ØLYMPIA
12

ØLYMPIA Capítulo 175

A Rebelião - Parte 2

Publicado em 12/05/2021

Depois de desmaiar, S/N acorda em um lugar estranho e precisa descobrir onde está e principalmente o que está acontecendo.

Continua depois da publicidade

Cena 1

Imagem da cena

Você dormia quando sente uma forte dor e então começa a acordar com uma certa dificuldade, sua visão ainda estava embaçada e todo o seu corpo estava dolorido, depois de um pouco de sofrimento, você finalmente consegue enxergar onde estava.

Você estava deitado(a) no chão de um lugar muito escuro como uma cela, ela era pequena, fria e muito escura, além de ter um cheiro forte, seus braços estavam algemados e sua perna direita estava acorrentada a uma enorme bola de ferro, o que fazia com que seus movimentos ficassem bem limitados.

Com muita dificuldade, você consegue se levantar e vai em direção ao portão da cela para tentar ver o que estava acontecendo e percebe que estava em um lugar parecido com uma cadeia e tinham várias outras celas no mesmo corredor. A grande maioria das pessoas pareciam estar ainda desmaiadas e era impossível ver quem estava lá junto com você, não sabia se eram apenas moradores da Ilha ou se também tinham guerreiros ou até mesmo alguém do grupo de alunos e principalmente seus amigos.

Além do cenário assustador que estava presenciando, também ainda tinha que lidar com os sons horrorosos de explosões e pessoas gritando desesperadas, realmente aquela rebelião tinha saído do controle e estava se transformando em uma verdadeira guerra.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

Imagem da cena

Enquanto olhava de dentro de sua cela, você tentava encontrar Emília já que vocês tinham sido pegos(as) no mesmo momento, então teria a chance dela estar em uma das celas.

Você estava lidando com um confronto interno em relação a Emília, seu coração estava bem preocupado com o bem estar dela e torcia para que ela estivesse bem, já seu cérebro estava achando que ela tinha lhe enganado e talvez fosse uma Crônida disfarçada.

Se Emília fosse realmente uma crônida, você não iria conseguir se perdoar pois tinha sido enganado(a) por um truque tão bobo. Isso só iria mostrar que Dion tinha realmente razão sobre tomarmos cuidado e não confiar em ninguém, mas você não tinha obedecido e acabou cometendo um erro de principiante que poderia até mesmo colocar sua vida em risco.

Uma parte de você realmente estava torcendo para que não tivesse errado e que Emília fosse realmente uma guerreira pois seria difícil se perdoar por cometer o erro que tinha feito.

Você realmente precisava arrumar uma forma de sair daquela cela para descobrir a verdade sobre Emília e também para encontrar seus amigos e saber se eles não estão correndo nenhum risco de vida.

Como suas mãos estavam presas pelas algemas, seria bem difícil para conseguir sair daquele lugar, principalmente porque tinha algo de diferente naquelas algemas que lhe impedia de usar seus poderes e isso atrapalhava muito para que conseguisse sair. Era estranho pois conseguia sentir uma certa fraqueza em seu corpo, como se algo estivesse drenando seus poderes e os prendendo para que não usasse, será que eles já estavam retirando seus poderes como aquele homem havia dito?

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

Depois de passar tanto tempo tentando quebrar as algemas que lhe prendia, percebe que aquilo era inútil pois realmente não ia conseguir usar seus poderes, então tinha que pensar em outra coisa.

Enquanto procurava outras formas de conseguir quebrar as algemas e a corrente que lhe prendia, você escuta o som de passos e então para o que estava fazendo para prestar atenção no que estava acontecendo.

Você percebe que era Emília que caminhava pelo corredor, ela estava acompanhada de um outro homem e observava cada uma das celas procurando por algo.

- Emília? - Você pergunta e logo ela se vira surpresa.

- Olá S/N - Diz Emília sorrindo.

- Você me enganou? - Você pergunta.

- Sinto muito amor, mas as vezes mentiras são necessárias - Ela responde rindo.

- Então você é realmente uma Crônidas? - Você pergunta.

- Isso não é óbvio? - Ela pergunta se aproximando de sua cela.

- Mas e aquela roupa? - Você pergunta.

- Você sabe muito bem o que aconteceu para que eu conseguisse aquela roupa - Ela responde.

