ØLYMPIA
12

ØLYMPIA Capítulo 140

Controvérsias

Publicado em 12/03/2021

Um novo dia se inicia na casta e com ele surgem novas curiosidades sobre a próxima prova, mas o que será que pode acontecer?

Continua depois da publicidade

Cena 1

Você dormia tranquilamente quando acorda com o som de seu celular despertando e logo o desliga, você estava péssimo(a) pois não tinha dormido nada bem na noite anterior devido a sua mente não parar de pensar na última prova.

Mesmo sabendo que sua decisão havia sido baseada no que era melhor tanto para você quanto para a família, era ainda difícil ter que lidar com o peso na consciência de ter feito algo que iria afetar a vida da família para sempre. Infelizmente, não importava qual decisão você tomasse pois qualquer uma teria uma grande consequência e você iria acabar ficando mal de qualquer forma, mas mesmo assim era difícil de aceitar essa situação.

Você estava tão cansado(a) por ter dormido tão mal e já estava começando a se preocupar pois a possibilidade de haver prova era bem grande e você tinha que estar bem para não acabar se atrapalhando e errar ou perder por alguma simples bobagem.

Seria bem difícil conseguir focar apenas na prova e ignorar tudo o que estava acontecendo em sua mente, mas você precisava deixar essa mágoa e esses pensamentos ruins de lado para focar apenas na prova e conseguir ter um bom desempenho, não seria uma tarefa fácil, mas era necessária.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

Você finalmente criou coragem para sair da cama e se levantou para ir em direção ao banheiro para fazer sua higiene pessoal e se preparar para a possível prova que iria acontecer mais tarde.

- Bom dia - Diz Laura ao sair do banheiro.

- Bom dia - Você fala dando passos para trás já que não esperava que tinha alguém no banheiro.

- Te assustei? - Ela pergunta rindo.

- Um pouco - Você ri - Eu também te assustei?

- Não vou negar que assustou um pouquinho - Ela responde sorrindo.

- Sinto muito, não foi minha intenção - Você fala.

- Sem problemas. Dormiu bem? - Ela pergunta.

- Não muito e você? - Você pergunta.

- Mais ou menos, mas qual foi o seu problema? - Ela pergunta.

- Ainda estou com muito peso na consciência - Você responde.

- Eu estou na mesma situação, não é nada fácil lidar com isso - Diz Laura.

- Concordo, é muita coisa para processar - Você fala.

- O pior é que nem temos muito tempo para processar já que temos uma nova prova para fazer - Ela diz.

- Exato, temos apenas que seguir em frente - Você fala.

- Você está conseguindo coletar as cartas? - Ela pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Sim, estou indo bem
  • Mais ou menos
  • Não muito

Cena 3

- E você? - Você pergunta.

- Eu estou indo muito bem, até me surpreendi - Laura responde.

- Que bom ouvir isso, fico feliz por você - Você fala.

- Obrigada - Ela diz.

- Fico pensando como Sam e Eric estão se saindo - Você fala.

- Eu também estou curiosa, mas não tenho coragem de falar sobre isso - Diz Laura.

- Por que? - Você pergunta.

- Tenho medo deles não estarem se saindo tão bem e essa ser uma pergunta que mexa com os sentimentos - Ela responde.

- Verdade, nem tinha pensado nisso - Você fala.

- Sam é uma pessoa bem tranquila, mas Eric é muito difícil, se ele achar que está indo mal, é capaz de atrapalhar o desempenho dele na competição - Ela diz.

- Sim, é melhor não tocar nesse assunto para não causar nenhuma insegurança ou pessimismo - Você fala.

- Concordo, só estou comentando isso com você pois sei que você sempre vai muito bem, mas nem gosto de falar quando recebo as cartas já para evitar qualquer tipo de situação constrangedora - Ela diz.

- É, também não havia comentado com ninguém sobre - Você fala.

- Mas vamos evitar pensar sobre isso agora e focar apenas em receber o envelope da prova de hoje - Diz Laura sorrindo.

- Concordo, esse deve nosso único foco do dia - Você fala.

- Então vai tomar seu banho para melhorar essa cara péssima de sono - Ela diz rindo.

- Não está tão péssima - Você fala.

- Há controversas - Ela diz rindo e sai.

- Que péssima amiga você é - Você fala rindo.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

Assim que termina de falar com Laura, você entra no banheiro para fazer sua higiene pessoal e também para tomar um bom banho para lhe dar mais energias para mais um dia que estava iniciando.

Enquanto tomava banho, você tentava não pensar sobre a prova do dia anterior e também tentava controlar mais suas expectativas para a próxima prova. Apenas tentava mentalizar um lugar de paz para conseguir se manter tranquilamente e não correr nenhum risco por preocupações desnecessárias.

Enquanto você estava tentando encontrar esse ponto de equilíbrio para manter sua mente limpa e suas emoções em paz, você também pensava na conversa que havia tido com Laura a pouco tempo.

