ØLYMPIA
12

ØLYMPIA Capítulo 199

A Missão - Parte 7

Publicado em 07/08/2021

Ainda durante a missão, S/N e Atlas vão em busca de salvar o representante e encontrar Sólon antes que fuja novamente, mas será que vão conseguir concluir essa missão?

Continua depois da publicidade

Cena 1

Imagem da cena

Depois de se despedir de Laura, você e Atlas foram em direção a um caminho estranho em busca de Sólon, era muito difícil andar pelo lugar pois além de ser muito escuro, vocês tinham que ficar se escondendo a todo instante para ter certeza que os crônidas não os/as encontrasse pois tudo o que menos precisavam naquele momento era de alguma briga que pudesse atrapalhar ainda mais o objetivo principal que tinham em mente.

Além de tudo isso, era bem assustador andar por aquele lugar pois parecia que a qualquer momento ele iria desmoronar devido as várias lutas que estavam acontecendo entre guerreiros e Crônidas. Vocês conseguiam sentir alguns tremores, além de algumas rochas que caiam das paredes de vez em quando.

Ao ver aquela situação que aquele esconderijo se encontrava, já dava para imaginar que ele não iria aguentar por muito tempo, então vocês tinham que resolver rapidamente tudo o que precisavam fazer e logo sair daquele lugar antes que ele desmoronasse e uma tragédia ainda maior acontecesse.

Entanto caminhava, sua mente estavam com tantos pensamentos ao mesmo tempo que era até difícil conseguir focar no caminho que estava fazendo. Você estava enfrentando uma batalha interna naquele momento pois não sabia muito bem o que fazer, será que deveria primeiro salvar o representante enquanto Atlas enfrentava Sólon ou deveria focar em enfrentar Sólon primeiro já que ele poderia fugir e isso era algo que queria evitar a todo custo pois você realmente queria enfrentá-lo.

Além de tudo isso, ainda não conseguia parar de pensar se tinha feito a decisão certa em deixar Laura sozinha naquele lugar para procurar por Taylor que você nem fazia ideia onde estaria. Por mais que confiasse em Laura e soubesse que ela sabe se cuidar sozinha, era impossível não pensar em possibilidades pessimistas e você nunca iria conseguir se perdoar se caso algo acontecesse com ela. Também era difícil não pensar se algo mais sério tinha acontecido com Taylor e você poderia estar ajudando.

Por mais que vários pensamentos pessimistas passassem por sua mente naquele momento, o melhor que poderia fazer era focar apenas em seguir o caminho que já tinha escolhido e resolve o mais rápido possível para conseguir voltar a tempo e ajudar Laura na procura por Taylor.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

- Então - Atlas limpa a garganta fazendo com você saia de seus pensamentos.

- Sim?

- Por que você quer tanto se encontrar com Sólon?

- Eu tenho motivos pessoais para isso - Você responde.

- E você não pode dizer o que é? - Atlas pergunta.

- Não é como se você me contasse muita coisa também.

- Agora você me pegou - Atlas ri.

- Estou indo procurar Sólon com a mesma intenção que você - Falo.

- Não acho que seja isso, eu apenas quero enfrentar Sólon para terminar a nossa briga, mas você parece ter algo mais emocional envolvido.

- Você acha? - Você pergunta.

- Com certeza, é visível na sua expressão que você está sentindo um misto de preocupação com raiva - Atlas responde.

- Estamos em uma missão perigosa, os guerreiros estão lutando contra os crônidas, Taylor desapareceu e pode estar em perigo, Sólon pode fugir antes que o encontramos e não basta tudo isso, esse lugar parece que pode desabar a qualquer momento. Não é motivo o suficiente para minha preocupação? - Pergunto.

- Isso é verdade. Acho que você está com medo do que pode acontecer com Taylor - Atlas responde.

- Sério que você apenas ouviu essa parte? - Você pergunta sem acreditar.

- A única coisa que não está fazendo sentindo na minha mente é essa incompatibilidade de pensamento com ação - Atlas diz.

- Como assim? - Você pergunta.

- O desaparecimento e falta de informações sobre o que pode estar acontecendo com Taylor explica essa sua emoção, mas o fato de você não querer ir procurar por Taylor não corresponde a sua preocupação.

- Por mais que eu me preocupe com Taylor, acho que encontrar Sólon é mais importante nesse momento - Você fala.

- Bom saber que você já está começando a pensar como guerreiro(a) e conseguiu organizar suas prioridades - Atlas diz.

- Isso é o mais próximo que vou chegar de um elogio seu? - Você pergunta rindo.

- Com certeza, se quiser algo melhor, irá ter que me surpreender - Atlas responde.

- É um desafio? - Você pergunta.

- Pode ser - Atlas dá um leve sorriso.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

Mesmo fazendo de tudo para não chamarem atenção para não perderem tempo, você e Atlas tiveram que enfrentar alguns crônidas durante o caminho, principalmente quando eles estavam de guarda em algumas das portas que vocês precisavam passar para encontrar Sólon.

