ØLYMPIA
12

ØLYMPIA Capítulo 138

A que preço?

Publicado em 09/03/2021

Um novo dia se inicia e todo já esperam por uma nova prova, mas como ela será?

Continua depois da publicidade

Cena 1

Você dormia tranquilamente quando acorda com o som de seu celular despertando e logo o desliga, ainda estava com um pouco de sono devido ao cansaço da última prova, mas sabia que não poderia dormir já que talvez teria uma nova prova.

Já que ainda era cedo, você resolveu ficar mais um tempo em sua cama pensando sobre tudo o que tinha acontecido no dia anterior que havia sido um dia de tantas emoções e situações inesperadas.

Em especial, o que mais lhe causava mais dúvidas era em relação a Suzana pois nunca tinha nem ao menos pensado na possibilidade que ela pudesse ter algum poder e a qual Casta ela pertencia. Suzana sempre foi uma grande incógnita em sua mente e pelo jeito ela iria continuar sendo assim por um bom tempo.

Outra coisa que também passava em sua mente era em relação a prova que tinha acontecido, você ainda não conseguia acreditar que tinha passado naquela prova pois nunca em sua vida tinha testado seus outros sentidos além de sua visão, sem contar que nunca tinha enfrentado uma cobra daquele tamanho em toda a sua vida e vencer ela era algo bem surpreendente.

Vencer aquela prova já tinha sido surpreendente e ganhar a carta de Apolo foi algo que lhe deixou bem feliz já que fez como seu esforço tivesse valido a pena, mas uma da coisas que mais lhe surpreendeu foi descobrir que a prova era de Apolo já que não esperaria que ele teria a ideia de fazer com que os alunos perdessem a visão.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

Depois de um tempo, você finalmente resolve se levantar para ir em direção ao banheiro para fazer sua higiene pessoal e tomar seu banho para se preparar para mais um dia na competição.

Eric ainda dormia, Sam tinha acabado de acorda e Laura já tinha se levantado, então você pôde ir em direção ao banheiro tranquilamente sem ter que esperar por ninguém.

Assim que entrou no banheiro, você foi direto para debaixo do chuveiro para tomar um bom banho que lhe ajudasse a despertar e ter mais energias para enfrentar um dia que estava começando.

Enquanto tomava seu banho, você conseguiu olhar seu corpo com mais precisão agora que sua visão estava completamente restaurada, ao olhar bem para sua pele, percebia que ela estava bem machucada e cheia de marcas de tudo o que já tinha passado durante a competição. Sem dúvida alguma sua mãe iria enlouquecer ao ver o seu estado.

Pensar em sua mãe lhe fez lembrar que precisava ligar para ela pois já fazia tanto tempo que não tinha nenhuma notícia dela e de seu irmão, sempre que você conversava com ela se sentia bem melhor e ela conseguia até mesmo lhe fazer esquecer um pouco dessa vida louca que estava levando. Seria bom poder conversar um pouco com ela para relaxar um pouco, mas como faria isso era o que tinha que ser descoberto já que a competição estava mais corrida do que nunca.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

Após terminar de se arrumar, você vai em direção a cozinha para ajudar Laura a preparar o café, não demora muito e logo Sam e Eric também chegam para ajudar vocês a terminarem tudo.

- Como vocês estão? - Sam pergunta.

- Estou bem - Você responde.

- Estou bem também - Laura responde.

- Bem na medida do possível - Eric responde rindo.

- Como assim? - Sam pergunta rindo.

- Só vou me sentir realmente bem quando tiver um dia livre ou quando essa competição acabar - Eric responde.

- Entendo, mas não se preocupa, logo a competição acaba e teremos paz - Sam diz.

- Espero que sim, mas não tenho tantas expectativas - Eric fala rindo.

- Não entendi - Você fala.

- Nossa vida nunca fica em paz por muito tempo, então não sei se teremos paz após essa competição - Eric diz.

- Nossa, você costumava ser mais otimista - Sam fala.

- Eu sei e continuo sendo otimista - Eric diz.

- Não parece muito - Sam fala.

- A culpa é desse lugar - Eric diz.

- Eu entendo - Sam fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

- Será que hoje teremos prova? - Eric pergunta.

- Acho que sim - Você responde.

- Também acho - Laura fala.

- Eu também acho, pelo jeito não teremos folga entre as provas - Sam fala.

- Será que não teremos quando for alguma mais pesada? - Laura pergunta.

- É uma boa possibilidade - Sam responde.

- Mas ainda pode piorar do que já estamos vivendo? - Eric pergunta.

- É sempre possível de piorar mais do já tá - Sam responde.

- Realmente espero que estejamos vivos para as últimas provas porque se piorar, não sei se vou aguentar - Eric fala.

- É claro que vai aguentar, todos nós vamos aguentar - Laura diz.