Mesmo tentando não pensar demais e nem se estressar, era impossível não pensar sobre os envelopes que haviam sido entregues até agora, sua mente estava sempre tão focada em saber se seus amigos estavam bem e se tinham conseguido passar nas provas que nem ao menos parou para pensar se eles estavam recebendo ou não as cartas que estavam sendo entregues ao final do dia. Era difícil se preocupar com isso quando você nem fazia ideia do motivo que serviria todas aquelas cartas, pelo jeito, assim como tudo, elas faziam parte de mais dos vários mistérios que envolviam essa competição.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Depois de um tempo, você termina de se arrumar e vai em direção a cozinha para ajudar Laura com a preparação do café da manhã, não demora muito e logo Eric e Sam também chegam para se juntar a vocês.

- Como vocês estão para a possível prova? - Sam pergunta.

- Ansioso(a) - Você responde.

- Estou muito ansiosa e curiosa para descobrir como a prova será e qual deus a criou - Laura responde.

- Também estou com o mesmo sentimento - Diz Sam.

- Eu já perdi a esperança de uma folga entre as provas e apenas aceitei o destino - Eric fala.

- Nossa que drama - Laura diz rindo.

- Essa é a sua resposta Eric? - Sam pergunta rindo.

- Sim, nervoso porém conformado - Ele responde e ri com as expressões confusas que o encarava.

- Esse é o espírito - Laura diz rindo.

- Eu já aceitei que eles estão tentando nos matar, então qualquer outra situação é lucro - Eric fala.

- Eu queria dizer que você está errado, mas infelizmente tem razão - Sam diz.

- O importante é entendermos isso para não criar expectativas que não existem, vamos focar em dar o nosso melhor que só podemos confiar em nós mesmos - Laura fala.

- Concordo com você - Você diz.

- Pelo jeito, todos acordaram bem pessimistas hoje - Sam fala rindo.

- Não é pessimismo, apenas aceitamos a realidade Sam - Laura diz.

- Qual será o tipo de prova dessa vez? - Sam pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Prova de combate
  • Prova com poderes
  • Prova de raciocínio
  • Prova para escapar de algo
  • Não faço ideia

Cena 6

- Eu espero que seja algo diferente de um combate - Eric responde.

- Eu também, mas não sei que tipo de prova será - Laura fala.

- Pra mim, poderia ser qualquer coisa menos combate e luta com poderes - Sam diz.

- Concordo, não quero prova com poderes nem tão cedo - Eric fala.

- Estão otimistas para a prova ou o pessimismo é completo? - Sam pergunta rindo.

- Não estou muito otimista, as provas estão bem difíceis - Eric responde.

- Verdade, está bem complicado para ser otimista - Sam fala.

- Eu só espero que não seja uma prova difícil em relação a escolhas, não quero ter mais problemas com minha consciência - Laura diz.

- Concordo, prefiro uma prova mais leve - Você fala.

- Eu aceito qualquer coisa, menos algo que eu tenha que decidir a vida de alguém - Laura diz.

- Também tenho o mesmo pensamento - Eric fala.

- Vamos torcer por algo mais leve que nos dê um dia mais calmo - Sam diz.

- Verdade, está faltando um dia leve para nos preparar para as provas mais difíceis - Eric fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

Vocês e seus amigos conversaram por um bom tempo enquanto tomavam café da manhã, assim que terminaram, já foram em direção ao centro de Eólia para esperar por Selena anunciar a nova prova.

Não demorou muito e logo a sirene toca fazendo com que todos os alunos se aproximem do palco para ver o que Selena teria para falar e como de costume, ela subiu ao palco com aquele sorriso sínico de sempre e foi em direção ao microfone:

- Olá a todos, espero que estejam bem e que não tenha nenhum ferido entre vocês. Estou aqui para parabenizá-los pela conclusão da prova de ontem e dizer que estou muito orgulhosa do desempenho de todos durante a prova, como tudo na vida, houveram algumas exceções, mas a grande maioria agiu exatamente da forma como queríamos e isso é o que mais importa. A prova de ontem foi mais fácil do que as outras, mas trouxe um grande dilema moral para todos que ás vezes pesa mais do que uma prova muito elaborada, como foi uma prova de uma escolha tão difícil, isso não foi levado em conta com os superiores, quem mais considerou foi o deus que elaborou a prova e isso tem influência nas cartas recebidas, já para nós, o único quesito que levariam a desclassificação da prova seria se o aluno não protegesse a família bem o suficiente correndo o risco deles serem contaminados. Tivemos apenas dois eliminados nessa prova, mas eles já foram avisados e já saíram enquanto estavam no hospital, então se algum amigo de vocês não está na cabana, já sabem o que aconteceu. Meus parabéns pelo desempenho e parabéns por agirem como verdadeiros guerreiros, essa é o tipo de prova que muitos guerreiros costumam lidar na vida deles, então é importante que vocês já entendessem melhor a dinâmica para estarem mais socializados para quando acontecesse, sei que a decisão pode ter mexido com vocês, mas como já havia dito, aprendam a separar seus sentimentos de suas obrigações para que não tenham pontos fracos, isso é muito importante não apenas na competição como também na vida de guerreiros. Dito isso, agora vou falar mais sobre a prova do dia, como está sendo em todas as provas, vocês irão ser levados pelos representantes até o local e lá eles irão explicar como irá funcionar. Não posso dizer muito, mas quero deixar claro que vocês precisam ser ambiciosos e não tenham medo de fazer tudo o que é possível para conseguir atingir seus objetivos. Agora podem ir, boa sorte e que a benevolência dos deuses caia sobre vocês.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

