ØLYMPIA
12

ØLYMPIA Capítulo 197

A Missão - Parte 5

Publicado em 24/07/2021

Agora que também está preso(a), S/N precisa encontrar uma forma de se salvar, salvar o representante e encontrar Taylor para que a missão de encontrar Sólon não seja prejudicada.

Continua depois da publicidade

Cena 1

Imagem da cena

Você estava dormindo quando sente uma forte pressão na cabeça e então começa a abrir os olhos aos poucos ainda sem entender bem o que estava acontecendo. Depois de piscar algumas vezes para conseguir se acostumar com a claridade, percebe que estava deitado(a) em um chão gelado em um local pequeno, frio e escuro. Sua mente demora um tempo para assimilar tudo o que estava acontecendo até perceber que estava em um tipo de prisão antiga como aquela que tinha visto antes naquele lugar estranho quando estava procurando por Sólon.

Logo, você percebe que estava ainda naquele esconderijo dos Crônidas que tinha entrado com Taylor e para piorar, estava em uma das celas e com seus braços e pernas presos por uma corrente pesada que parecia ser de um material diferente do que já tinha visto em sua vida, talvez fosse o mesmo que era usado nas barreiras da cela e que era a prova dos poderes.

Sua cabeça estava bem dolorida e sentia uma forte pressão, ao passar a mão em sua nuca, percebe que ela estava com sangue devido a um sangramento. Pelo jeito, tinha machucado sua cabeça durante o desmaio quando aquela pessoa misteriosa lhe acertou com um tranquilizante.

Assim que se lembrou de tudo que havia acontecido, foi impossível controlar a raiva que sentiu pois tinha caído em uma emboscada e novamente estava preso(a) em uma cela dos crônidas, porém agora com o agravante de estar em uma cela que não iria conseguir quebrar com seus poderes onde os outros guerreiros não faziam ideia do que estava acontecendo para poder ajudar e para piorar ainda mais a situação, você não fazia ideia do que estava acontecendo com Taylor, se também tinha sido pego(a) pelos crônidas ou se estaria livre sem saber do que estava acontecendo com você.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

Imagem da cena

Ainda haviam as chances de que Taylor pudesse estar bem e livre, então você decidiu pegar seu rádio para pedir ajuda para que Taylor chamasse os outros rebeldes ou até mesmo viesse ao seu encontro para lhe ajudar a sair daquele lugar de alguma forma.

Você começa a procurar pelo rádio em todo o seu corpo e também na cela em que estava, com uma certa dificuldade devido a limitação de movimentos que as algemas causavam em seus membros. Após conferir tudo, percebe que a pessoa que lhe acertou com o tranquilizante deve ter feito uma vistoria em você e tirou o rádio para evitar qualquer tipo de comunicação com outras pessoas.

Depois de perceber que estava sem seu rádio, se joga no chão com raiva pois estava completamente impossibilitado(a) de fazer qualquer coisa. Aquela situação era frustrante pois sabia que estava em um lugar onde ninguém poderia ouvir seus gritos para ajudar, também não podia pedir ajuda aos outros guerreiros e não fazia ideia onde Taylor estaria para saber se estava bem ou em uma situação parecida com a sua.

Mesmo que estivesse com raiva da situação em que se encontrava, uma parte de você estava feliz pois se realmente estivesse em um esconderijo dos crônidas onde Sólon poderia estar, isso significava que seus amigos não estavam correndo nenhum risco de vida naquele momento. Por mais que Eric, que sempre era um dos principais motivos de suas preocupações, não fosse mais um guerreiro, você ainda se preocupava muito com Laura, mesmo sabendo que ela sabia se virar muito bem sozinha, e tudo o que mais queria era saber como ela estava naquele momento já que estar novamente preso(a) lhe trouxe lembranças de quando você e ela ficaram presos(as) nas celas da Ilha de Erítia.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

O pior de tudo naquela situação era lidar com o sentimento de incapacidade porque você não poderia fazer nada para ajudar nem a si e muito menos aos outros por estar preso(a), o que lhe fez pensar que deveria ter escutado o representante e ter fugido enquanto tinha tempo pois agora não poderia ajudá-lo.

No mesmo instante em que lembra do representante, você se levanta o mais rápido possível para conseguir saber se ele ainda estava próximo.

- Representante, você está aí? - Você grita.

- S/N? Você está bem? - Ele grita com uma voz fraca.