- Mas qual o motivo de me prender? - Você pergunta.

- Existem tantos S/N - Ela responde.

- Como assim? - Você pergunta.

- Claro que o fato de você ser um(a) guerreiro é algo que já chama a atenção por si só, mas o fato de você ser filho(a) de um dos maiores guerreiros existentes só faz você ficar mais interessante - Ela responde.

- Ele já morreu, não sei como o fato dele ser meu pai faz diferença nessa situação - Você fala.

- Sua mãe estava grávida de você durante a entrega de poderes, eu tenho certeza que sua força não deve ser como os outros - Ela diz.

- Tenho certeza que S/N é uma das pessoas que mais precisa ser drenada - O homem que estava com Emília fala.

- Vocês vão drenar meus poderes? - Você pergunta sem acreditar.

- Não se preocupe criança, só vai doer um pouquinho - Ele responde rindo.

- Eu não vou permitir que vocês façam isso - Você fala.

- Não acho que você tem direito de escolha em uma situação como essa - Emília diz e dá uma gargalhada junto com o homem.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

- V-vocês vão me matar? - Você pergunta com medo.

- Ainda não decidimos - Emília responde.

- Como assim? - Você pergunta.

- Estamos vendo como você nos servirá melhor, talvez possamos usar você como um(a) escravo(a) que lute ao nosso lado - O homem responde.

- Mas também temos que ver como você reagirá quando drenarmos seu poder, talvez você não resista - Emília fala.

- Eu não vou deixar que vocês façam isso - Você diz.

- Gostei dessa confiança, mesmo estando preso(a) como um simples animal de zoológico, ainda tem coragem de nos desafiar - O homem fala.

- Se você fosse tão confiante me enfrentaria sem tranquilizante e sem correntes, mas também não tem coragem de fazer isso - Você diz olhando para eles.

- Não me provoque pois vou fazer questão de ser o responsável por acabar com você - Ele fala batendo na grade.

- Calma, ainda não é o momento para isso, vamos nos acalmar - Emília diz tentando confortar o homem.

- Vai ser difícil me acalmar, quero acabar com ele(a) - Ele fala.

- E por que você não faz isso agora? - Você pergunta.

- Infelizmente ainda não podemos pois usaremos você como isca - Emília responde.

- Como assim? - Você pergunta.

- Por mais que você seja muito interessante, estamos em um busca de um peixe ainda maior - Ela responde.

- Um peixe maior? - Você pergunta sem entender.

- Um peixe que você conhece e que tem todos os poderes - O homem responde.

- Atlas? - Você pergunta.

- Exatamente - Emília responde.

- Mas como vocês vão chamar a atenção de Atlas comigo? Atlas não se importa comigo? - Você pergunta.

- Nós sabemos que foram você e Atlas que invadiram a nossa festa e acabaram com nossos amigos - Emília responde.

- Então é verdade o rumor sobre colocar fogo naquele lugar - Você fala.

- Mas vocês vão pagar por tudo o que fizeram - Diz o homem com uma certa raiva na voz.

- Vamos sair um pouco, até logo S/N - Emília fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Imagem da cena

Eles vão embora e você fica só naquele lugar novamente, mas agora com ainda mais pensamentos e questionamentos ao mesmo tempo que fazia sua mente trabalhar a todo o vapor.

O plano dos Crônidas era bem falho já que eles realmente achavam que apenas por ter feito uma missão em equipe, Atlas iria aparecer para te salvar, mas eles não faziam ideia da real situação que estava acontecendo já que Atlas precisou trabalhar com você para lhe preparar para missões ainda mais desafiadoras.

Esperar por Atlas parecia algo muito fora da realidade pois Atlas tinha muitas coisas para fazer para se importar com você, principalmente que Atlas não parecia gostar de você, então a ideia que iria aparecer para te ajudar ou até mesmo te salvar era tão irreal que nem poderia considerar.

Nem fazia tanto tempo que você tinha recebido seus poderes e ainda tentava controlá-los e agora esses Crônidas queriam drenar tudo de você e ainda acabar com sua vida, então tinha que fazer algo para sair daquele lugar antes que algo muito sério pudesse acontecer.