- Eu espero que você esteja certa porque não tenho tanta certeza - Eric fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Você e seus amigos conversaram por um tempo enquanto tomavam café da manhã, ao terminar, saíram da cabana e foram em direção ao centro de Eólia para esperar por Selena aparecer.

Enquanto vocês ainda caminhavam em direção ao palco, escutaram o som da sirene que anunciava a chega de Selena e logo todos os alunos começaram a sair de suas cabanas para correr em direção ao palco para descobrir o que Selena tinha a dizer.

Assim como vocês, a maioria dos alunos já estavam vestidos com roupas de treino pois todos já imaginavam que Selena iria anunciar uma nova prova a ser feita como nas outras vezes.

Não demora muito e logo Selena sobe as escadas e caminha em direção ao microfone para falar com todos que esperava silenciosamente.

- Olá todos, espero que estejam bem e animados. Pelo o que estou vendo daqui, me parece que a grande maioria está bem e não há grandes problemas a serem tratados, isso me deixa muito feliz pois significa que vocês estão cada vez mais fortes e preparados para as provas. Sei que a prova de ontem não foi muito fácil e que causou sensações fortes em vocês, mas espero que agora estejam mais tranquilos e que não deixem algo bobo os atrapalhar, é importante que vocês entendam que quando entram em uma prova precisam estar preparados para tudo o que possa acontecer, seja algo positivo ou negativo. Dito isso, fico feliz que vocês estejam bem e já posso adiantar que aqueles que foram eliminados já foram contatados e sabem que foram eliminados, então agora que aqui estão apenas aqueles que continuam na competição, já posso falar sobre a prova do dia. Acredito que isso já não surpreenda mais ninguém, então posso falar que na prova do dia vocês irão até os representantes e eles irão levá-los até o local onde irá acontecer, tomem muito cuidado com tudo o que irá acontecer e se mantenham corajosos, sei que não terão dificuldade. Então podem começar a prova, boa sorte e que a benevolência dos deuses caia sobre vocês.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 6

Assim que Selena termina de falar, ela dá um sorriso e vai embora junto com todas as pessoas que sempre a acompanhava. No mesmo instante, todos os alunos começam a correr, alguns em direção a cabana para vestir a roupa de treino e outros correm em direção aos representantes para já ir para o local da prova.

- É, acho que nós também temos que ir até o representante - Diz Sam.

- Verdade - Laura fala.

- Não sei o motivo de ainda criar expectativas sobre a chance de não ter prova - Eric diz rindo.

- Você estava sendo muito otimista - Laura fala.

- Então vamos? - Você pergunta.

- É, infelizmente não temos escolha - Eric responde rindo.

- Queria que a Selena fosse um pouco mais explicativa - Sam fala.

- Eu também, são descrições tão vagas - Você diz.

- Ela adora essa história do elemento surpresa - Laura fala revirando os olhos.

- Boa sorte pessoal - Sam diz acenando para vocês.

- Boa sorte, nos vemos mais tarde - Você fala.

- Assim espero - Laura diz.

- Tchau pessoal, se cuidem - Eric fala e sai.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

Você se despede de seus amigos e vai em direção ao carro do representante que já te esperava com um sorriso no rosto.

- Bom dia - Diz o representante.

- Bom dia - Você fala.

- Como está? - Ele pergunta.

- Estou bem e você? - Você pergunta.

- Eu estou ótimo - Ele responde.

- Está ótimo? - Você pergunta rindo.

- Estou sempre ótimo, sou uma pessoa feliz e tranquila - Ele responde.

- Entendo - Você fala rindo.

- Gostaria que você fosse assim também - Ele diz.

- Como assim? - Você pergunta.

- Precisa se estressar menos - Ele responde rindo.

- Eu vou tentar - Você fala.

- Sei - Ele diz em um tom julgador e depois ri.

- Hoje o caminho é longo? - Você pergunta.

- Mais ou menos - Ele responde.

- Espero que seja um caminho rápido, estou ansioso(a) e sem vontade de dormir - Você fala.

- Entendo, mas não se preocupe, chegaremos rápido porque sou um ótimo motorista - Ele diz rindo.

- Espero que sim - Você fala rindo.

- Vou dar o meu melhor - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

Devido a venda que usava, você não conseguia olhar a janela para aproveitar a visão e não conseguia dormir pois estava ansioso(a) para descobrir qual seria o tipo de prova que iria enfrentar.

Felizmente, a viagem não foi tão demorada como você imaginou e logo sentiu o carro estacionando, o que fez seu coração acelerar pois já imaginava que a hora de fazer a prova estava se aproximando ainda mais.

- Pode tirar a venda - Diz o representante ao sair do carro.

- Chegamos? - Você pergunta tirando a venda.

- Sim - Ele responde.

- Onde estamos? - Você pergunta ao sair do carro.

- Estamos novamente na Ilha de Erítia - Ele responde.

- Sério? - Você pergunta.

- Sim, novamente uma prova nesse lugar - Ele responde.