- Estou sim - Você responde enquanto tenta identificar de onde a voz dele estava vindo.

- Eu fiquei tão preocupado com você quando vi aquela coisa lhe batendo - Ele diz - Ainda mais quando você desmaiou, foi tão horrível.

- Eu sei que não deve ter sido uma cena muito legal de se assistir.

- Mas você está bem mesmo? Não se machucou? - Ele pergunta preocupado.

- Estou sim, não se preocupe - Você responde.

- Onde você está? Não consigo identificar de onde sua voz vem - Ele diz.

- Estou aqui - Você fala enquanto coloca sua mão para fora e balança para que ele veja.

- Estou te vendo, eu estou aqui - Ele diz.

Você tenta aproximar o rosto da cela e finalmente consegue ver a mão do representante em uma cela ao lado da que estava a sua frente.

- Eu estou lhe vendo - Você fala feliz.

- Estamos mais perto do que imaginei - Ele diz.

- Sim, ainda bem - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

- Preciso arrumar uma forma de sair daqui - Você diz.

- Você tem alguma ideia de como fazer isso? - O representante pergunta.

- Não faço a menor ideia, não tenho nenhuma arma - Você responde.

- Você está só aqui? - Ele pergunta.

- Não, eu vim com Taylor, só que nos separamos - Você responde.

- Por que vocês decidiram se separar em um lugar tão perigoso? Isso é uma péssima ideia - Ele diz incrédulo.

- Eu sei, mas ainda não sabíamos se o Sólon estava aqui e nós tínhamos uma forma de nos comunicar - Você se explica.

- Como? - Ele pergunta.

- Os guerreiros haviam nos dado um rádio para comunicarmos, mas infelizmente aquele cara que me pegou aqui tirou de mim - Você responde.

- Então significa que os guerreiros sabem que vocês estão aqui? - Ele pergunta esperançoso.

- Não, eles só sabem que estamos na Casta de Ártemis, mas não sabem que encontramos um esconderijo dos crônidas e que entramos...

- Não acredito, então realmente não há o que fazer - Ele diz.

- Calma, sei que a situação não é favorável, mas vou conseguir uma forma de nos tirar daqui - Você fala.

- Eu sinto muito S/N...

- Por que você está se desculpando?

- Você só foi preso(a) por minha causa, eu lhe atrapalhei - Ele diz.

- Não diga isso, eu escolhi ficar, não é sua culpa - Você fala.

- Entendo o que você quer dizer, mas não sei se consigo me consolar com isso - Ele diz.

- Esse não é o momento para ficar pensando nesse tipo de coisa, vamos apenas focar em pensar em uma forma de sair desse lugar - Você fala.

- Tem razão, temos coisas mais importantes para pensar nesse momento - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Mesmo sabendo que as chances eram mínimas, você decidiu tentar usar seus poderes para quebrar as algemas que lhe prendia, mas depois de muito tentar, você se senta para descansar um pouco após fazer tanto esforço.

- Conseguiu algo? - O representante pergunta.

- Infelizmente não - Você responde triste.

- É o que pensei - Ele fala.

- Acho que o melhor que podemos fazer é torcer para que Taylor perceba que não estou respondendo e decida me procurar - Você diz se sentando no chão.

- É, acho que o melhor a se fazer - O representante fala.

- Posso te fazer uma pergunta?

- Claro, temos tanto tempo aqui - Ele responde rindo.

- Você disse que Sólon lhe prendeu para conseguir mais informações sobre meu pai, mas se ele sabe que meu pai está morto, qual o motivo disso?

- Eu não sei, não consigo entender como a cabeça do Sólon funciona, apenas sou uma vítima - Ele responde.

- Você não tem motivos para mentir para mim não é? - Você pergunta.

- Claro que não, eu nunca mentiria para você - Ele responde.

- Não existe nenhuma possibilidade de que meu pai esteja vivo?

- Infelizmente não S/N, eu sinto muito.

- Não precisa sentir, eu só estou fazendo uma pergunta.

- Mas sei o quanto você gostaria que ele estivesse vivo, mas infelizmente esse não é o caso. Todos gostaríamos que seu pai estivesse vivo, mas a vida não funciona como nós queremos - Ele diz.

- Eu entendo...

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 6

Você ainda sentia que o representante tinha algo para esconder, mas não fazia ideia do que poderia fazer para descobrir e preferiu não insistir pois quem sabe assim ele se sentisse mais confortável para finalmente falar a verdade.