Realmente não tinha como esconder de ninguém quem era seu pai, todos sempre sabiam e isso era um grande problema já que todos tinham certeza que você herdou todo o talento dele, mas a verdade é que nem teve a chance de conviver muito com ele, então não sabia nada sobre a força e poder que ele tinha. Porém, não conseguia parar de pensar sobre o que Emília e aquele cara haviam dito sobre sua mãe ter engravidado de você durante a entrega de poderes, será que aquilo poderia ser verdade? Será que realmente existia a possibilidade de que você tinha mais força que o normal por ter recebido um pouco dos poderes de seus pais?

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 6

Imagem da cena

Depois de passar um bom tempo sentado(a) naquele chão gélido e sujo, você decidiu se levantar e procurar algo para você pois realmente não queria morrer naquele lugar e não poderia desistir sem lutar, isso não tinha nada a ver com você. Aquele não era o momento para ficar pensando em outras coisas além de si, agora era a vez de buscar uma forma de sobreviver e depois se preocupar com outras coisas que poderiam esperar.

Seria bem difícil conseguir quebrar as grades daquela cela já que suas mãos estavam presas e sua perna presa em uma corrente, sem contar que também não poderia usar seus poderes e não tinha nenhuma arma para usar.

Você precisava encontrar uma forma de sair daquele lugar em segurança, mas também sem chamar muita atenção pois poderia fazer com que eles aparecessem e lhe prendessem novamente, o que faria todo seu esforço ser em vão, mas como faria isso.

Você passou um bom tempo andando por toda aquela pequena cela enquanto pensava em uma forma de sair daquele lugar até pensar em uma ideia que era bem arriscada, mas era o único meio que veio a sua mente naquele momento, a ideia seria usar toda a sua força para conseguir mover aquela enorme bola de metal presa a sua perna e conseguir acertá-la nas grades da cela. Era uma ideia que tinha muitas chances de dar errado pois não seria fácil mover aquela bola, sem contar que seu corpo ainda estava machucado, o que poderia fazer com que ele ficasse ainda pior, sem contar que ainda tinha o maior dos problemas, aquilo poderia fazer um barulho estrondoso fazendo com que chamasse a atenção dos Crônidas, porém como o mundo externo estava tão barulhento com explosões, talvez eles não percebessem.

Você tomou uma boa distância, respirou fundo e se preparou para concentrar toda a sua força, então tomou impulso e correu até a bola para conseguir fazer um impacto com a sua perna presa e assim acertar a bola nas grades.

Foram várias tentativas onde você falhou miseravelmente e a bola de ferro nem se mexeu um pouco, aquilo era estressante e bem cansativo, seu corpo já estava se cansando e já estava sem paciência, pelo jeito realmente não iria conseguir sair daquele lugar sem a ajuda de alguém.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

Imagem da cena

Em uma de suas tentativas desesperadas antes de finalmente desistir de sua ideia maluca, você resolve usar seus braços para conseguir jogar a enorme bola de metal e finalmente consegue sentir ela mover e então a joga contra a grade.

Tudo havia acontecido tão rápido que você nem conseguiu perceber direito o que tinha acontecido, mas finalmente tinha não apenas conseguido mover a bola como também conseguiu jogá-la contra a grade, era como uma força sobre-humana tivesse invadido seu corpo e lhe ajudasse.

Felizmente seu esforço valeu a pena pois conseguiu quebrar a grade, você se sentou no chão um pouco para descansar já que nem conseguia acreditar no que tinha acabado de fazer, também decidiu esperar um pouco antes de sair para ter certeza que os Crônidas não tinham ouvido nada.

Depois de algum tempo, finalmente você se levanta com dificuldade e vai em direção a saída de sua cela em busca de encontrar algo que pudesse abrir suas algemas ou que pudesse lhe ajudar a quebrar a corrente pois ainda tinha aquela enorme bola que estava presa a sua perna e restringia seus movimentos.

Assim que sai de sua cela, você se surpreende ao ver que o corredor em que estava era bem maior do que imaginava, ele estava cheio de várias pequenas celas onde tinham pessoas, algumas ainda estavam desmaiadas, outras tão machucadas que nem conseguiam se mover. Todas as pessoas que estavam naquele lugar lhe causava preocupação, mas seu principal objetivo era verificar se tinha um de seus conhecidos ou amigos presos naquele lugar, o que era algo difícil já que não podia ir muito longe devido a bola de metal.