Assim que Selena termina de falar, ela começa a se retirar do palco e todos os alunos começam a correr em direção aos representantes para poderem ir para o local de prova.

- Ela parece ter dado uma dica, mas não entendi nada - Diz Sam.

- Essa história de ambição? - Laura pergunta.

- Isso mesmo - Sam responde.

- Será que foi uma dica em relação a prova ou ao deus que a criou? - Laura pergunta.

- Não faço a menor ideia - Sam responde.

- Mas ambas as teorias são bem possíveis - Você fala.

- Verdade - Eric diz.

- Acho que teremos que ir para descobrir - Sam fala.

- Como sempre né? Selena nunca entra em detalhes - Laura diz rindo.

- Verdade, no dia que ela explicar uma prova, eu irei me surpreender - Eric fala.

- Mas chega de papo, vamos fazer logo essa prova - Sam diz.

- Concordo, até depois pessoal - Você fala.

- Até e boa sorte para nós - Laura diz.

- É o que mais precisamos - Eric fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

Você e seus amigos se despedem e cada um vai em direção ao carro do representante que já esperavam ao lado dos carros. Você começa a caminhar em direção ao carro do representante que já te esperava com um enorme sorriso no rosto.

- Olá - Diz o representante.

- Oi - Você fala.

- Como está hoje? - Ele pergunta.

- Bem e você? - Você pergunta.

- Estou bem também. Mas você está realmente bem né? - Ele pergunta.

- Estou sim, por que a pergunta? - Você pergunta sem entender.

- De uns tempos pra cá, seus sentimentos estão ficando bem aflorados e estava com dúvidas se deveria ter vido com roupa de proteção ou não - Ele responde rindo.

- Que exagero, eu nunca te machucaria - Você fala rindo.

- Nunca se sabe, já te vi com uma baita raiva e também com uma grande tristeza - Ele diz.

- São sentimentos normais após as provas - Você fala.

- Eu sei, estou brincando com você - Ele diz rindo.

- Agora estou começando a acreditar na Suzana e perceber que você adora irritar as pessoas - Você fala.

- Isso não é verdade, eu sou um anjo - Ele diz rindo.

- Tenho minhas dúvidas - Você fala e faz ele dar uma gargalha alta.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 10

Algumas horas depois, você sente o carro estacionar e já imaginava que tinham chegado ao local.

- Pode sair - Diz o representante batendo no vidro da janela.

- Chegamos finalmente - Você fala tirando a venda.

- Sim, conseguiu dormir um pouco? - Ele pergunta.

- Que nada, a ansiedade não me permite - Você responde rindo.

- Entendo que não deve ser fácil - Ele diz.

- É, mas sem problemas, eu durmo no caminho da volta - Você fala.

- Sim, terá bastante tempo - Ele diz.

- Mas me diga, onde estamos? - Você pergunta.

- S/N, estamos na Casta de Hermes, aqui você tem uma missão muito importante - Ele responde.

- E qual seria? - Você pergunta.

- Nós recebemos uma denúncia da existência de um grupo de rebeldes nesse lugar e sua missão é investigar isso - Ele responde.

- Certo, como vou fazer isso? - Você pergunta.

- Aqui está um mapa com os principais lugares onde ele está- O representante entrega o mapa - Você deve ir nesses lugares, coletar informações e encontrar essa pessoa.

- Só isso? - Você pergunta.

- Você irá levar esse gravador, precisamos que você consiga uma confissão que nos ajude a ter certeza que ele é um rebelde - Ele responde.

- Entendi - Você fala.

- Pode parecer uma prova fácil, mas é perigosa pois nunca sabemos que tipo de rebelde você está enfrentando, por isso leve essa adaga para usar caso algo aconteça - Ele diz.

- Entendi - Você fala.

- Boa sorte e tome muito cuidado - Ele diz.

- Obrigado(a) - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

Assim que você se despede do representante, você começa a caminhar para dentro da Casta e vai em direção ao primeiro local que tinha no tal mapa que ele havia te dado. Era um mercado simples e que com certeza ele não estaria, mas como tinha sido marcado, não podia ser ignorado.