Quando você estava se preparando para fazer uma nova pergunta ao representante, escuta um som de uma porta se abrindo e logo escuta passos como se várias pessoas entrassem no lugar, então decide ficar em silêncio para tentar ouvir algo ou até mesmo ver quem eram as pessoas que passavam.

- S/N - Diz uma voz que não era estranha.

- O quê? - Você pergunta se levantando para ver quem chamava por seu nome.

- E não é que nos reencontramos? Só pode ser o destino - Sólon diz se aproximando da cela com um enorme sorriso.

- Eu não sei se diria isso...

- Eu sou um romântico incurável, então acredito que o destino lhe colocou novamente no meu caminho por um motivo - Ele diz.

- Só se for um castigo do destino - Você fala.

- Você tem o mesmo humor que o seu pai - Ele diz.

- Meu poupe dessa conversa e me diga logo o que você quer - Você fala.

- Por que tão direto assim? Não está com saudades? - Ele pergunta.

- De você? Nunca - Você fala.

- Que pena, eu estava louco para te encontrar e você age com tanta indiferença - Ele diz.

- Por que você queria me encontrar?

- Você não respondeu a primeira pergunta que eu fiz.

- Que pergunta? - Você pergunta sem entender.

- Você não quer fazer parte dos crônidas?

Continua depois da publicidade
  • Claro que não
  • Nunca

Cena 7

- Você não quer nem pensar? - Sólon insiste.

- Não, eu não preciso pensar. Não quero fazer parte dos Crônidas e já tinha deixado isso bem claro da última vez - Você responde.

- Mas da outra vez você estava sofrendo com a influência de Atlas, dessa vez você está só, é bem diferente.

- Eu não sou uma criança para obedecer Atlas, já tenho maturidade o suficiente para tomar minhas próprias decisões sem influência de ninguém. E posso falar com total certeza que nunca faria parte dos crônidas - Você fala.

- Esse é um discurso lindo, pena que ele não é real - Sólon debocha.

- Como assim?

- Como alguém que é guerreiro(a) comandado(a) pelos deuses pode dizer que toma as próprias decisões sem influências? Até mesmo para respirar você precisa da autorização de seus superiores - Ele fala com desdém.

- Isso não é verdade, eu não sou assim - Você diz.

- Por enquanto, mas logo se tornará outro robô sem opiniões e vontades próprias - Ele fala.

- Eu nunca serei assim, você está muito enganado.

- Tão triste ouvir isso, você parecia ter tanto potencial e achei que seria diferente, mas infelizmente esse não é o caso - Ele diz decepcionado.

- O que você quer dizer com isso? - Você pergunta com raiva.

- Desde o momento que eu coloquei os olhos em você e descobri que seu pai era o Maximus, tive tantas expectativas pois achava que você seria uma nova versão dele. Que carregasse o mesmo sentimento de mudança e também a mesma força, porém com mais inteligência, mas a verdade é que você é igual a ele, porém menos inteligente - Ele responde.

- Como você se atreve falar assim de mim? Quem você acha que é? - Você pergunta com raiva.

- Eu sinto muito, mas é a verdade. Eu tenho direito de falar assim já que conheci seu pai de quando ele era apenas um moleque querendo vencer Olympia até ele se tornar uma lenda como dizem - Ele responde.

- Você tem raiva porque nem eu e nem meu pai aceitamos essa sua maluquice - Você retruca.

- Não, é bem diferente disso - Ele diz.

- E qual é a verdade? - Você pergunta.

- Eu estou vendo que você quer cometer o mesmo erro que seu pai e é bem triste ver esse filme se repetir - Ele responde.

- Que filme? - Você pergunta.

- Pergunte para seu amigo já que não acredita no que eu digo - Sólon responde apontando para o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

- Me diga o que você sabe sobre meu pai - Você insiste.

- Não adiante, não importa o que eu fale sobre seu pai, você sempre irá achar que estou mentindo apenas para me favorecer - Sólon explica.

- Me diga e eu julgarei como achar melhor - Você fala.

- Não vale a pena, não vou perder meu tempo com isso sendo que não é o motivo de vir até aqui - Ele diz.

- E qual é o motivo de você estar aqui? Tentar me convencer a te seguir e ser um crônida? - Você pergunta.

- Não só isso, mas a propósito, você não tem muito direito de escolha - Ele ri.