Pelo jeito, mesmo que tivesse quebrado aquela grade, aquele ainda era o início de sua luta por sobrevivência, ainda teria que passar por muitos sofrimentos antes de conseguir sair daquele lugar. Não havia nada mais frustrante em perceber que tamanho esforço teria sido por nada já que mesmo saindo da cela, não conseguia fazer mais nada.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

Você se sentou no chão do corredor para recuperar seu folego e pensar em uma forma de conseguir sair daquele lugar quando escuta alguém chamando por seu nome, não era uma voz estranha, mas por estar tão enfraquecida e baixa, você não conseguia identificar.

- S/N! - Diz uma voz fraca.

- Quem está aqui? - Você pergunta enquanto tentava encontrar de onde aquele som estava vindo.

- S/N, é você? - A voz pergunta.

- Sim, sou eu - Você responde.

- É tão bom ouvir uma voz conhecida - A voz diz.

- Quem é que está falando comigo? - Você pergunta.

- Sou eu, Laura - Ela responde.

- Laura? Onde você está? - Você pergunta se levantando para tentar encontrá-la.

- Eu estou aqui - Ela responde.

- Eu não te encontro - Você fala olhando para todos os lados.

- Bem aqui - Ela diz e finalmente você vê uma mão saindo de uma das celas.

- Calma, estou indo - Você diz correndo em direção a ela.

- Cuidado para não se machucar - Ela fala e tosse.

- Não se preocupe, estou indo - Você diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

Você conseguiu se aproximar da cela de Laura, mas não o bastante pois não conseguia mover a bola de metal que lhe prendia. Assim que se aproxima, você se surpreende ao ver que Laura estava presa como você e também cheia de machucados, nunca tinha a visto daquela forma.

- Você está bem? - Laura pergunta.

- Estou sim e você? - Você pergunta.

- Não muito, mas vou ficar - Ela responde.

- Laura, o que aconteceu com você? - Você pergunta.

- Nós estávamos caminhando junto quando vi um clarão muito forte e em seguida um barulho muito alto - Ela responde com lágrimas nos olhos.

- Uma explosão? - Você pergunta.

- Sim, ela nos acertou em cheio, eu estava muito tonta e então não vi direito o que aconteceu, mas vi alguns corpos pelo chão e depois alguém me levou só que eu desmaiei e apenas acordei agora com o som de você derrubando a grade - Ela responde.

- As pessoas se feriram? - Você pergunta.

- Sim, todos estavam bem machucados, a ilha de Erítia está cheia de armadilhas - Ela responde.

- Como estão os nossos amigos? Eric está bem? E os outros alunos? E os treinadores e guerreiros? - Você pergunta em desespero.

- Eu realmente não sei, a explosão nos atingiu e não vi mais ninguém, apenas vi alguns corpos sem vida, mas não tive coragem para saber de quem eram - Ela responde aos prantos.

- Não chore Laura - Você fala.

- S/N, eu acho que esse é o fim - Ela diz.

- Não, claro que não, nós vamos sair dessa - Você fala.

- Eu não acho que poderemos, a Ilha está cercada, com várias armadilhas. Não é apenas uma rebelião, a rebelião faz parte de uma emboscada - Ela diz.

- O quê? - Você pergunta.

- Eles estão destruindo todos os guerreiros, tanto que vi Dion pedindo por mais reforços pelos rádios, ele disse se não derem conta, terão que chamar por reforços dos alunos que participaram da competição dos guerreiros - Ela responde.

- Isso não pode ser verdade - Você fala.

- S/N, eu não quero morrer assim, eu não quero morrer aqui - Diz Laura chorando muito.

- Isso não vai acontecer, nós vamos sair daqui - Você fala.

- Eu não acho que será possível. Nunca pensei que um dia diria isso, mas estamos perdendo - Ela diz.

- Sei que é difícil se manter otimista em uma situação como essa, mas não desista, nós vamos conseguir, estamos passando por um momento ruim, mas ele não é o fim - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 10

- Precisamos arrumar uma forma de sair desse lugar - Você fala se levantando enquanto olhava pelo lugar.

- Como podemos arrumar uma forma de abrir essas celas e liberar todos? - Laura pergunta.

- Eu não sei - Você responde.