Durante o caminho, você não conseguia parar de pensar nessa prova pois ela parecia ser bem fácil, o que já lhe fazia pensar que deveria ter algum tipo de pegadinha ou algo do tipo que iria atrapalhar tudo.

Mesmo sendo uma prova considerada fácil em vista das últimas provas, era bem emocionante imaginar que você tinha se infiltrado em um lugar para colher informações e investigar uma pessoa, aquilo realmente parecia algo bem importante.

Assim que chegou no mercado, percebeu que ele era bem pequeno, então fez algumas perguntas sobre a presença de alguém estranho e já que as respostas não foram nada reveladoras, não passou muito tempo no lugar e logo foi em direção ao próximo local.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 12

Depois do mercado, você foi em uma biblioteca onde que também não havia nada de especial, depois em algumas lojas que também foram em vão, o que já começava a lhe causar um certo sentimento de frustração já que não estava vendo evolução no caso.

O próximo local era uma balada bem estranha que estava tendo uma festa privada, você não estava com muita vontade de entrar naquele local pois ele era bem estranho, mas infelizmente não havia escapatória já que ele fazia parte do mapa que tinha recebido.

Felizmente entrar na festa não foi difícil já que você conseguiu encontrar um local pelos fundos para entrar escondido(a). Enquanto caminhava por aquele lugar bem escuro, com música alta e cheio de pessoas estranhas, tudo o que você mais pedia era para o tal rebelde não estar naquele lugar para que pudesse sair o quanto antes.

A balada era um lugar bem estranho e você não fazia a menor ideia de como encontrar alguém que nunca tinha visto o rosto, o jeito era ir até algum dos garçons que atendia o lugar para saber se eles tinham alguma informação.

Enquanto conversava com os garçons, você percebe que uma mulher muito estranha parecia observar cada um de seus passos, era assustador e impossível de ignorar como os olhos atentos dela seguiam cada movimento seu.

- Ei, você - Diz a voz da mulher.

- Sim - Você fala se virando para ela.

- Quem é você? - Ela pergunta.

- Eu sou S/N e você? - Você pergunta.

- Eu que faço as perguntas nesse lugar - Ela responde enquanto te olhava dos pés a cabeça.

- Sinto muito - Você diz sem graça.

- Você não é daqui, eu nunca te vi - A mulher fala, o que lhe causa muito medo pois ela poderia te desmascarar.

- Eu não saio muito - Você diz desconversando.

- O que faz aqui? - Ela pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Estou procurando uma pessoa
  • Estou apenas aproveitando a festa

Cena 13

- Interessante - Diz a mulher.

- Será que você pode me ajudar? - Você pergunta.

- Me diga sobre essa pessoa que procura - Ela diz.

- O quê especificamente? - Você pergunta.

- Me diga tudo - Ela responde.

- Estou procurando por um homem - Você responde.

- Existem muitos homens no mundo, não uma descrição melhor? - Ela pergunta segurando o riso.

- Sinto muito, mas eu também não sei muito sobre ele - Você responde.

- É um homem mais velho ou mais jovem? - Ela pergunta curiosa.

- Acho que de meia idade - Você responde.

- Você tem algum tipo de relação com ele? - Ela pergunta.

- Relação? - Você pergunta.

- Pai? Avô? Irmão? Amigo? Namorado? - Ela pergunta.

- Não, apenas preciso falar com ele - Você responde.

- Você está procurando por Denis? - Ela pergunta.

- Eu não sei o nome dele - Você responde.

- O rebelde? - Ela sussurra em seu ouvido.

Continua depois da publicidade
  • Ele mesmo
  • Não

Cena 14

- É sério? - Ela pergunta.

- Sim, estou aqui apenas pela festa - Você responde.

- Por que está tentando mentir para mim? - Ela pergunta.

- Não estou mentindo - Você responde.

- Você não parece nada confortável, então não é muito fã de festas, sem contar que não está usando roupas para festa - Ela diz.

- É, acho que você me pegou - Você fala sem graça já que percebe que estava usando roupa de treino e ninguém nunca usaria aquilo para sair.

- Ninguém consegue mentir para mim - Ela diz.

- Você é boa - Você fala.

- Agora vamos tentar de novo, o que faz aqui? - Ela pergunta.

- Estou procurando por um homem - Você responde.

- Existem muitos homens no mundo, não uma descrição melhor? - Ela pergunta segurando o riso.

- Sinto muito, mas eu também não sei muito sobre ele - Você responde.

- É um homem mais velho ou mais jovem? - Ela pergunta curiosa.

- Acho que de meia idade - Você responde.

- Você tem algum tipo de relação com ele? - Ela pergunta.

- Relação? - Você pergunta.

- Pai? Avô? Irmão? Amigo? Namorado? - Ela pergunta.

- Não, apenas preciso falar com ele - Você responde.

- Você está procurando por Denis? - Ela pergunta.

- Eu não sei o nome dele - Você responde.