- Sinto muito pelas pessoas que moram aqui - Você fala.

- É, não é uma vida fácil - Ele diz.

- Eles sofrem muito nesse lugar - Você fala.

- Eu sei disso, mas não se preocupe, eles ficam bem no final - Ele diz rindo.

- Espero que sim - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

- O que vou fazer aqui? - Você pergunta.

- Já quer saber qual será a prova? - O representante pergunta rindo.

- Mas é claro - Você responde.

- Você é muito impaciente, não sei como me surpreendo - Ele diz rindo.

- Eu também não entendo o motivo de você ainda se surpreender - Você fala.

- Certo, então posso começar a explicação? - Ele pergunta.

- Sim, por favor - Você responde.

- Hoje, aqui na ilha de Erítia, você terá a missão de um guerreiro, então terá que ajudar as pessoas - Ele diz.

- Só isso? - Você pergunta.

- Sim, você só precisa ajudar as pessoas e fazem com que elas se sintam protegidas - Ele responde.

- Ótimo, então não será tão difícil - Você fala.

- É claro, tenho certeza que você não terá dificuldades - Ele diz.

- Espero que sim - Você fala.

- Apenas coloque isso e não tire por favor - Ele diz te entregando uma máscara.

- Para o que é isso? - Você pergunta.

- Você vai entender quando chegar lá - Ele responde.

- Certo - Você fala ainda sem entender.

- Então boa sorte - Ele diz estendendo a mão para você.

- Obrigado(a), até mais tarde - Você fala.

- Até, estarei aqui te esperando - Ele diz acenando.

- Certo, tchau - Você fala também acenando.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 10

Você se despede do representante e começa a caminhar em direção a Ilha de Erítia, por ser um lugar que você já tinha ido, se sentia melhor pois já conhecia o caminho, mas por outro lado sentia um certo nervosismo já que na outra vez tinha a companhia dos dois guerreiros e de Eva, mas dessa vez estaria completamente só.

De acordo com o que o representante falou, a prova não parecia ser muito difícil, o que lhe causava uma certa calma, mas ao mesmo tempo tinha um certo medo pois algo tão simples deveria ter algum tipo de pegadinha por trás de tudo, sem contar que a expressão do representante não parecia totalmente feliz quando disse que sabia que você iria conseguir vencer.

Enquanto caminhava pela cidade, você percebia que tinha algo de muito errado pois o local parecia todo destruído como se houvesse acontecido um tipo de terremoto ou algo do tipo, também haviam algumas marcas de sangue pelos lugares e uma fumaça forte dominava o lugar fazendo com que você tivesse muita vontade de tossir a todo instante, o que lhe fez entender o motivo do representante ter lhe dado a máscara, então logo a coloca para tentar se proteger.

Andar por aquela cidade estava lhe causando calafrios pois aquele cenário era bem assustador, quase como se fosse um local abandonado em um filme de terror, o que lhe fazia pensar onde estariam as pessoas do lugar, será que ainda havia alguém para ser salvo?

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

Você ainda caminhava pelos destroços que havia sobrado da cidade até que escutam um som estranho como se alguém batesse em algo em uma das casas que não tinha sido completamente destruída.

O seu coração estava ainda mais acelerado e você estava com um certo medo de entrar naquela casa, mas respirou fundo e juntou todas as suas forças e coragem para conseguir entrar pois não poderia esquecer que ainda havia a chance de lá dentro ter alguém que você deveria que proteger ou algo do tipo.

Você começou a entrar na casa com muito cuidado para não tocar em nada que pudesse lhe machucar e começou a seguir o som para descobrir se tinha ou não alguém. Você percebeu que o som estava vindo da parte debaixo da casa e teria que descer escadas para chegar ao local.

Você começou a descer as escadas com muito cuidado já que elas pareciam estar bem instáveis, então o som foi ficando cada vez mais alto e você sabia que tinha alguém naquele lugar.

- Quem é você? - Uma voz fraca pergunta de um local onde você não consegue identificar.

- Eu sou S/N e você? - Você pergunta.

- Eu sou Raissa - Ela responde.

- Muito prazer - Você fala.

- O que você está fazendo aqui? - Ela pergunta.

- Eu estou aqui para te ajudar - Você responde.

- É sério? Você pode nos ajudar de verdade? - Ela pergunta.

- Claro que sim - Você responde.

- A qual Casta você pertence? - Uma voz masculina pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Zeus
  • Poseidon
  • Atena
  • Ártemis
  • Afrodite
  • Ares
  • Apolo
  • Dionísio
  • Hera
  • Deméter
  • Hermes
  • Hefesto

Cena 12

- Como podemos ter certeza que você está aqui para nos ajudar e não fazer outra coisa? - A voz masculina pergunta.

- Não há como provar, não importa o que eu faça, não vai mudar a sua opinião, mas pelo menos é uma chance de sair dessa casa que pode desmoronar a qualquer momento - Você responde.