- Isso foi bem difícil - Você fala ainda recuperando o folego após enfrentar dois guardar bem fortes.

- Verdade, o pior é que foi mais cansativo do que eu pensei - Atlas diz.

- Tem razão, os crônidas desse lugar parecem ser bem mais fortes do que os últimos que encontramos - Você fala.

- Tome, pegue essa espada para se proteger - Diz Atlas enquanto lhe entrega uma espada que estava no chão.

- Você acha que vou precisar? - Você pergunta.

- Sim, você precisa evitar usar seus poderes por agora para não cansar, use eles apenas para enfrentar Sólon ou uma ameaça maior - Atlas responde.

- É uma boa ideia, acho melhor usar uma espada já que esses crônidas são muito fortes para enfrentá-los sem nada além de meus punhos - Você fala.

- Eu não sei como você e Taylor fizeram isso, mas conseguiram encontrar o principal esconderijo dos Crônidas, aqui estão os mais fortes deles.

- É sério? - Você pergunta surpreso(a).

- Sim, isso foi incrível, não sei como você está bem - Atlas responde.

- É, pelo jeito eu tive sorte que meu único problema foi ficar preso(a) - Você fala.

- É, você poderia estar desaparecido(a) igual Taylor.

- Espero que Taylor esteja bem - Você fala e pensa logo no representante.

- Você imagina o que pode ter acontecido com Taylor? - Atlas pergunta.

- Não faço ideia - Você responde.

- Posso te perguntar algo?

- Claro que sim - Você responde.

- Você acha que Taylor teria coragem de se aliar aos crônidas? - Atlas pergunta com uma expressão séria.

Continua depois da publicidade
  • Não faço ideia
  • Claro que não

Cena 4

- Por que você está me perguntando isso? - Você pergunta sem entender.

- Das várias possibilidades do que pode ter acontecido com Taylor, está a possibilidade de Sólon ter convidado para participar dos crônidas como nós também recebemos o convite - Atlas responde.

- Eu nem tinha pensado nisso - Você fala.

- Não podemos confiar em ninguém, não sabemos do que as pessoas são capazes para não morrer - Atlas diz.

- É, acho que você tem razão....

- Tenho que admitir....

- O quê? - Você pergunta sem entender.

- Estou feliz que você esteja bem e que tenha conseguido se livrar do seu problema sem ajuda de ninguém, é realmente algo admirável.

- Obrigado(a) Atlas - Você sorri.

- Não precisa agradecer, você fez algo incrível.

- Não esperava que você se preocupasse comigo - Você diz rindo.

- E não me preocupo, eu sei que não preciso me preocupar com você porque sei do seu potencial. É por isso que não explodi em alegria quando te vi, eu já imaginava que você estaria bem - Diz Atlas.

- Não sei se fico feliz ou triste com isso - Você fala.

- Se sinta feliz porque isso mostra que eu já espero o melhor de você e confio o bastante - Atlas diz.

- Por favor, não me diga que você só está sendo gentil comigo porque pensa que vamos morrer - Você fala rindo.

- Claro que não, enlouqueceu? Isso nunca vai acontecer - Atlas diz confiante.

- Que bom ouvir isso porque quero sair vivo(a), com todos vivos - Você fala.

- É o que vai acontecer, hoje iremos dar um fim a tudo isso e seguir nossa vida, todos nós sairemos vivos - Atlas afirma.

- Exatamente, iremos dar um fim nisso - Você fala feliz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

Imagem da cena

Você e Atlas voltam a caminhar por lugares bem estranhos em busca de algo que pudesse indicar se Sólon estava lá ou não, mas era muito difícil andar em um lugar que vocês não faziam ideia que fosse e muito menos para onde ir, aquele lugar parecia um verdadeiro labirinto com tantos corredores, passagens secretas e várias portas.

Não dava para saber o que aguardava durante o caminho, então vocês passaram por muitas armadilhas e caminhos sem saídas, além de lugares onde haviam crônidas escondidos prontos para enfrentar vocês, era bem estressante e cansativo, mas tanto você quanto Atlas não iriam se deixar abalar por nada e não iriam desistir de encontrar Sólon, não importa o quanto isso custasse.

Claro que sua mente estava focada principalmente nas lutas, nas armadilhas e nos caminhos que estavam andando para encontrar Sólon e principalmente o representante o quanto antes, mas era impossível também não pensar na pergunta que Atlas tinha lhe feito anteriormente sobre Taylor.

Haviam tantas coisas para fazer e tanto para ser absorvido que você nem tinha pensado no que poderia ter acontecido com Taylor. Por enquanto, você só estava pensando que Taylor estava em um lugar mais escondido enfrentando os crônidas ou que estivesse em alguma prisão como você estava. De todas as possibilidades que tinha pensado em relação ao desaparecimento de Taylor, você nem tinha considerado a possibilidade dele(a) se aliar aos crônidas para conseguir se salvar, isso não combinava nem um pouco com Taylor que sempre foi alguém tão fiel aos deuses e os superiores, mesmo na pior das situações, isso não iria acontecer, não faria sentido. Por mais que você tivesse quase certeza sobre o que pensava de Taylor, não dava para afirmar isso pois como Atlas disse, não tinha como saber o que se passava na cabeça de alguém que queria salvar sua vida.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 6

Imagem da cena

Depois de andar por mais um tempo, vocês entram em lugar enorme que parecia com um laboratório cheio de aparelhos e máquinas que você nunca tinha visto antes em toda a sua vida, nem conseguia imaginar para o que serviam.