- O rebelde? - Ela sussurra em seu ouvido.

Continua depois da publicidade
  • Ele mesmo
  • Não

Cena 15

- O que você quer falar com ele? - Ela pergunta.

- Sinto muito, mas não posso responder isso - Você responde.

- Vai me deixar curiosa? - Ela pergunta sorrindo.

- Vou ter, não posso falar sobre assuntos restritos - Você fala.

- Que pena, pois eu sei onde você pode encontrá-lo - Ela diz.

- Por favor, me diga onde ele está - Você fala.

- Não sei se você merece, eu estou sendo tão simpática e você com uma enorme frieza - Ela diz.

- Você que não quis nem dizer o seu nome - Você fala.

- Boa observação - Ela diz sorrindo.

- Me diga onde ele está - Você fala juntando as mãos como se estivesse suplicando.

- Certo, vou dizer porque você é insistente - Ela diz.

- Muito obrigado(a) - Você fala.

- Mas eu quero algo em troca, não posso dar informações importantes de graça - Ela diz.

- E o que você quer? - Você pergunta.

- Você tem algo de valor além desse lindo rosto jovem? - Ela pergunta.

No mesmo instante você percebe que não tinha nada além de sua adaga que o representante tinha lhe dado para se defender, mas entregá-la era o único jeito de conseguir encontrar o tal rebelde.

- Eu tenho essa adaga - Você fala mostrando para ela.

- É lindíssima e parece ser feita de um material especial - Ela diz enquanto examinava a adaga.

- Sim, é realmente especial - Você fala.

- Por mais que eu achasse que você iria se usar como moeda de troca, eu gostei dessa adaga e vou aceitá-la - Ela diz.

- Que ótimo, agora me diga onde posso encontrar o Denis - Você fala.

- Bem ali - Ela diz apontando para cima.

- Não entendi - Você fala.

- Ele está no segundo andar, pode ir, ninguém irá lhe impedir - Ela diz.

- Certo, obrigado(a) - Você fala.

- Foi um prazer fazer negócios com você S/N - Ela diz piscando para você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 16

- Tem certeza que não? - Ela pergunta.

- Não, eu não sabia sobre essas alegações sobre ele - Você responde.

- Você mente muito mal - Ela diz sorrindo.

- Não estou mentindo - Você fala.

- Você está e é tão triste ver que você não desiste - Ela diz.

- E como você tem tanta certeza que estou mentindo? - Você pergunta.

- Primeiro por mentir mal, você parece um gatinho assustado, não consegue convencer com sua expressão - Ela responde rindo.

Ela tinha razão, Eric e Laura também já haviam comentando que você não sabia mentir.

- É, você tem razão - Você fala se dando por vencido(a).

- Eu já imaginava, além de mentir mal, o seu objetivo não te ajuda - Ela diz.

- Como assim? - Você pergunta.

- Uma pessoa normal não sairia procurando o Denis assim - Ela responde.

- Assim como? - Você pergunta.

- Deixa para lá - Ela responde rindo.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 17

- O que você quer falar com ele? - Ela pergunta.

- Sinto muito, mas não posso responder isso - Você responde.

- Vai me deixar curiosa? - Ela pergunta sorrindo.

- Vou ter, não posso falar sobre assuntos restritos - Você fala.

- Que pena, pois eu sei onde você pode encontrá-lo - Ela diz.

- Por favor, me diga onde ele está - Você fala.

- Não sei se você merece, eu estou sendo tão simpática e você com uma enorme frieza - Ela diz.

- Você que não quis nem dizer o seu nome - Você fala.

- Boa observação - Ela diz sorrindo.

- Me diga onde ele está - Você fala juntando as mãos como se estivesse suplicando.

- Certo, vou dizer porque você é insistente - Ela diz.

- Muito obrigado(a) - Você fala.

- Mas eu quero algo em troca, não posso dar informações importantes de graça - Ela diz.

- E o que você quer? - Você pergunta.

- Você tem algo de valor além desse lindo rosto jovem? - Ela pergunta.

No mesmo instante você percebe que não tinha nada além de sua adaga que o representante tinha lhe dado para se defender, mas entregá-la era o único jeito de conseguir encontrar o tal rebelde.

- Eu tenho essa adaga - Você fala mostrando para ela.

- É lindíssima e parece ser feita de um material especial - Ela diz enquanto examinava a adaga.

- Sim, é realmente especial - Você fala.

- Por mais que eu achasse que você iria se usar como moeda de troca, eu gostei dessa adaga e vou aceitá-la - Ela diz.

- Que ótimo, agora me diga onde posso encontrar o Denis - Você fala.

- Bem ali - Ela diz apontando para cima.

- Não entendi - Você fala.

- Ele está no segundo andar, pode ir, ninguém irá lhe impedir - Ela diz.

- Certo, obrigado(a) - Você fala.

