direcionaram para a próxima aula, rindo das piadas idiotas de Ale, a qual se gabava por cria-las inesperadamente.

⏳Horas depois⌛

O sinal estridente soou no ar, avisando o final das aulas. Os alunos ao seu redor juntavam o material um tanto quanto rapidamente, já você não estava com tal pressa. Guardou seus livros em sua mochila, e, colocando-a nas costas, se juntou aos seus amigos para ir embora.

— Meninas, preciso encontrar Alonzo, já que não estou convidado para esta noite mágica de conto de fadas de vocês. — brincalhão o garoto de cabelos castanhos disse, se despedindo das garotas e logo indo na direção de um carro preto, onde dentro o homem de pele alva esperava-o.

Angelline em minutos estacionou seu carro de modelo antigo na estrada do colégio, chamando a atenção do trio com uma buzina enlouquecida. Vocês entraram no veículo, tendo as perguntas curiosas de Angel as atingindo.

— Se não fosse por aquelas vagabundas tudo teria corrido perfeitamente bem. — Barbara explicou, cruzando os braços enquanto admirava a praia a sua frente.

— Elas não as deixarão em paz, saibam disso. Mas empinem o nariz e mostrem para aquelas cadelas mimadas quem é que manda, entendido? — Angelline questionou, recebendo o sim animado de todas.

— Aliás, vou levar as meninas para conhecer a cidade. — se pronunciou a mais nova, tocando o ombro de Angelline, a qual assentiu.

— Ótima ideia, Ale. Só não façam besteira. Uma sexta a noite numa cidade comandada por duas gangues com certeza não é segura. — brincou a mulher, conseguindo com essa piada apenas uma risada constrangida de Alejandra.

[O que você acha que ela quis dizer?]

  • "Meu Deus, ela com certeza está se referindo ao sexo. Angelline acha que tenho dez aninhos? Eu sei me cuidar, não vou sair dando pra qualquer um."
  • "Tenho medo da Angel estar falando de morte, eu realmente espero que aqui eu possa pelo menos sair na rua sem me preocupar com um sequestro ou uma guerra."

Cena 2

Imagem da cena

Angelline deixou vocês três na entrada da mansão Altitude e derrapou com o carro, dando a volta na mansão, sumindo de suas vistas. Barbie, Hazel e Alejandra adentraram o salão do primeiro andar, o qual estava verdadeiramente vazio. Com calma subiram o primeiro lance de escadas, para logo mais subir o segundo.

— Que hora nós vamos? — Hazel perguntou, subindo as escadas de costa, para conseguir ver as amigas.

— Vamos umas onze da noite. Essa cidade fica mais cheia pela noite, creiam vocês ou não. — Alejandra explicou, fazendo uma risada um tanto quanto desesperada escapar de seus lábios trêmulos.

Barbie queria mais se divertir, já que não o fazia a um bom tempo. Nunca teve muitos amigos para isso, e os que tinha não curtiam festa. A garota não sabia como se vestir para tal ocasião, mas conhecendo Hazel, ela sabia que a platinada não a deixaria ir com suas roupas costumeiras de sempre.

— Tenho que ir na cozinha, ajudar minha mãe em algumas coisinhas. — Ale explicou, abraçando as amigas e com um beijo deixado no ar a menina mais nova saiu saltitando pelo corredor, indo na direção da cozinha.

— Eu queria tanto saber sobre a "história" dela com o Alonzo. — murmurou baixo Hazel, se apoiando em seu ombro. — Ele é tão lindinho...

— Mas ele já tem dono, a Carmen. Pode tirar esse crush da tua cabeça, amiga, além disso ta na cara que Ale gosta dele. — Barbie comentou, puxando-na escada acima, finalmente chegando no terceiro andar.

Hazel assentiu, mordendo seu lábio inferior, acenando pra amiga enquanto sumia corredor a dentro, se direcionando para seu quarto provavelmente. Barbara, por sua vez, caminhou pro lado oposto, se direcionando pro corredor de quadros. Você queria poder admirar novamente a Barbara, sentir aquele frio na barriga que sentia quando a encarava... como se fossem ligadas de alguma forma.

Barbie caminhou lentamente, observando os quadros que se seguiam. A maioria com casais aparentemente felizes. Logo mais vira o quadro dourado de Barbara, da mesma forma de antes. Um frio tomou-lhe de repente, e seus pelos arrepiaram-se em instantes. A janela aberta ao lado do quadro trazia a si o vento forte porém gelado, levemente bagunçando seus fios.

— Barbara... — sussurrou, tocando com a palma de sua mão o vestido florido e transparente que a mulher de cabelos ruivos vestia.

— Vocês são idênticas.

Barbie assustou-se com a fala repentina, e logo se virou para ver quem era o dono da voz melodiosa, e claro, não se espantou ao ver um Pablo sorrindo para si.