- O quê? Eu tenho e já escolhi - Você fala.

- Você já facilitou a nossa vida, agora que é prisioneiro(a), então posso fazer o que quiser com você, senão quiser ser crônida, eu terei que drenar seus poderes, o que posso lhe garantir que não será algo muito legal - Ele diz.

- Isso não vai acontecer, eu vou sair daqui e vou acabar com você - Você fala.

- Isso é o que vamos ver - Ele diz.

- Pode esperar - Você fala.

- Mas me diga, vamos falar do que realmente importa agora - Diz Sólon.

- E o que seria? - Você pergunta.

- Acho bem difícil desse ser o caso, mas preciso perguntar: Você está aqui só? - Ele pergunta.

No mesmo instante você se surpreende já que isso significava que eles ainda não tinham encontrado Taylor, o que era uma notícia boa pois Taylor estaria bem e poderia pedir por ajuda para lhe tirar de lá.

- Eu estou só - Você responde.

- Sério? Seus representantes mandaram você vir só? - Sólon pergunta sem acreditar.

- Sim, eles confiam em mim - Você responde.

- Então isso significa que eles não sabem que você está aqui? - Ele pergunta sorrindo.

- Eles sabem e a qualquer momento devem chegar aqui para acabar com você - Você responde.

- Eu não poderia estar mais animado, já tenho você e agora só falta Atlas para completar nossa festa de reencontros.

- Eu não diria que será uma festa já que você não vai ficar muito feliz - Você fala.

- Vamos ver quem vai ficar feliz no final - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

- Bem, vou lhe deixar mais um tempo pensando se quer ser crônida ou perder seus poderes, agora tenho coisas mais importantes para fazer - Diz Sólon.

- Não adianta Sólon, eu não vou mudar de opinião - Você fala.

- Me sinto mal em ouvir isso, Sam parece ter morrido por nada - Ele diz.

- O quê? Você sabe sobre Sam? - Você pergunta sem acreditar.

- Eu sei sobre tudo criança - Ele responde.

- Você não tem direito de falar de Sam - Você fala.

- Sam não morreu devido ao combate contra você, seus superiores mataram Sam porque eles estavam com medo que Sam lhe "corrompesse" e você quisesse ser guerreiro(a) - Ele diz lhe deixando em choque.

- Não, claro que não - Você fala.

- Assim como eu vi seu potencial, os deuses também viram e eles não iriam deixar nada lhe atrapalhar. Olhe ao seu redor. Aquele(a) namorado(a) que você tinha em Olympia foi assassinado(a) para que você não cometesse o mesmo erro que seu pai, Sam morreu para que você focasse em apenas ser guerreiro(a), não duvido que logo eles arrumem uma forma de tirar aquele Eric e Laura do seu caminho.

- Você está mentindo, isso não é verdade - Você fala.

- Continue negando assim e só vai perceber que eu estava certo quando olhar ao seu redor e não ter mais ninguém ao seu lado. Você rebaixa os crônidas e os rebeldes, mas nós valorizamos os humanos e não queremos robôs, mas não posso dizer o mesmo dos guerreiros - Sólon diz.

- Você só está falando isso para mexer com a minha mente, não é verdade - Você fala.

- Acredite no que quiser, mas uma parte de você sabe que estou falando a verdade. Mas não esqueça, há duas mortes de pessoas que você gostava nas suas mãos, você pode não ter matado, mas essas pessoas morreram por sua culpa. Não deixe que essas mortes sejam em vão e faça a diferença - Sólon diz e começa a caminhar.

- Não, espera! - Você grita, mas é inútil e ele nem olha para trás.

- E você amigo, espero que já esteja pronto para falar a verdade pois daqui a pouco venho lhe buscar e você não vai gostar nada dos métodos que iramos usar para descobrir a verdade - Sólon diz para o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 10

Imagem da cena

Depois que Sólon sai junto com os outros crônidas, você se senta no chão para respirar um pouco pois sua cabeça parecia estar rodando e sua visão estava turva, além de sentir uma certa dificuldade para respirar. Seu corpo parecia estar reagindo após ser bombardeado com tantas informações difíceis de se acreditar e que com certeza iria precisar de um tempo para conseguir absorver tudo.

Você não queria acreditar no que Sólon disse, talvez ele estivesse apenas jogando com sua mente para que aceitasse ser um(a) crônidas, mas ao mesmo tempo ele tinha falado de coisas muito específicas que ele não poderia ter fácil acesso. Como ele poderia saber a respeito de seu/sua namorado(a), como ele poderia saber que Sam ficou no hospital antes de morrer?