- Foi um prazer fazer negócios com você S/N - Ela diz piscando para você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 18

Após falar com a estranha mulher, você caminha em direção as escadas da balada para conseguir chegar ao segundo andar e então encontrar o tal Denis. Conforme você se aproximava, mais seu nervosismo aumentava pois estava com muito medo de enfrentá-lo já que não tinha mais sua adaga e não fazia a menor ideia de que tipo de pessoa ele seria.

Será que Denis era realmente um rebelde ou era outro tipo de pessoa? Mas que tipo de rebelde ele era? Até aquele momento, só tinha conhecido rebeldes da sua idade que eram sempre muito amigáveis, você não conseguia imaginar um rebelde que fosse ruim ou algo do tipo.

Assim que sobe as escadas para o segundo andar, você entra em um corredor que estava com portas fechadas, seu coração estava bem acelerado e estava com muito medo do que poderia acontecer, mas seguiu em frente com a coragem que tinha.

Você foi tentando abrir porta por porta, algumas estavam trancadas, outras tinham pessoas que lhe encaravam muito feio, até que finalmente chegou em uma que parecia um karaokê e um homem estava sentado sozinho comendo algo como algum tipo de massa.

- Posso ajudar? - O homem pergunta.

- Você é o Denis? - Você pergunta.

- Sim e você? - Ele pergunta limpando a boca.

- Eu sou S/N - Você responde.

- Muito prazer S/N, o que faz aqui? - Ele pergunta.

- Eu estava a sua procura - Você responde tentando manter seu nervosismo.

- E agora me encontrou, entre e se sente - Ele fala e aponta para um lugar para se sentar.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 19

Mesmo com muito medo daquilo ser algum tipo de armadilha, você entrou na sala e sentou em lugar próximo a Denis, ele te olhava com muita atenção e parecia tentar ler o que você pensava.

- Está me achando bonito? - Ele pergunta.

- O quê? - Você pergunta.

- Você está me olhando, mas não diz nada. Achei que minha beleza estava lhe deixando sem palavras - Ele responde rindo.

- Ah - Você fala sem acreditar com a situação, que ego inflado esse homem tinha.

- Mas chega de piadas, vamos ao que importa - Ele diz.

- Sim - Você fala.

- O que você quer? - Ele pergunta.

- Eu estou aqui para saber mais sobre você - Você responde.

- Certo, o que quer saber? - Ele pergunta ainda degustando o prato que comia.

Continua depois da publicidade
  • Você é realmente um rebelde?
  • O que você faz?

Cena 20

- Que pergunta direta - Denis diz rindo.

- Sinto muito, acho que deveria ter tido mais sutileza - Você fala.

- Não precisa se desculpar, gostei da audácia - Ele diz.

- Você gostou? - Você pergunta.

- Sim, muitas pessoas me fazem trezentas perguntas para no final chegar nessa mesma pergunta - Ele responde.

- Muitas pessoas perguntam se você é um rebelde? - Você pergunta.

- Você não faz ideia - Ele responde rindo.

- Por qual motivo? - Você pergunta.

- Porque eu falo mal dessa Casta, falo mal dos deuses, falo mal de Olympia - Ele responde.

- Pelo jeito você gosta de falar mal de tudo - Você diz e ele dá uma gargalhada alta.

- Gostei de você S/N, tem sinceridade - Ele fala.

- Agradeço o elogio - Você diz.

- Essa é uma sinceridade que não encontramos facilmente, normalmente todos precisam agir de uma certa forma para serem aceitos pelos deuses. Pessoas sinceras são sempre vistas como rebeldes - Ele fala.

- Nunca tinha pensado sobre isso - Você diz e percebe que ele tinha razão.

- Você poderia ser rebelde - Ele fala.

- Não sei - Você diz dando um riso sem graça.

- Iria adorar ter alguém que parece forte e que fala a verdade como os rebeldes - Ele fala.

- Então você é realmente um rebelde? - Você pergunta.

- O que você acha? - Ele pergunta parando de comer para te olhar.

- Eu acho que sim - Você responde.

- Criança esperta - Ele diz e dá um gole na bebida.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 21

- Eu trabalho nessa balada - Denis responde.

- É um trabalho bem diferente - Você fala.

- Pode dizer que é um trabalho de fracassado, não tem problemas - Ele diz rindo.

- Não me parece um trabalho de fracassado - Você fala.

- Sério? - Ele pergunta.

- Esse lugar está bem cheio, o que mostra que faz sucesso e você parece feliz - Você responde.

- É uma visão interessante, a grande maioria acha que é um fracasso - Ele diz.

- Não acredito - Você fala.

- Pois é, as únicas profissões respeitadas são os guerreiros, os da área da saúde e os da área da educação - Ele diz.

- É, isso eu já percebi - Você fala.

- Mas isso apenas para o benefício próprio. Os da área da educação só são valorizados pois estão treinando aqueles alunos que irão se tornar guerreiros, os da área da saúde só são valorizados porque vão cuidar dos guerreiros e os guerreiros só são valorizados porque são capazes de morrer pelos deuses - Ele diz.