— Pois é. — assentiu simplesmente, mostrando o sorriso branco para ele.

— Eu não acho vocês tão parecidas na verdade. — o homem alto comentou, ficando ao seu lado, como se sorrisse desafiador para o quadro. Barbara levantou o pescoço para conseguir vê-lo melhor. Você ergueu uma sobrancelha, perguntando silenciosamente o porque. — Você é mais bonita e autêntica.

Pablo aproximou-se de você, deixando-na um tanto quanto aflita e agoniada. Um soluço escapou de seus lábios, fazendo um rubor em suas bochechas avermelharem sua pele. O homem de cabelos sedosos estava a centímetros de seus lábios, mas o mesmo apenas encostou suas testas.

Seu coração batia aceleradamente, e tudo que conseguia fazer naquele momento era admirar os belos olhos do garoto, que te hipnotizavam a cada segundo ali. Barbara queria beija-lo, era um desejo, mas não tinha certeza se deveria o fazer, afinal Pablo era de Angelline, não seria nem um pouco certo.

Porém o título que surgira em sua cabeça "Um amor proibido" lhe cativou. Com calma Barbie levantou-se na ponta dos pés, passando a ficar quase da altura do garoto, e erguendo o pequeno queixo ela tocou seus lábios quentes, transformando num beijo singelo e repleto e sentimentos.

Não era mais que um selinho, mas aquilo significou muitas coisas para ambos. Pablo ergueu sua mão, prestes a empurrar a sua cabeça afim de aprofundar aquele beijo, mas você não permitiu, empurrando o peito do homem delicadamente.

"Não vai passar daqui. Não posso trair minha irmã dessa forma... ela me ajudou tanto... não seria justo." — pensou consigo mesma, lambendo os próprios lábios, abaixando a cabeça.

— "É mais fácil amar que ser amado. Aceite o amor: ele não vai ficar esperando para sempre." — Pablo disse, baixo, em seu ouvido,
retirando-se em seguida de sua presença.

Seus olhos estavam presos em um brilho inigualável, enquanto sentia seu coração errar as batidas, palavras não saiam de seus lábios com facilidade, e suas pernas antes firmes no chão agora se encontravam trêmulas, quase cedendo.

Seu coração insistia que você apenas corresse na direção de Pablo e agarrasse seus lábios novamente, mas é claro que a razão mandava, e então apenas encostou-se no quadro de Barbara, sentindo um conforto imenso, como se aquela imagem transmitisse todo o carinho que precisava naquele momento.

[O que se passava na sua cabeça naquele momento?]

Cena 3

⏳Horas mais tarde⌛

Barbara estava deitada em sua cama, a lembrança de mais cedo dominando sua cabeça. Alguns sorrisos involuntários surgiam em seu lábio de repente, e até mesmo uns pensamentos impuros. Deus, você havia beijado Pablo, isso nunca seria esquecido.

Seus pensamentos foram interrompidos com as batidas aceleradas na porta seguidos de gritos enlouquecidos de Hazel e Alejandra. Antes que você pudesse se quer se levantar para abrir, as mesmas adentravam o comodo, carregando em mãos várias peças de roupas, todas, ao seu ver, curtíssimas.

— Chegou a hora. — Ale falou simplesmente, espalhando as peças pela sua cama.

Hazel começou a experimentar guarda-roupa inteiro de Barbie, mesmo sem sua permissão, que observava tudo tediosamente sentada na poltrona.

A menina por fim escolheu uma roupa que agradou você e Ale, e se surpreendeu com suas curvas ao olhar-se no espelho. Hazel ficava linda em qualquer coisa, mas aquilo simplesmente a deixava como perfeita, ainda mais com a maquiagem que combinava perfeitamente com o conjunto.

[O que Hazel vestiu?]

Cena 4

Alejandra, no entanto, já tinha um roupa definida para aquela noite. A mais nova queria se embebedar e esquecer completamente do dia que teve, se esquecer de Alonzo, e ficar com o máximo de caras possíveis. Seria sua noite, não iria se martirizar pensando em homem que não a quer por perto.

— Que tal essa? — Ale saiu de dentro do closet, sorrindo envergonhada para as amigas, que com um brilho no olhar assentiram.

— Você está linda. — Hazel admitiu, fazendo um sinal obsceno que queria dizer muitas coisas.

[Que roupa Alejandra vestia?]

Cena 5

— Sua vez, gatinha! — Alejandra mandou, empurrando-na para dentro do closet enorme.

Barbara queria se sentir bonita, se sentir gostosa e desejada, e não mediria esforços para isso. Agora era a herdeira de uma das maiores gangues do México, e arrisco ao dizer que até mesmo do mundo. Ela tinha de se vestir como uma líder, como uma mulher empoderada, que chegou pra colocar ordem numa bagunça.

— Meninas... acho que é esse. — Barbie terminou, saindo do closet com a mão na cintura, posando como se fosse tirar uma foto.