- Você não tem nada que possa ser usado? - Ela pergunta.

- Não, essas algemas estão afetando meus poderes - Você responde.

- Também estou na mesma situação - Ela diz.

- O que podemos fazer? - Você pergunta.

- Precisamos de algo que possa funcionar como uma arma para quebrar essas grades e algemas ou algo que possa funcionar como chave - Ela responde.

- Acho que tenho algo que possa ajudar - Você fala.

- Eu sempre carrego uma adaga em minha bota, talvez possa usá-la para quebrar a tranca - Você diz.

- É uma ótima ideia - Laura fala animada.

No mesmo instante, você se senta no chão para conseguir pegar a adaga em sua bota, algo que não era fácil já que o movimento de suas mãos estava bem reduzido devido as algemas.

Depois de muito sofrimento e tentativas falhas, você consegue retirar a adaga de sua bota e Laura comemora, então você pega a adaga e começa a tentar quebrar primeiro a corrente em sua perna.

- É impossível quebrar isso - Você fala.

- Tente quebrar a fechadura ao invés da corrente - Ela diz.

Você usa toda a pouca força que tinha para forçar ainda mais a fechadura e finalmente consegue abrir, nem conseguia acreditar que tinha feito aquilo e agora estava livre.

- Muito bem S/N - Laura diz alegre.

- Agora vou tentar quebrar a fechadura das algemas da sua mão e você quebra as minhas - Você fala entregando a adaga a Laura.

- Certo, não vai ser fácil, então tenha paciência - Ela diz.

- Tudo bem - Você fala.

Laura começa a usar adaga contra a algema que prendia seu braço, mas infelizmente não funcionava, aquela algema era diferente de tudo que vocês já tinham visto, a trava dela era diferente e era impossível quebrar. Laura tentou de todas as formas possíveis, mas nada funcionava.

- Não está dando certo - Ela diz frustrada.

- Deixa eu tentar abrir a sua, talvez fique mais fácil - Você fala.

- Certo - Ela diz entregando a adaga para você.

Você começa a fazer o mesmo processo que tinha feito com a corrente em sua perna para conseguir quebrar a fechadura das algemas que prendiam os braços de Laura, mas também não conseguiu, mesmo usando sua força, nada era o suficiente para destruir aquela algema.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

- Chega S/N - Diz Laura.

- O quê? - Você pergunta.

- Não vai adiantar, estamos nos cansando por nada - Ela responde.

- E vamos apenas desistir? - Você pergunta.

- Essa algema é de uma material especial, não é uma algema qualquer - Ela responde.

- Eu percebi - Você diz impaciente.

- Essa algema é feita de um material bem resistente que não quebra tão fácil e também consegue afetar nossos poderes, não é uma simples adaga que irá quebrá-la - Ela fala.

- E o que vamos fazer? - Você pergunta.

- Me ajude a quebrar a corrente que prende meu pé e nós iremos abrir as celas e ajudar essas pessoas - Laura responde.

- E vamos fazer tudo isso com nossos braços presos? - Você pergunta sem entender.

- Vai ser o jeito, temos que sair daqui antes que alguém apareça - Ela responde.

- Você tem razão, Emília disse que voltaria logo - Você fala.

- Emília? Você conhece um Crônidas? - Ela pergunta confusa.

- Foi uma garota que conheci enquanto estava só e ela me enganou, achei que ela era uma guerreira, mas não era o caso - Você responde.

- Que erro de principiante S/N, isso não parece você - Ela diz.

- Eu sei disso, já estou me culpando o bastante, não precisa me relembrar - Você fala.

- Tudo bem, mesmo isso sendo algo que o Eric faria, não posso julgar alguém em desespero, principalmente no seu caso que tem um bom coração e gosta de ajudar as pessoas - Ela diz.

- Ainda bem que você entende - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 12

Finalmente você consegue quebrar a corrente que prendia o pé de Laura e também consegue abrir a cela dela, então logo você e Laura começam a correr em todas as celas para abrir as grades e ajudar as pessoas que também estavam presas como vocês.

Entre os presos, a grande maioria eram pessoas comuns que moravam na Ilha de Erítia, mas também havia alguns guerreiros intermediários, mas eles tinham quase o mesmo nível de experiência que vocês, o que não ajudava muito.