- Você realmente vai nos proteger? - Ele pergunta.

- Claro que sim, dou a minha palavra - Você responde.

- Então entre - Diz a voz abrindo a porta.

Você tem um certo receio, mas resolve entrar dentro da casa mesmo com medo já que aqueles realmente poderiam ser aqueles que você deveria ajudar na prova.

Você entra e ao passar pela porta vê que era um lugar bem escuro e sujo sem janelas e tinha um péssimo cheiro, ao olhar para o lado vê que havia um menino que parecia ser da sua idade e uma menina que parecia ter a idade de seu irmão.

- Sua roupa é tão bonita, você é um(a) guerreiro(a)? - A menina pergunta animada.

- Ainda não - Você responde.

- Se não é um(a) guerreiro(a), como vai nos ajudar? - O menino pergunta.

- Estou em treinamento, então posso ajudar vocês - Você responde.

- Espero que você esteja falando a verdade - Diz um homem mais velho.

- Pode confiar em mim - Você fala.

- Não consigo confiar facilmente, mas prefiro tentar arrumar alguém para ajudar meus filhos do que deixá-los morrer aqui - O homem diz.

- É uma decisão sábia senhor - Você fala.

- Só o futuro dirá - Ele diz te analisando dos pés a cabeça.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 13

- Você é S/N certo? - Diz o menino.

- Sim e vocês? - Você pergunta.

- Eu sou Raissa - A menina responde animada.

- Eu sou Saulo, esses são meus filhos André e Raissa - Diz o homem.

- É um prazer conhecê-los - Você fala.

- O prazer é nosso - Raissa diz.

- S/N, iremos confiar em você pois você pode ser nossa única esperança, mas se sentirmos algo de errado, não iremos continuar - Ele diz.

- Eu entendo, mas o que você quer dizer com continuar? - Você perguntar.

- Você não veio aqui para nos ajudar? - O homem pergunta.

- Sim - Você responde.

- Então você irá nos levar até o local onde as outras pessoas estão não é? - Ele pergunta.

- Onde as outras pessoas estão? - Você pergunta.

- Elas estão em um local seguro protegido, nós temos que ir lá - O homem responde.

- Certo, então os levarei lá - Você fala.

- Mas você sabe que não será fácil não é? - Ele pergunta.

- Eu sei, mas irei ajudá-los em qualquer situação - Você responde.

- Fico feliz em ouvir isso, então vamos logo - Diz o homem.

- Concordo, quanto mais rápido sairmos, mais rápido chegaremos ao local - Você fala.

- É exatamente o que penso - O homem diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 14

Enquanto você, o menino e a menina saíam da casa, você vê que o pai estava se aproximando, porém tinha algo de diferente, ele andava bem devagar e com uma certa dificuldade, mas assim que ele se aproximou de você, você se surpreendeu ao ver tinha uma mulher bem magra e doente nas costas dele.

- Saulo, quem é essa? - Você pergunta sem entender.

- Essa aqui é a Mônica, minha esposa - Ele responde.

- E o que ela tem? - Você pergunta.

- Nós não sabemos, por isso iremos levá-la e lá irão descobrir o que ela tem - Ele responde.

- E não será difícil se você tiver que carregá-la? - Você pergunta.

- A doença da minha mãe simplesmente aconteceu do nada, ela estava bem e então começou a regredir e agora está assim. Ela não fala, não anda e só fica muito mal - André diz.

- Mas você vai nos levar até o lugar que irá cuidar da minha mãe não é? - A menina pergunta.

- É claro, vou fazer tudo o que posso - Você responde.

- Eu sabia - Raissa diz animada.

- Se você nos ajudar, seremos eternamente gratos - Saulo fala.

- E eu vou ajudá-los - Você diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 15

Você e a família começam a caminhar em meio a cidade destruída e aquela forte fumaça que não se dispersava de jeito algum. Vocês tinham que caminhar em um ritmo lento já que era difícil carregar Mônica nas costas, quando Saulo cansava, ele fazia com que André a carregasse por um tempo e até mesmo você ajudou carregá-la para que eles dois pudessem descansar um pouco.

Além do cansaço, eles também tinham que lidar com a forte tosse devido a fumaça que estava em todo o lugar, sem contar que ainda o lado do medo já que vocês andavam bem desconfiados pois a todo momento escutavam sons estranhos como se alguém estivesse os seguindo.

O seu trabalho era bem difícil pois tinha que proteger a família por todos os lados possíveis, além de ajudar a carregar Mônica, era bem complicado ter que prestar atenção em cada coisa que acontecia já que você não fazia a menor ideia do que poderia acontecer naquele lugar.

Enquanto vocês caminhavam, você escuta um som de alguém correndo e ao olhar para o lado, vê duas pessoas correndo na direção de vocês, mas eles não pareciam normais, a dupla tinha olhos totalmente verdes, pele bem pálida e pareciam querer te matar.