— Está perfeita.

Cena 6

Imagem da cena

⏳Meia hora depois⌛

Uma fila enorme se formava na entrada da balada. A preguiça quase as dominava, mas então lembrou-se que era Barbara, a herdeira de Altitude, e podia fazer o que bem quisesse.

Vocês desceram do veículo, e o olhar de todos na fila pararam em seus decotes esclarecedores. Com um sorriso satisfeito nos lábios, Barbie empinou o nariz, e com Hazel e Alejandra você entrou, piscando para o guarda, que nem ao menos as parou quando furaram fila.

A música eletrônica tocava em alto som, assustando seus ouvidos, que não estavam acostumados. Praticamente a casa parou para olhar pra vocês, a maioria sabendo quem você era. Os sussurros era misturados e confusos, mas Barbie sabia que estavam apenas falando de você, então continuou com o sorriso vitorioso no rosto.

No meio da pista as três se juntaram, começando a rebolar, deixando algumas garotas... como se diz... no chinelo certo?!

Os homens do local encaravam-nas como se fossem grandes e suculentos pedaços de carne, tal fato deixando-nas ainda mais metidas. Você se esfregava em Hazel, talvez para tentar sensualizar para um cara que olhava pra você desesperadamente. Alejandra no entanto havia desaparecido. Vocês não se preocuparam, a menina provavelmente estaria pegando algum menino por ai.

— Amiga, vou beber alguma coisa, já volto. — sussurrou no ouvido de Hazel, que assentiu sem parar de dançar.

Barbie caminhou pelas pessoas encharcadas de suor que bebiam e dançavam sensualmente. Logo sentou-se na bancada, pedindo um vodka com energético para o Bartender, que em míseros segundos entregou-lhe a bebida.

— Barbara Ezcobar, a herdeira de Altitude. — o homem ao seu lado comentou, dando uma curta risada debochada enquanto bebericava sua cerveja.

— Como me conhece? — Barbie questionou, bebendo um gole grande de sua bebida.

— A pergunta certa é: quem não te conhece. — ousou ironizar o garoto, girando o copo, olhando de rabo de olho para seu decote. — Ainda é uma criança. Não tem idade nem maturidade para comandar... aposto que ainda é virgem... — comentou como um murmurio, fazendo-na bufar enraivecida.

Mas era verdade. Tinha apenas 15 anos, como poderia comandar tudo aquilo... além de nunca ter feito nada mais que dado um beijo...

Você queria mudar aquilo. E mudaria aquela noite.

[O que pensou em fazer?]

  • "Vou mostrar pra esses desgraçado quem a imatura aqui."
  • "Hora de te provar que eu sou melhor do que você imagina."
  • "Vamos ver se depois de me experimentar vai continuar com esse pensamento sexista."

Cena 7

Imagem da cena

Barbie levantou-se de seu acento e aproximou-se lenta e sensualmente do homem, o qual sorria com deboche.

Você puxou o colarinho do mais velho e grudou seus lábios num beijo intenso, cheio de vontade e desejo, uma necessidade.

— Ainda não acabou, gatinho.

  • Avançar

Cena 8

Pra finalizar a tarde, trouxe mais um episódio para vocês! Espero que gostem.

Perguntinha:

— Acham que o Barbie fez foi o certo?

Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
umameninapaixonada

umameninapaixonada Nao achei certo,mas blz kkkk

1d 1 ResponderMais
B. Silva

B. Silva Cara eu acho que ela é muito nova mas ela não engravidando tá de bom tamanho kkkk

2d 1 ResponderMais
Krys _338

Krys _338 Estou por dentro de tudo e cada dia eu amo mais 😍😍

2d 1 ResponderMais
Emily Victoria

Emily Victoria Que [email protected] pq o Pablo é tão gostoso kkknkkl me divirto😂

1d 0 ResponderMais
Melissa Ayme Santos

Melissa Ayme Santos Melhor que essa fica não ah estou completamente apaixonada ahhh

2d 0 ResponderMais
Vanilla cake`💌

Vanilla cake`💌 Eu acho que seria mancada a Barbara ficar com o Pablo

5h 0 ResponderMais
Minnie mochi

Minnie mochi Olha só se o que ela fez foi certo eu não sei até pq atualmente eu estou "apaixonada" mas que eu tô amando o deboche eu tô 😂😂👏

1d 0 ResponderMais
Melissa Ayme Santos

Melissa Ayme Santos Melhor que essa fica não ah estou completamente apaixonada ahhh

2d 0 ResponderMais
Barbara Ramos

Barbara Ramos E é assim que ela vai perder a virgindade

2d 0 ResponderMais
Heloisa Dourado

Heloisa Dourado Cara a Barbara é muito [email protected](desculpa o palavrão)

2d 0 ResponderMais

WebFic

Entre no WebFic para ler & interagir com suas webfics favoritas!

Cancelar
Cancelar