Foi impossível não pensar na possibilidade de Sólon estar falando a verdade, que tanto Sam quanto seu/sua namorado(a) tinha morrido para não te "atrapalhar" e que algo também poderia acontecer com Laura e Eric. Pra falar a verdade, algo já tinha acontecido com o Eric pois eles tinham decidido tirá-lo dos guerreiros, mas será que era por sua causa que os superiores decidiram fazer isso?

Além de tudo o que Sólon disse sobre você e seus amigos, também tinha tudo o que ele disse e principalmente tudo o que ele não disse sobre seu pai. Ele parecia saber algo sobre seu pai, mas por qual motivo ele não queria lhe dizer? Será que era algo muito ruim ou tinha outro motivo por trás?

Era incrível como toda vez que conversava com Sólon, ele conseguia lhe dar novos questionamentos para lhe deixar ainda mais confuso(a) e sem saber o que fazer. Pela primeira vez, ele tinha conseguido entrar na sua cabeça e agora estava questionando se realmente queria ser ou não um(a) guerreiro(a).

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

- S/N, você está bem? - O representante pergunta.

- Como eu poderia estar bem após tudo o que ouvi? - Você pergunta.

- Eu sinto muito S/N - Ele diz.

- Ele está mentindo não é? - Você pergunta.

- Sobre o quê? - Ele pergunta.

- Sobre tudo, é mentira não é? Eles realmente mataram Sam e meu/minha namorado(a)?

- Eu não sei S/N, sinceramente não sei, mas não acho que eles fariam isso...

- Então você não pode negar?

- Não posso negar, mas também não posso confirmar - Diz o representante.

- Mas como você já me disse uma vez, você é apenas um funcionário, não tem como saber de tudo e muito menos o que os superiores pensam - Você fala.

- É, você tem razão - Ele suspira - O máximo que posso te dizer é que os superiores sabiam que Sam era rebelde devido a uma denúncia.

- O quê? Quem denunciou? - Você pergunta surpreso(a).

- Eu não sei, apenas ouvi sobre isso e mais nada. Sinto muito mesmo S/N...

- Você sabe algo sobre meu/minha namorado(a)?

- Não, eu não faço ideia - Ele responde.

Mesmo sem perceber, lágrimas começam a descer pelo seu rosto.

- É verdade que estão afastando qualquer um que fique no meu caminho? - Você pergunta com medo da resposta.

- Você, Taylor, Laura e Marina sempre foram os principais objetivos dos superiores e eles sabiam que vocês eram os que mais tinham chances de se tornar guerreiros, então eles costumam fazer tudo para proteger vocês - Ele diz.

- Isso não responde a minha pergunta.

- Eu não posso mentir, eles estão fazendo de tudo para proteger você, Taylor e Laura. É normal que eles tentem tirar do caminho qualquer um que possa atrapalhar vocês - Ele explica.

- É normal? - Você ri sem acreditar.

- Os superiores querem bons guerreiros que podem proteger as Castas e os Deuses, eles só se importam com isso e mais nada - Ele responde.

- O que mostra que eles são tão doentes quando os Crônidas e os rebeldes já que só pensam no próprio benefício...

- É, sentimentos e relações não são considerados importantes para eles - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 12

- Eu me sinto tão mal por você, ninguém merece ouvir tudo aquilo que o Sólon falou - O representante fala.

- Você realmente se importa comigo? - Você pergunta.

- Claro que sim - Ele responde.

- Se você se importa de verdade, acho que você não pode mais mentir para mim - Você diz.

- O quê? Não estou mentindo para você - O representante fala.

- Mas você não está me contando tudo - Você diz.

- Eu não conto o que pode ser prejudicial, espero que entenda - Ele fala.

- Mas eu quero saber a verdade, Sólon disse que estou repetindo o mesmo filme que o meu pai e você sabe disso - Você diz.

- Sólon não sabe o que está falando, não acredite nele - Ele fala.

- Para de mentir, quanto mais você mente, mais eu percebo que você não se importa comigo como diz - Você diz.

- É triste pensar que você vê dessa forma, estou querendo te proteger, mas você não vê assim - Ele fala.

- Como posso pensar que você está me protegendo quando você me esconde tantas coisas?