No início você não sabia bem o que fazer pois não esperava que seus oponentes seriam pessoas reais que tinham sido transformadas em algum tipo de zumbi, mas ouvir o grito de Raissa lhe fez acordar para a situação e então resolveu lutar para proteger a família.

O que você usou?

Continua depois da publicidade
  • Espada
  • Arco e flecha

Cena 16

Você puxou a espada que tinha pego com o representante e então começou a lutar contra as duas pessoas estranhas que nem mais pareciam humanos que tentavam lhe atacar.

Enquanto você lutava, a família observava a tudo com muito medo de você se machucar ou algo acontecer, mas felizmente, mesmo com uma certa dificuldade, você conseguia manter a situação sob controle e não teve muita dificuldade em acabar com eles.

Porém, enquanto ainda lutava, você viu que mais pessoas estranhas se aproximavam e logo se viu lutando contra várias pessoas ao mesmo tempo enquanto tentava proteger a família que estava assustada.

Mesmo sendo uma situação bem difícil, você nem se importou se eram pessoas, você apenas focou em proteger a família e se livrar daquela situação e então começou a acertar todos com golpes fatais.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 17

Você puxou o arco e flecha que tinha pego com o representante e então começou a lutar contra as duas pessoas estranhas que nem mais pareciam humanos que tentavam lhe atacar.

Enquanto você lutava, a família observava a tudo com muito medo de você se machucar ou algo acontecer, mas felizmente, mesmo com uma certa dificuldade, você conseguia manter a situação sob controle e não teve muita dificuldade em acabar com eles.

Porém, enquanto ainda lutava, você viu que mais pessoas estranhas se aproximavam e logo se viu lutando contra várias pessoas ao mesmo tempo enquanto tentava proteger a família que estava assustada.

Mesmo sendo uma situação bem difícil, você nem se importou se eram pessoas, você apenas focou em proteger a família e se livrar daquela situação e então começou a acertar todos com flechadas fatais.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 18

Depois de um tempo, finalmente seu embate contra as pessoas estranhas chega ao fim e você consegue vencer todas sem ter se machucar tanto como imaginava.

Enquanto resgatava seu folego e descansava após uma luta tão difícil, você observava todas aquelas pessoas que estavam no chão. Era estranho como ao mesmo tempo que eram pessoas normais, eles estavam muito estranhos, o corpo era bem magro, a pele pálida e gélida, os olhos com uma cor verde bem estranha.

Você não fazia a menor ideia do que tinha acontecido, mas enquanto reparava nos detalhes daquelas pessoas, percebe que elas pareciam um pouco Mônica, o que lhe causa um enorme choque, será que ela estava em fase de transformação para se tornar uma daquelas pessoas? Será que a família sabia do perigo que estava correndo?

- Meus parabéns S/N - André diz fazendo você despertar de seus pensamentos.

- O quê? - Você pergunta.

- Parabéns, você luta muito bem - Ele diz.

- Obrigado(a) - Você fala indo em direção a eles.

- Quando eu crescer, quero ser forte igual a você - Raissa diz sorridente.

- Não foi nada demais - Você fala retribuindo o sorriso.

- Eu estou surpreso, não esperava que você era tão forte assim - Diz o pai.

- Eu disse que você podia confiar em mim - Você fala rindo.

- Agora confio muito - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 19

Após um tempo, vocês voltam a continuar o caminho em direção ao local que a família havia falado que teria ajuda para as famílias.

- Posso fazer uma pergunta? - Você pergunta.

- Claro - Saulo responde.

- Você sabe o que aconteceu com sua esposa? - Você pergunta.

- Ela só está com uma doença boba que assim que tomar um remédio irá melhorar - Ele responde.

- Você tem certeza disso? - Você pergunta baixo para que os filhos não escutassem.

- O que você está querendo dizer? - O pai pergunta.

- Você sabe bem, você também viu aquelas pessoas, elas são muito parecidas com a sua esposa - Você responde.

- Eu sei disso, mas meus filhos não fazem ideia - Ele responde com a cabeça abaixada.

- O que aconteceu? - Você pergunta.

- Ela era enfermeira e teve contato com um paciente que estava assim - Ele responde.

- Então ela está em fase de transformação? - Você pergunta.

- Sim, eu não sei o que fazer - Ele responde preocupado.

- Que situação horrível - Você fala.

- O que você acha que devo fazer? Você é inteligente - Ele pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Eu acho que você deveria abandoná-la antes que ela se transforme e se torne um problema
  • Eu acho que deveríamos levá-la para o local, lá eles devem saber qual o medicamento que ajuda a curar pessoas assim

Cena 20

- Você realmente acha isso? - Saulo pergunta.

- Sim, é o melhor para todos, sei que sua esposa também iria querer isso - Você responde.

- Acho que você tem razão - Ele fala e para.