Após finalmente liberar todos, vocês começaram a correr para buscar por um lugar onde poderiam sair, não era algo fácil pois o lugar era muito escuro e vocês não conseguiam usar bem seus braços devido as algemas.

- Por onde saímos? Esse lugar não tem uma janela - Você fala.

- Eu não faço ideia, nós já andamos tanto e não encontramos nada - Diz Laura.

- Esse lugar deve ter uma saída secreta - Você fala.

- Também acho pois aqui parece um porão, então eles devem esconder esse lugar - Ela diz.

- Estamos em uma prisão de baixo da terra? - Um menino guerreiro pergunta.

- Acredito que sim - Laura responde.

- Nós vamos morrer - Uma menina guerreira fala.

- Não fale isso, você vai assustar as pessoas e tem crianças aqui - Você diz.

- Mas é a verdade, estamos todos ferrados - Ela diz.

- Se controle garota, você é uma guerreira, deveria ser exemplo e não causar pânico nos outros - Laura fala irritada.

- Sinto muito, não está mais aqui quem falou - A menina diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 13

- Mas será que realmente queremos sair daqui? - Um menino guerreiro pergunta.

- Como assim? - Você pergunta sem acreditar.

- Aqui estamos protegidos em nossas celas, temos mais chances de viver aqui do que lá em cima - Ele responde.

- Você enlouqueceu? - Laura pergunta.

- Claro que não, só estou sendo racional, se deixarmos os outros lutarem, talvez tenhamos chances de sobreviver - O menino responde.

- Ele tem um ótimo ponto - Diz a menina.

- Isso não vai acontecer - Você fala.

- Como pode ter tanta certeza? - O menino pergunta.

- Os Crônidas estão revoltados, eles querem drenar nossos poderes antes de nos matar, por isso estamos aqui - Você responde.

- I-isso é sério? - A menina pergunta surpresa.

- Sim, eles não estão sendo bonzinhos com a gente, eles estão fazendo o que é melhor para eles - Você responde.

- Mas talvez, se nos aliarmos a eles, talvez eles não acabem com a gente e nos deixe viver - Outro menino diz.

- Você deve ter batido a cabeça muito forte e agora está delirando - Laura fala com raiva.

- Eu estou muito bem, mas temos que pensar na melhor possibilidade que nos deixe vivos - O menino diz.

- Então você vai se aliar com o inimigo? Alguém que pensa totalmente diferente de você e que faz coisas horríveis? Só para se manter vivo? - Laura pergunta.

- Sim, se eu estiver vivo, estarei feliz - Ele responde.

- Não há escolha, todas as opções terminam em morte, se ficarmos aqui, eles irão drenar nossos poderes e nos matar, se nos aliarmos a eles, eles vão nos matar por não confiarem em nós e achar que podemos nos rebelar a qualquer momento - Você fala.

- Mas e se formos para cima? É morte certa - Ele diz.

- É melhor morrer por aquilo que acredita e lutando do que morrer como um covarde - Laura fala.

- Não é covardia pensar no que é melhor para si - Ele diz.

- Faça o que quiser, não vou insistir. Quem quiser vir com a gente pode vir, quem não quiser, pode ficar, todos vocês são livres para fazer a escolha que quiserem - Laura fala.

Assim que Laura fala, as pessoas se dividem em dois grupos, algumas decidem ficar no lugar com o tal guerreiro, já outras decidem ir com vocês.

- Bom, espero que vocês tenham tomado a melhor decisão e desejo sorte a vocês - Diz Laura.

- Nós desejamos sorte a vocês, espero que essa coragem os ajude - O menino fala.

- Boa sorte para vocês que ficam, agora vamos sair daqui - Você diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 14

Imagem da cena

Após se despedir do grupo que ficou, vocês começam a procurar por algo que parecesse uma porta escondida, foi uma busca bem difícil e demorada, mas finalmente um dos guerreiros encontra uma porta por trás de um enorme quadro, então assim que abrem a porta, veem uma escadaria e começam a subir por ela.

De vez em quando, vocês escutavam sons estranhos e ficavam em silêncio com medo de ser um Crônidas que estava descendo, mas logo voltavam a andar quando percebiam que não era nada.