- Você não sabe o quanto eu me importo com você, se soubesse, nunca duvidaria das minhas intenções - Ele diz.

- Essa é a questão, eu nunca sei o que pensar sobre você. Ao mesmo tempo que você me tratou com mais carinho que o normal durante a competição, você não me diz seu nome. Você diz que se importa comigo, mas não me conta a verdade sobre o que lhe pergunto.

- Eu não sabia que você tinha tantas dúvidas sobre mim - Diz o representante.

- Eu tenho dúvidas sobre tudo, até mesmo sobre mim, não sei o que pensar ou como agir, tudo está embaçado na minha cabeça - Você fala.

- Você está confuso(a)....

- Eu estou e tudo parece piorar a cada dia - Você fala colocando as mãos no rosto para tentar conter as lágrimas que não paravam.

- Eu sinto muito - Ele diz triste.

- Você já disse isso, muitas vezes.

- Você está considerando aceitar ser crônida?

Continua depois da publicidade
  • Claro que não
  • Talvez
  • Eu não faço ideia

Cena 13

- Não aceite, você é bem melhor que eles - Diz o representante.

- Eu já não tenho tanta certeza. Sólon me diz mais coisas do que as pessoas que eu deveria confiar - Você fala.

- Sólon é um maluco, ele quer que transformar os crônidas em robôs serventes a ele - Ele diz.

- E não é o mesmo que os deuses querem? - Você pergunta.

O representante fica em silêncio e não te responde. Não havia respostas, ele sabia que essa era a verdade.

- Já que não tenho mais certeza se vou sair vivo ou não, vou te contar a verdade - Ele diz após um tempo.

- O quê? - Você pergunta sem entender.

- Sólon me prendeu aqui porque ele quer encontrar o lugar onde seu pai foi enterrado para ver se ainda há poderes na ossada do seu pai - Diz o representante.

- Como assim? - Você pergunta.

- Sim, ele acha que se conseguir os poderes do seu pai, ele ficará forte o bastante para enfrentar os guerreiros - Ele responde.

- Mas já faz tantos anos, isso é possível? - Você pergunta.

- Eu não faço ideia - Ele responde.

- Mas por que ele acha que você sabe onde fica a ossada do meu pai? - Você pergunta.

- Eu menti para você S/N, eu não era um adolescente quando seu pai era um guerreiro, eu era um guerreiro junto com ele e nós éramos amigos...

- Como assim? - Você pergunta.

- Eu prometi a ele que cuidaria de você, da sua mãe e do seu irmão, assim como ele me pediu.

- Mas por que ele pediu isso? Ele já sabia que iria morrer? - Você pergunta.

- Seu pai era um rebelde S/N....

- O quê? C-como a-assim? - Você pergunta sem acreditar por estar em choque.

- Ele não queria que você e seu irmão passassem pelo mesmo que ele passou, então ele decidiu ser um rebelde para que todas as Castas pudessem ser próximas e assim vocês pudessem escolher qualquer Casta e não apenas aquela que conseguisse uma carta em Olympia. Ele queria que vocês tivessem o direito de escolher qualquer profissão e que pudessem visitar outras Castas de seus amigos ou quem sabe, seus amores.

- Eu não fazia ideia disso - Você fala.

- Ele achou que por ser tão respeitado, os deuses poderiam ouvi-lo, mas esse não foi o caso, os deuses não gostaram de serem questionados - Ele diz.

- Então eles mataram meu pai? - Você pergunta.

- Eles criaram uma emboscada para que durante a grande rebelião seu pai fosse assassinado sem que as pessoas soubessem - Ele responde.

- Mas por que todas as mentiras? - Você pergunta.

- Seu pai era muito carismático, todos adoravam ele e se as pessoas soubessem que ele era um rebelde, todos iriam querer começar a considerar também ser rebelde, o que era algo que os deuses não queriam. Então os superiores decidiram que seu pai morreria como uma lenda pois assim todos iriam querer morrer pelos deuses como ele, além de dar uma péssima imagem aos rebeldes já que eles mataram uma das maiores lendas que já existiu - Ele responde.

- Isso não pode ser verdade - Você fala em choque.

- Infelizmente é, quando a rebelião aconteceu, Maximus me pediu para não participar e me disse que caso ele não voltasse, eu deveria enviar uma carta para sua mãe e também me certificar de cuidar dos filhos dele quando vocês fossem para as competições.

- O que tinha na carta?