- Algo aconteceu pai? - André pergunta.

- Sim filho, eu preciso contar algo para vocês - Saulo responde.

- O que aconteceu pai? - Raissa pergunta.

- Eu preciso falar a verdade pois vocês merecem ouvir por mim - Ele diz começa a falar.

- Diz logo pai porque você está me assustando - André diz.

- Sua mãe, ela teve contato com uma daquelas pessoas estranhas que S/N lutou contra e ela foi contaminada - O pai responde de cabeça baixada.

- O quê? Ela não está apenas doente? - André pergunta.

- Isso não pode ser verdade - Raissa fala chorando.

- Infelizmente ela foi contaminada e a chance dela se recuperar é quase nula, eu queria levá-la para ver se eles poderiam curá-la, mas não acho que eles podem fazer isso - O homem diz chorando.

- Pai, o que vamos fazer? - André pergunta.

- Nós teremos que abandoná-la - O pai responde.

- O quê? Não podemos fazer isso - Diz Raissa.

- Precisamos fazer isso filhos, se ela se transformar teremos que matá-la e isso será ainda pior - O pai fala.

- Mas e se eles tiverem a cura? - Raissa pergunta.

- A chance disso acontecer é bem pequena e ainda corremos o risco de nem chegarmos lá caso sua mãe se transforme - Ele responde.

- Isso não pode estar acontecendo - André fala chorando.

- Eu sinto muito - O pai fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 21

Depois de muitas lágrimas, desespero e sofrimento, eles entram em um acordo e deixam a mãe que dormia em um local da cidade e então vocês quatro seguem caminho em direção ao tal local que a família havia dito.

O caminho foi bem silencioso, os três ainda se sentiam muito mal por terem deixado a mãe para trás, mas nos fundo todos sabiam que tinha sido a decisão mais sábia pois se não fosse ela, iriam acabar sofrendo ainda mais caso Mônica se transformasse em um daqueles seres.

Após algumas longas horas e de muito cansaço, você ainda enfrentou mais alguns seres estranhos, mas finalmente vocês chegaram até o local que realmente tinham pessoas da cidade que estavam sendo cuidados, você nem conseguia acreditar que aquele lugar realmente existia, era uma enorme felicidade saber que tinham muitas pessoas bem e que você tinha conseguido ajudar a família a ir até lá.

- Agora que cumpri o meu dever, tenho que ir - Você fala.

- Mas já? - Saulo pergunta.

- Sim, já está na hora - Você responde.

- Foi um prazer te conhecer S/N - Diz Raissa.

- O prazer foi meu em conhecer vocês - Você fala.

- Nós seremos eternamente gratos a você - André diz.

- Eu apenas fiz o meu trabalho, não precisam me agradecer - Você fala.

- O que você fez foi único e especial, não há como ignorar - O pai diz.

- Fico feliz em ter ajudado e sinto muito por Mônica - Você fala.

- Nós agradecemos de coração - O pai diz.

- Então até algum dia - Você fala.

- Até - Eles dizem.

- Eu espero que você consiga ser um(a) guerreiro(a) - Raissa diz.

- Obrigado(a) - Você fala.

- Boa sorte S/N - André diz acenando para você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 22

- Você acha mesmo? - Saulo pergunta.

- Sim, tenho certeza que há uma saída - Você responde.

- Eu espero que sim, vou ficar tão feliz - Ele fala com os olhos cheios de lágrimas.

Vocês seguiram o caminho em direção ao local que a família havia dito que teria uma ajuda, porém durante o caminho, vocês resolvem para um pouco para descansar já que todos estavam exaustos de tanto andar.

- Mãe? - Diz Raissa.

- O que aconteceu filha? - Saulo pergunta.

- Tem algo de errado com a mãe - Raissa responde fazendo com que todos vocês vão em direção a ela.

Assim que se aproximam do corpo de Mônica, ela estava se debatendo e começa a se contorcer de uma forma muito estranha, o que faz com que você e Saulo se olhem no mesmo instante pois já imaginavam o que estava acontecendo.

- O que está acontecendo? - André pergunta.

- Filhos, acho melhor vocês saírem daqui - Saulo diz.

- O que está acontecendo? - Raissa pergunta.

- Sua mãe está se transformando em uma daquelas coisas que eu lutei - Você responde.

- Como assim? - André pergunta.

- Sua mãe teve contato com um infectado e acho que ela pegou - O pai responde chorando.

- Isso não pode ser verdade - André fala desesperado.

- Eu sinto muito por não ter dito antes - Saulo diz aos prantos.

- Vocês vão ter que sair daqui agora, ela está despertando - Você fala.

- Você vai matá-la? - Raissa pergunta.

Continua depois da publicidade
  • É o jeito
  • Claro que não

Cena 23

- Não, por favor - Diz Raissa chorando.

- É o único jeito Raissa, senão a mãe só vai sofrer - André fala.