O corredor também era bem escuro e estreito, o que dificultava muito para conseguir caminhar por ele, sem contar que ele era bem mais longo do que vocês imaginavam, pareciam que estavam andando a muito tempo, mas não achavam uma saída.

- Esse corredor é muito estranho - Você fala.

- Parece que ele está por dentro das paredes - Diz Laura.

- Onde será que estamos? - Você pergunta.

- Acho que estamos em um tipo de covil dos Crônidas - Ela responde.

- Se você estiver certa, nós estaremos com grandes problemas pois eles serão a maioria - Você fala.

- Nós não teremos a menor chance - Diz uma guerreira.

- Não com esse pensamento pessimista - Laura fala.

- O que vamos fazer se estivermos realmente em um covil dos Crônidas? - Você pergunta.

- Eu realmente não sei S/N - Laura responde.

Ouvir a frase de Laura e ver a expressão de medo e preocupação dela mesmo com a luz fraca daquele corredor lhe causou muito medo pois vocês realmente não faziam ideia do que fazer ou do que poderia acontecer, a partir de agora o que restava era torcer que a sorte estivesse ao lado de vocês.

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
࿌ʟᴀɪꜱ ᴄᴀʀʀᴇɢᴀʀɪ࿌

࿌ʟᴀɪꜱ ᴄᴀʀʀᴇɢᴀʀɪ࿌ Lembrei da Mare Barrow da Rainha Vermelha nesse começo kkkkkkkkkkkk

To chateada, tava achando q a voz fraca era Sam, gente, tudo q eu mais queria. Porém a esperança é a última q morre e eu ainda tenho fé q ele(a) vai aparecer, amém irmãos?

Confesso q fiquei intrigada com eles querendo usar S/N de isca pra capturar Atlas, tipo, será q Atlas falou algo sobre S/N pra alguém e acabou chegando nos ouvidos dessa gente?

Miss, na minha opinião esse ta um dos melhores capítulos ksksksksk amo uma fuga kkkkkkkkkkkk

Parabéns Miss, ta mt bom d vdd

12/05/21 21 ResponderMais
𝙴𝚞𝚣𝚒𝚗𝚑𝚊_𝙱𝚛

𝙴𝚞𝚣𝚒𝚗𝚑𝚊_𝙱𝚛 Ai meu deus, EMILIA VACA des***çadA!!!

Tudo bem o motivo da rebelião contra os deuses e tal mas sequestrar os alunos e guerreiros, drenar os poderes deles e ainda decidir se vai matar eles ou não, ai vocês já foram longe demais.

Será que S/n é especial no quesito de poderes? Imagina dela ter todos os poderes sem nem ao mesmo saber, iria ser muito legal.

Tem que ver para onde essa escada vai levar, pq pode ser que leve direto para onde os crônidas estão.

Isso mesmo S/n, tem que pensar positivo! Principalmente quando se trata de fugir de algum lugar perigoso. Eu acho que essa força que apareceu quando ela levantou a bola nas grades pode ser adrenalina, mas pode ser uma força anormal também, fica ai o questionamento.

Capítulo Perfeito!!!

12/05/21 21 ResponderMais
Nothing

Nothing bem que Sam poderia aparecer ;-;

12/05/21 15 ResponderMais
mah 🦋 | offzona

mah 🦋 | offzona A mãe de S/N tava grávida dela(e) quando recebeu os poderes né?! E o pai era o maior guerreiro da história até os dias de hoje, sem falar que tinha todos os poderes recebidos dos deuses. E quando a pessoa than-than com outra, se tornam um só (segundo os livros KKKK) ou seja, a força dos dois e os poderes de ambos se juntaram. Toquei nesse ponto porque todo mundo sabe como que um casal engravida né, então prontoooo!
Ou sejaaa, S/N provavelmente tem todos os poderes também, só que ainda não sabe desperta-los!!!!!!!!

Acho que pra pensarem que S/N poderia ser usada(o) de isca pra atrair o Atlas duvido que seja apenas por eles terem feito aquela missão juntos, com certeza Atlas falou sobre S/N pra alguém e puderam ter ouvido, acho que isso aconteceu especialmente na guerra sobre ele estar preocupado se ela(e) e sabendo da força que ela tinha que poderia se virar o alvo principal e tals, deve ter perguntado pra alguém sobre, disso tenho certeza.