- Eu não sei, apenas sua mãe pôde ler, mas acredito que ele contou que era um rebelde.

- Eu nunca pensei que meu pai seria um rebelde...

- Ele era e estava muito orgulhoso da escolha dele. Sólon queria que ele fosse mais extremo e decidisse ser um crônida, mas ele não queria acabar com as Castas, com os deuses ou os poderes, ele apenas queria uma reformulação nas leis - Diz o representante.

- É por isso que ele falou sobre esperar que eu fosse mais inteligente que meu pai - Você fala pensativo(a).

- Sim, Sólon esperava que por ser mais jovem, você seria manipulado(a) por ele e finalmente teria alguém bem parecido(a) com Maximus entre os Crônidas.

- Você também era um rebelde? - Você pergunta.

- Não, mas eu nunca tive coragem de denunciar seu pai pois tínhamos uma amizade sincera e não poderia impedir um pai de criar seus filhos - Ele responde.

- Você era um bom amigo - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 14

Imagem da cena

- Seu pai me pediu para que eu cuidasse de você e do seu irmão, então não posso permitir que você cometa o mesmo erro que ele - Diz o representante.

- Mas você não acha que eu deveria continuar lutando pelo o que meu pai acreditava? - Você pergunta.

- Claro que não, Maximus morreu e não conseguiu mudar nada. Por que você faria o mesmo?

- Porque meu pai morreu por algo importante e eu deveria fazer o mesmo, eu deveria ao menos tentar.

- Não faça isso, seja um(a) guerreiro(a), mantenha-se no caminho que está seguindo. Viva S/N, por favor, é tudo o que lhe peço - Ele diz.

- Mas...

- Se Maximus que era incrível não conseguiu mudar nada, ninguém mais pode - Ele insiste.

- Acho que você tem razão - Você fala.

- Escute esse velho que apenas quer o seu bem. Continue o que está fazendo e se torne uma lenda tão grande quanto seu pai foi, orgulhe sua família seus futuros descendentes - Ele diz.

- Eu n-

No mesmo instante você escuta o som de uma porta se abrindo com muita força e várias pessoas usando a mesma roupa daquela que tinha lhe pegado, entram e vão até a cela do representante. Eles começam a abrir a cela e então começam a arrastá-lo para fora.

- O que vocês estão fazendo? - Você pergunta em desespero.

- Está tudo bem S/N - Diz o represenante.

- Para onde eles vão te levar? - Você pergunta.

- É melhor não saber - Ele sorri - A propósito, meu nome é Plínio.

- Plínio...

- Foi um prazer te conhecer e por favor, viva por mim e por Máximus - Ele diz e então os homens o arrasta para longe.

"Não, por favor não!" Você grita, mas já era tarde, os homens já tinham levado o representante, Plinio, para bem longe e as portas se fecham. Você queria acreditar que ele iria voltar, mas por ter se despedido, já não sabia o que pensar. Será que aquela era a última vez que tinha visto o representante com vida?

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
Bianca

Bianca que capítulo incrível, estou chocada.
S/n na minha perspectiva sempre quis ser uma rebelde, não por influência de Sam ou agora de seu pai, mas por não concordar com a vida de sacrifícios em favor dos deuses. Talvez seja mesmo uma ideia idiota ser rebelde, mas s/n vai morrer defendendo suas ideias. S/n sente sua falta Sam, ela aguarda seu retorno todos os dias e acha que tudo q aconteceu com você foi culpa dela.

24/07/21 30 ResponderMais
Melissa

Melissa sinceramente?eu queria que depois de tudo isso que acabou de acontecer, S/N ´´ligasse´´ o modo fodona(o)
uma coisa bem patroa(ão) mesmo, conseguir sair sozinha(o) da cela, matar Sólon e os crônidas sem ajuda de ninguém, e agora sim se tornar a pessoa mais fria, treinar mais e se tornar tão boa(om) quanto Atlas e Maximus, a nova lenda, e ser a única pessoa da história que vai conseguir o que seu pai queria, ser tão foda que até os superiores vão ter medo dela(ele)

24/07/21 30 ResponderMais
LeBlanc_Fox

LeBlanc_Fox A Miss tocou na ferida. Eu sabia que Sam tinha sido assassinado, mas receber a “confirmação” machucou mais do que deveria...
Agora minha esperança que Sam talvez estivesse vivo caiu pra zero!