- Eu sinto muito - Você diz olhando para eles.

Você vai em direção a mãe que se levanta do chão transformada e avança em sua direção como se quisesse lhe matar, então começa a lutar com ela uma luta que não era fácil, mas você consegue vencer, mas foi uma das vitórias mais amargas que havia tido.

Depois de muitas lágrimas, desespero e sofrimento vocês quatro seguem caminho em direção ao tal local que a família havia dito. O caminho foi bem silencioso, os três ainda se sentiam muito mal por terem deixado a mãe para trás, mas nos fundo todos sabiam que tinha sido a decisão mais sábia pois se não fosse ela, iriam acabar sofrendo ainda mais caso Mônica se transformasse em um daqueles seres.

Após algumas longas horas e de muito cansaço, você ainda enfrentou mais alguns seres estranhos, mas finalmente vocês chegaram até o local que realmente tinham pessoas da cidade que estavam sendo cuidados, você nem conseguia acreditar que aquele lugar realmente existia, era uma enorme felicidade saber que tinham muitas pessoas bem e que você tinha conseguido ajudar a família a ir até lá.

- Agora que cumpri o meu dever, tenho que ir - Você fala.

- Mas já? - Saulo pergunta.

- Sim, já está na hora - Você responde.

- Foi um prazer te conhecer S/N - Diz Raissa.

- O prazer foi meu em conhecer vocês - Você fala.

- Nós seremos eternamente gratos a você - André diz.

- Eu apenas fiz o meu trabalho, não precisam me agradecer - Você fala.

- O que você fez foi único e especial, não há como ignorar - O pai diz.

- Fico feliz em ter ajudado e sinto muito por Mônica - Você fala.

- Nós agradecemos de coração - O pai diz.

- Então até algum dia - Você fala.

- Até - Eles dizem.

- Eu espero que você consiga ser um(a) guerreiro(a) - Raissa diz.

- Obrigado(a) - Você fala.

- Boa sorte S/N - André diz acenando para você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 24

- Então o que vamos fazer? - Saulo pergunta.

- Eu não posso matá-la - Você responde.

- Por favor, não machuquem a minha mãe - Raissa fala.

- Vamos fazer assim, eu vou dispistá-la e vocês correm o máximo que podem - Você diz.

- Mas e você? - André pergunta.

- Eu vou atrás de vocês logo em seguida - Você responde.

- Certo, adeus querida - Saulo fala e foge.

- Adeus mãe - André e Raissa dizem chorando e começam a correr.

Você fica enrolando a mãe por um tempo enquanto eles correm, então acerta um golpe que a faz desmaiar e aproveita o momento para correr antes que ela acordasse.

Depois de muitas lágrimas, desespero e sofrimento, vocês quatro seguem caminho em direção ao tal local que a família havia dito. O caminho foi bem silencioso, os três ainda se sentiam muito mal por terem deixado a mãe para trás, mas nos fundo todos sabiam que tinha sido a decisão mais sábia pois se não fosse ela, iriam acabar sofrendo ainda mais caso Mônica se transformasse em um daqueles seres.

Após algumas longas horas e de muito cansaço, você ainda enfrentou mais alguns seres estranhos, mas finalmente vocês chegaram até o local que realmente tinham pessoas da cidade que estavam sendo cuidados, você nem conseguia acreditar que aquele lugar realmente existia, era uma enorme felicidade saber que tinham muitas pessoas bem e que você tinha conseguido ajudar a família a ir até lá.

- Agora que cumpri o meu dever, tenho que ir - Você fala.

- Mas já? - Saulo pergunta.

- Sim, já está na hora - Você responde.

- Foi um prazer te conhecer S/N - Diz Raissa.

- O prazer foi meu em conhecer vocês - Você fala.

- Nós seremos eternamente gratos a você - André diz.

- Eu apenas fiz o meu trabalho, não precisam me agradecer - Você fala.

- O que você fez foi único e especial, não há como ignorar - O pai diz.

- Fico feliz em ter ajudado e sinto muito por Mônica - Você fala.

- Nós agradecemos de coração - O pai diz.

- Então até algum dia - Você fala.

- Até - Eles dizem.

- Eu espero que você consiga ser um(a) guerreiro(a) - Raissa diz.

- Obrigado(a) - Você fala.

- Boa sorte S/N - André diz acenando para você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 25

Após se despedir da família, você caminha em direção a saída para encontrar o representante, você estava bem cansado(a), mas sua tristeza conseguia ser ainda maior pois tinha feito uma decisão que afetaria para sempre a vida de uma família.

Depois de um tempo, você finalmente chega a saída onde o representante estava esperando ao lado do carro, ele estava sorridente, mas ao ver sua expressão triste, no mesmo instante o semblante dele se muda para um de preocupação.

- Como foi? - O representante pergunta.

- Não muito bem - Você responde indo em direção ao carro.