- Nunca tinha pensado nisso - Você fala.

- Pois é, mas você tem razão, sou muito feliz com minha escolha de profissão - Ele diz.

- E isso é o que importa - Você fala.

- Verdade, posso não ser o orgulho da família, mas vivo a vida que gosto. Estamos vivendo em uma sociedade que se importa muito com o que os outros pensam a respeito de nós, devemos esquecer as pessoas e fazer o que nos faz bem, nossa satisfação pessoal que deve importar - Ele diz.

- Você tem razão - Você fala.

- Sei que parece uma visão egoísta, mas se você parar para pensar, no final nossa única companhia sempre será nós mesmos e temos que fazer essa companhia ser agradável - Ele diz rindo.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 22

- Agora, após essa conversa, faça a pergunta que você realmente quer - Diz Denis.

- Como assim? - Você pergunta.

- Faça a pergunta que está entalada em sua garganta - Ele responde.

- Você é realmente um rebelde? - Você pergunta.

- Finalmente, a verdade aparece - Ele diz rindo.

- Você gostou? - Você pergunta.

- Sim, muitas pessoas me fazem trezentas perguntas para no final chegar nessa mesma pergunta - Ele responde.

- Muitas pessoas perguntam se você é um rebelde? - Você pergunta.

- Você não faz ideia - Ele responde rindo.

- Por qual motivo? - Você pergunta.

- Porque eu falo mal dessa Casta, falo mal dos deuses, falo mal de Olympia - Ele responde.

- Pelo jeito você gosta de falar mal de tudo - Você diz e ele dá uma gargalhada alta.

- Gostei de você S/N, tem sinceridade - Ele fala.

- Agradeço o elogio - Você diz.

- Essa é uma sinceridade que não encontramos facilmente, normalmente todos precisam agir de uma certa forma para serem aceitos pelos deuses. Pessoas sinceras são sempre vistas como rebeldes - Ele fala.

- Nunca tinha pensado sobre isso - Você diz e percebe que ele tinha razão.

- Você poderia ser rebelde - Ele fala.

- Não sei - Você diz dando um riso sem graça.

- Iria adorar ter alguém que parece forte e que fala a verdade como os rebeldes - Ele fala.

- Então você é realmente um rebelde? - Você pergunta.

- O que você acha? - Ele pergunta parando de comer para te olhar.

- Eu acho que sim - Você responde.

- Criança esperta - Ele diz e dá um gole na bebida.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 23

Você e Denis conversaram por mais um tempo, mas você não sabia o que fazer pois tinha conseguido a confissão dele, mas nada tinha acontecido. Será que você deveria fazer algo ou tinha que entregar a gravação para alguém? Eram tantas dúvidas.

- Agora preciso ir - Você diz se levantado.

- Mas já? - Denis pergunta.

- Sim, esta na hora - Você responde.

- Certo, foi um prazer te conhecer - Ele diz estendo a mão para te cumprimentar.

- O prazer foi meu - Você fala.

- Até algum dia - Ele diz.

- Até - Você fala.

- Boa sorte - Ele diz.

- Em quê? - Você pergunta sem entender.

- Na sua escolha - Ele responde sorrindo.

- O quê? - Você pergunta.

- Você entendeu - Ele responde rindo.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 24

Você sai da sala em que Denis estava e começa a caminhar para fora da balada, mas mesmo após a conversa seu coração ainda batia muito forte, o que será que ele quis dizer com sua escolha, será que ele sabia que você estava na competição para ser guerreiro(a) ou ele estava falando sobre você ter recebido um convite para ser rebelde?

Assim que você sai da balada, começa a caminhar em direção a saída para encontrar com o representante e ir embora, porém dois homens estranhos param em sua frente lhe fazendo sair de seus pensamentos.

- S/N? - Diz um dos homens.

- Sim - Você responde sem entender.

- Onde está a gravação? - O outro homem pergunta.

- Quem são vocês? - Você pergunta.

- Somos da guarda da Casta, meus parabéns por nos ajudar, nós captamos a sua conversa com o rebelde - Ele responde.

- Mas já? - Você pergunta.

- Você já cumpriu sua parte, agora nós cuidamos do resto - Ele responde.

- Certo, aqui está - Você fala entregando o gravador.

- Mais uma coisa, o que você que um rebelde merece? - O homem pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Pena de morte
  • Prisão perpétua

Cena 25

- Ótima decisão, muito obrigado - O homem diz e começam a caminhar em direção a balada.

- Por nada - Você fala ainda sem acreditar no que tinha acontecido.

Você fica paralisado(a) ainda pensando no que tinha acabado de acontecer, seu corpo estava completamente imóvel, então ficou apenas observando a situação e vê os dois homens entrando na balada.