Eu não estou acreditando que o representante era um guerreiro! Eu não acredito que agora vou chorar por ele! Droga!
Aliás, o nome dele é engraçado

Esse capítulo foi emocionante, ou eu estou MUITO carente?

Arrasou Miss!!!

24/07/21 19 ResponderMais
NickUzumakiUchiha

NickUzumakiUchiha [email protected] essa revelação foi como levar um tiro
A e a propósito onde está Taylor???

24/07/21 13 ResponderMais
🦋M-A-R-I-A🦋

🦋M-A-R-I-A🦋 Tô com uma teoria aq,
A gnt podia fingir q aceitou ser um crônida, e enganar o Solon

24/07/21 9 ResponderMais
conta desativada

conta desativada Tô em choque.
E agora? Espero que o tempo que S/n fique na cela, use para refletir sobre a conduta dele(a), se vai continuar sendo guerreiro, e pense sobre o próprio pai também.
Por mais que eu tenha ficado em choque com tanta informação, tanto a gente quanto a(o) próprio(a) S/n e a Laura já suspeitavam que a morte do(a) Sam e do(a) namorado(a) era armação, mas é claro que eu ainda fiquei surpresa com a confirmação, mesmo ela vindo do Solon.
Jamais desistirei da ideia de que o(a) Sam ainda está vivíssimo(a), mesmo que tudo indique o contrário.
Espero que não matem o Plínio pelo amor de deus.
Tá maravilhoso ❤️

24/07/21 8 ResponderMais
mah 🦋 | offzona

mah 🦋 | offzona Minha nossa minha nossa minha nossa MINHA NOSSAAAAAAAAAAA
o capítulo tá perfeito como de costume, tudo pra mimmm. e eu tô em choque, tô chorando e tudo mais, e ainda acho que até o próximo capítulo eu vou estar morta de tanta ansiedade que to sentindo, e vamos de ataque cardíaco

tô chocada que maximus era rebelde. tudo pra mim. isso só aumenta ainda mais a admiração que tenho por ele. agora me veio na mente: atlas. naquela noite que teve a festa dos guerreiros após a primeira missão dos iniciantes, ele disse que era daquele jeito porque queria ser uma lenda e etc né, mas depois que S/N perguntou oque ele sabia sobre maximus, ele disse "quem sabe um dia".
e não teria motivos pra ele esconder algo se não sabe de nada, não é? ou ele só sabia sobre o assunto a respeito - assim como solon, plínio, a mãe de S/N, e sei lá quem mais - ou ele talvez seja rebelde também.
mas não acho que atlas seja rebelde, tava só pensando mesmo...

Plínio não pode morrer de jeito nenhum, me recuso a aceitar. E aiai, Solon falando de Sam foi gatilho. Porémmm, continuo na minha teoria de que ele(a) forjou a morte e tá arquitetando uma rebelião com os rebeldes. e ele falou na carta que já imaginava que iria ser morto na metade de olympia né, então acho bem possível dele já ir pensando nas coisas e etc. Viva Sam meu amor.

vou colocar uma foto minha de perfil e digam se começo a usar fotos minhas ou continuo usando da melissa fernandes pls

24/07/21 7 ResponderMais
Elly_

Elly_ SEMPRE SOUBE Q O PAI DE S/N ERA UM REBELDE

24/07/21 5 ResponderMais
Marina Tavares

Marina Tavares Eu to chorando--

Já imaginei que ele era mesmo rebelde. Inclusive orgulho né mds demais!
Ptsu agora é a hora dela mostra que é melhor que todos! Até melhor que o pai, nossa eu ainda acredito que se ela for uma deusa.... nss nss pft demais! Ela tem que fazer a diferença, pq essa é ela!

25/07/21 5 ResponderMais
🎻𝑀ℎ𝑎𝑦𝑙𝑒🎻

🎻𝑀ℎ𝑎𝑦𝑙𝑒🎻 Eu estou chocada com tanta informações!
Ser a que o Plínio, vai morrer? Estou muito ansiosa para o outro capítulo. Meu Deus miss tu tá de superando cada vez mais com tanta criatividade 👀.
E eu nem acredito que está chegando ao 200 capítulos. Eu sempre te acompanhei Miss ,desde o 3° capítulo. É muito gratificante mim 😪
Miss te amo,eu não sei o que eu Faz uma da minha vida se não conhecesse essa fic.🤔😓

24/07/21 4 ResponderMais
Cancelar