- Mas você está bem? - Ele pergunta.

- Fisicamente sim - Você responde ao entrar no carro.

- E você conseguiu vencer? - Ele pergunta.

- Eu consegui - Você responde enquanto se aconchega e coloca o cinto.

- Não é isso que importa? - Ele pergunta confuso.

- Sim, mas a preço de quê? - Você pergunta olhando para ele.

- Não faça essa pergunta pois você irá se arrepender - Ele responde.

- Pois agora é impossível não me fazer essa pergunta - Você fala e coloca a venda.

O representante não diz mais nada e apena liga o carro que logo começa a se mover, o caminho segue em um total silêncio enquanto você pensava em tudo o que tinha acontecido.

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
Karla ♡

Karla ♡ Eu fico tão triste em relação aos habitantes da Ilha de Erítia,parece que eles foram largados na ilha apenas por não "prestar" aos olhos dos Deuses(o que é verdade)e qualquer oportunidade de usarem eles na prova,usam algo relacionado a destruição e sempre deixam os alunos com a consciência bastante pesada nas decisões que eles tomam

Outra situação que me deixou bastante triste neste ep,foi em relação á família:Mônica é uma médica que passa um bom tempo cuidado de pacientes,e no final acaba infectada(parece a realidade que estamos vivendo)e para não prejudicar a família e S/n teve que morrer

AGORA QUERO SABER QUEM FOI O DEUS QUE TEVE ESSA IDEIA E REZAR PRA SER ILUSÃO

9/03/21 17 ResponderMais
Melissa

Melissa Miss do céu oqq foi issoooo,eu to em choque que perfeito,acho q foi tudo ilusão e ninguém morreu,gente s/n é corajoso(a) demaisss kkkkkkkk queria poder viver algo igual essa fic,obv que tem umas partes que ngm merece passar,mas ia ser adrenalina total kkkkkkkkk

9/03/21 13 ResponderMais
ManuellaPacca

ManuellaPacca Perfeitoooo como sempreeee ♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️ ai Deus queria ser igual a/o s/n kkkkkkkk eu sou meio nojentinha sabe? Pessoas pelo amor de Deus eu sou legal ok? Posso parecer chata mas não sou, sou trouxa mas sou legal kkkkkkk. Aiai tenho que parar de ser trouxa, ninguém me elogia na vida real e quando "alguém" na fic me elogia já fico tipo ai eu te amo. Enquanto s/n luta contra zumbis eu fico com medo de melecar minha mãe com leite condensado só pq eu vou ter que lavar a mão e eu estou com preguiça 🤦🏻‍♀️ só espero que o Eric esteja bem......

9/03/21 7 ResponderMais
Melissa

Melissa 21 cenassss?tudo pra mim

9/03/21 6 ResponderMais
Lynn

Lynn desde a prova que teve em eritia(aquela em dupla com a eva) fiquei pensando que essa cidade foi criada justamente para castigar aqueles que foram eliminados de olympia pq as pessoas vivem em uma situação precária, não tem contato com as pessoas que moram fora além dos guerreiros(os participantes da competição tbm) e se duvidar esse vírus foi criado justamente para a prova

10/03/21 5 ResponderMais
Natália

Natália Cara tá eu tô chocada, o capítulo ficou incrível cara e emocionante ao mesmo tempo, apesar de tudo de ruim que um guerreiro(a) tem que enfrentar, eu quero ser um(a) guerreiro(a), ter esse sentimento de dever cumprido, de vidas salvas não tem preço e não é por poderes, é pra salvar vidas, eu quero poder ir contra todas as regras mas tb quero salvar e defender vidas, então vamos de among us versão guerreiros de Olympia, só que vai ser um traídor do bem.
Eu amei o capítulo sério Miss

9/03/21 4 ResponderMais
Franklin Lins

Franklin Lins Achar q tudo foi ilusão n e apenas uma forma pífia de tirar o peso e responsabilidade de tomar uma decisão dos seus ombros?, talvez tenha sido uma ilusão mas isso e comum na vida de um guerreiro, e para os Deuses vocês devem encarar como uma situação real.

9/03/21 4 ResponderMais
iGhoul Kaneki

iGhoul Kaneki Olha quem chegouuuuuuu,o maior fã da Fanfic,eu achei perfeito como todos os capítulos >:3
Amei 💓💓💓💓💓

9/03/21 3 ResponderMais
Isah Taconiツ

Isah Taconiツ Eu pensei que a gente iria lutar com um gigante de três corpos, e de seu fabuloso rebanho de bois vermelhos.

E esse negocio de 12 Provas é para representar os dozes trabalhos de Hércules?

É que eu gosto de estudar sobre...

11/03/21 3 ResponderMais
Maria Luiza Martins Diniz

Maria Luiza Martins Diniz foi triste matar a mãe dos meninos mas era o jeito né
ficou perfeito miss

11/03/21 2 ResponderMais
Cancelar