Alguns minutos depois, você escuta os sons de tiros e logo em seguida muitos gritos e pessoas começam a correr para fora da balada, mesmo sem ver o que tinha acontecido, você já imaginava.

Você estava perplexo(a), tinha sentenciado Denis a morte sem nem ao menos conhecê-lo de verdade, aquilo era muito cruel e novamente você estava lidando com uma injustiça da Casta onde quem pensava diferente não tinha nenhum direito de escolha.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 26

- Ótima decisão, muito obrigado - O homem diz e começam a caminhar em direção a balada.

- Por nada - Você fala ainda sem acreditar no que tinha acontecido.

Você fica paralisado(a) ainda pensando no que tinha acabado de acontecer, seu corpo estava completamente imóvel, então ficou apenas observando a situação e vê os dois homens entrando na balada.

Alguns minutos depois, você escuta os sons de muitos gritos e pessoas começam a correr para fora da balada, então vê os dois homens saindo com Denis que estava usando algemas, eles puxavam Denis com muita força e o acompanhava para dentro de um carro, Denis te olha e dá uma piscadinha antes de entrar no carro.

Você estava perplexo(a), tinha sentenciado Denis sem nem ao menos conhecê-lo de verdade, aquilo era muito cruel e novamente você estava lidando com uma injustiça da Casta onde quem pensava diferente não tinha nenhum direito.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 27

Mesmo ainda sem acreditar no que tinha acabado de acontecer, você começa a caminhar em direção a saída da Casta para encontrar o representante pois tudo o que mais queria era poder sair daquele lugar o mais rápido possível.

Assim que chega onde o representante estava, vocês nem conversam muito e logo entra no carro e coloca a venda, ele percebe que você não estava muito bem e nem tenta conversar, então logo começa a dirigir.

Mesmo não querendo parecer mal educado(a), você não conseguia conversar com ele naquele momento pois precisava de um tempo para organizar seus pensamentos e absorver tudo o que tinha acabado de acontecer.

Sua cabeça girava em pensar sobre o que tinha acontecido com Denis, ele não parecia uma pessoa ruim e tinha opiniões que faziam muito sentido, mas como ele mesmo disse, havia sido julgado por ter opinião própria

Outra coisa que também mexia muito com você era em relação ao que Denis tinha falado sobre sua escolha, você estava com tanto medo de ser relacionado ao convite dos rebeldes para você pois isso significava que outras pessoas sabiam disso e isso poderia lhe colocar em sérios perigos.

Sua mente estava trabalhando a todo vapor e seu coração ainda estava bem acelerado, dessa vez além de sua consciência estar pesando, você também tinha que lidar com o medo de não saber o que esperar do futuro.

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
ManuellaPacca

ManuellaPacca Perfeitoooo como sempreeee ♥️♥️♥️♥️♥️♥️♥️ Miss eu quero umas lágrimas rolando soltas kkkkkkkkkkk ai.... Odeio essas provas de rebeldes, e o medo dele falar sobre a proposta e eu tremendo aqui kkkkkkkk eu gostei dele, parece ser hétero top mas tem cara de ser legal, não igual os héteros tops da minha região, coloquei pena de morte porque sabia que era isso que era preciso..... Ai Miss eu tô fazendo a aula com vontade de chorar agora

12/03/21 13 ResponderMais
Kana

Kana Eu fiquei sem palavras quando a mulher disse que pensava que nós iamos fazer aquilo kkkkkk

12/03/21 11 ResponderMais
LeBlanc_Fox

LeBlanc_Fox Eu chorei por S/n ter dado a adaga. Ela parecia ser tão bonita

Fiquei mau por Denis ter morrido, ele parecia ser legal. Mas fazer o quê? As pessoas vem e se vão

Amei Miss

12/03/21 9 ResponderMais
Fabi_

Fabi_ Perfeito assim como os outros. Gostei bastante dele, e doeu dá a pena de morte, mas sabia que era o menos pior. E espero que não desconfiem nada desse final da gravação sobre a escolha.

12/03/21 7 ResponderMais
bambiie_ie

bambiie_ie Eu tenho uma teoria com o Poseidon por conta da capa da história, eu acho que to muito paranóica

12/03/21 5 ResponderMais
Luck C 😜👽🖖

Luck C 😜👽🖖 Ameiiiiii ♥️♥️♥️♥️, odeio que considerem alguém rebelde só por não concordar com tudo que os Deuses querem 🙄

12/03/21 4 ResponderMais
Lynn

Lynn Vou ser sincera a cada capítulo a minha vontade de ser uma rebelde infiltrada nos guerreiros cresce cada vez mais e mais

18/03/21 3 ResponderMais
Bebelly

Bebelly Coloquei pena de morte, porque é o que os deuses querem né?

12/03/21 2 ResponderMais
gregorio_breno

gregorio_breno esse capt me deixou nervoso

12/03/21 2 ResponderMais
Kana

Kana Capitulo novo aeeeeeeee

12/03/21 2 ResponderMais
Cancelar