Capítulo i-n-c-r-i-v-e-l. Ansiosa pro próximo. 💖

12/05/21 10 ResponderMais
Melissa

Melissa Meu Deus eu JURAVA que era Sam mas era só a Laura,eu quero ver o Atlas mas não quero que peguem ele(o que eu acho que seria bem difícil).Já sei,se S/N consegue se salvar e salvar todo mundo,ai depois o Atlas fica tipo:
É,até que você é bom(a).KKKKKKKKKK
Meu Deussss,imagina S/N salvar Atlas KKKKKKK PAREI.
E se S/N já tem todos os poderes e nem sabe?
Fica mais esperto(a) S/N,caiu igual patinho na armadilha da Emília.
Laura se sentindo fraca=eu triste.
Raiva dos que não foram com S/N,vai ser pior para eles,então bem feito!
S/N é realmente muito forte,ai to até emocionada aqui KKKKKK
Gente teoria agora:
´´Era como se uma força sobre-humana tivesse invadido seu corpo e lhe ajudasse´´
Seria o pai de S/N?AAAAAAAAAAA
Queria muito saber como está Taylor.
Ok,esse ep foi o motivo do meu colapso.

12/05/21 8 ResponderMais
ManuellaPacca

ManuellaPacca Miss mulher seus leitores são ansiosos e têm crises de falta de ar. Ok já não tô conseguindo respirar muito bem mas vou tentar me acalmar..... Miss sempre que vc divide essas coisas em um monte de parte alguém importante morre (sempre kkkk acho q isso só aconteceu com o Sam mas não corta meu drama) Ai misericórdia o povo as vezes é meio burro, prefiro morrer como uma lenda q tentou sair e morreu ou que morreu quando chegou lá em cima, pelo menos eu vou morrer com poderes né kkkkkkkkrying nós vamos todos morrer ai Jesus misericordioso deime forças para não infartar sou muito nova para morrer jesus. Aiai Emília queria eu que Atlas viesse me salvar hehehehe.
Beleza agora eu consigo imaginar a laura ela é morena com algumas luzes meio loiras e a pele um pouco mais morena (me desculpe se o termo estiver inapropriado) com as olhos meio verdes, e a Emília, a des***çada da Emília, eu imagino como a Karli da nova série da Disney Plus de falcão e soldado invernal kkkkkkkkkk

12/05/21 6 ResponderMais
Franklin Lins

Franklin Lins S/N tá sofrendo bastante sem seus poderes, mas infelizmente isso é culpa de sua ingenuidade, mas ao menos encontramos Laura .

Obg miss

12/05/21 5 ResponderMais
LeBlanc_Fox

LeBlanc_Fox Sacanagem meu! Jurei que era Sam falando com S/n.
Mais ainda não acabou. Tem outra parte, e estarei torcendo que Sam apareça no próximo capítulo

Eric e Taylor! Meus babys (não pensem que estou saindo do lado de Sam para ficar com Taylor) vocês estão bem? Não morram amores

Amei Miss!!!

12/05/21 5 ResponderMais
Wicktoria🏹🐾

Wicktoria🏹🐾 Gente...será que tem um motivo maior pra quererem usar S/n De isca para Atlas??😏😏🤡

Porque assim né,se eles "viram" algo além do que S/n viu?? Tipo...se eles sentiram que Atlas 'sentiu' alguma coisa por S/n ou demonstrou algum 'interesse' mas só S/n não viu???😏😏
(Deu pra entender?? Kskskssk)

Confesso,eles foram inteligentes(crônidas)porém os guerreiros deveriam ser mais inteligentes e bolar uma 'estratégia' ou algo assim pra depois enfrentar e chamar reforços....era óbvio que não seria só uma simples rebelião já que eles tem o costume de sequestrar guerreiros...(Eu penso assim)

Eu na esperança da voz ser o(a) Sam, mas era a Laura🥺...sim,eu me iludo com a volta dele okay?! Meu sonho ele voltar todo 'poderoso' e se declarar para S/n😌🤡

Maravilhoso Miss👏🏼👏🏼💕
(Já estou tendo um troço para o próximo cap ksksks....ansiedade é fogo)

12/05/21 4 ResponderMais
Nothing

Nothing Laura chorando = eu triste

12/05/21 4 ResponderMais
Cancelar