- Pelo jeito, estamos de novo em laboratório dos crônidas - Diz Atlas.

- Tem razão, então é possível que Sólon esteja por aqui como da outra vez - Você fala.

- É, além daquela máquina de retirar os poderes dos outros - Atlas diz enquanto olha ao redor.

- Mas qual o motivo daquele enorme minotauro? - Você pergunta enquanto vê um minotauro deitado em uma maca desacordado e amarrado, além de alguns outros seres que estavam desmaiados em algumas jaulas.

- Não sei se eles estão querendo retirar os poderes das criaturas para colocar nos crônidas ou se estão tentando comandá-los.

- Comandá-los? Para usar no exército dos crônidas? - Você pergunta sem acreditar.

- Sim e temos que impedir isso, enfrentar seres mitológicos já não é algo fácil, enfrentar alguns que estão sendo treinados para serem máquinas mortíferas, será ainda pior - Atlas responde.

- Tem razão, mas como iremos fazer isso? - Você pergunta.

- Temos que destruir essas máquinas para evitar que algo ruim aconteça - Atlas responde.

- Certo, vamos fazer isso - Você fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

Imagem da cena

Como não havia ninguém naquele laboratório além de vocês, você e Atlas começaram a quebrar as máquinas o quanto antes, mas tinha algo de errado, não havia nenhuma que parecia com aquela que removia os poderes das pessoas que você tinha visto da última vez quando foi naquele outro laboratório.

Pelo jeito, os crônidas tinham escondido aquela máquina de uma forma bem melhor dessa vez para não ter chances de acontecer o mesmo que da última vez quando você e Atlas conseguiram destruir a máquina.

Vocês ainda estavam em busca de encontrar a tal máquina quando escutam um som de conversa, então correm para se esconderem e não serem vistos por seja lá quem fosse que estava se aproximando.

- Pelo jeito teremos que chamar por reforços para conseguir da conta desses guerreiros imprestáveis - Diz uma voz feminina.

- Teremos que avisar a todos para que eles fiquem atentos e se preparem para enfrentar os guerreiros que vieram em grande quantidade - Uma voz masculina fala.

- O/A filho(a) de Maximus fugiu da prisão, então temos que procurar por ele(a) o quanto antes - A mulher diz.

- Não entendo o motivo de Sólon querer tanto aquela criança - O homem fala.

- Eu também não, mas se ele quer, temos que fazer o que for preciso - Ela diz.

- Certo, então eu irei me encontrar com Sólon e você irá atrás do(a) filho(a) de Maximus, além de avisar os outros crônidas que ainda não sabem que estamos sendo invadidos - Ele fala.

- Ótimo, estou indo - Ela diz.

- Boa sorte e tome cuidado - O homem fala.

- Boa sorte para você também - Ela diz.

Depois que se despedem, vocês escutam o som de pessoas correndo, até que tudo fica em silêncio, parecia que eles tinham ido embora.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

Você e Atlas passaram mais um tempo se escondendo para ter certeza que os dois tinham ido embora para não correrem o risco de serem pegos(as).

- Acho que eles já foram embora - Você sussurra.

- Sim, vamos logo pois precisamos alcançar o cara, ele irá nos levar até o Sólon - Atlas diz.

- Tem razão, não podemos perdê-lo de vista.

Vocês começam a correr em direção ao caminho de onde ouviam os passos do homem, porém, durante o caminho, você escuta um alto grito de dor e não parecia ser de uma voz estranha, então para no mesmo instante para ter certeza que conhecia aquela voz.

- O que você está fazendo S/N? - Atlas pergunta sem entender.

- Você ouviu esse grito? - Você pergunta.

- Sim, deve ser de alguém machucado ou algo do tipo.

- Eu preciso ir lá - Você fala.

- Como assim? Temos que ir atrás de Sólon! - Atlas diz sem entender.

- Você vai na frente e daqui a pouco eu vou te encontrar.

- Por que você está fazendo isso? Seja lá quem for, essa pessoa irá conseguir se cuidar só, temos que focar no que é importante.

- Eu sei, mas não posso fazer isso. Sinto muito - Você fala.

- Você tem certeza disso?

- Sim, eu preciso fazer isso - Você insiste.

- Certo, então tome cuidado e te vejo daqui a pouco - Atlas fala ainda não muito confiante.

- Pode deixar, até daqui a pouco Atlas - Você fala e sorri para mostrar que estava tudo bem.

- Se cuida S/N - Atlas diz e começa a correr.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

Imagem da cena

Após se despedir de Atlas, você começa a correr em direção ao lugar de onde estava vindo os gritos, você não fazia ideia se eram gritos de Taylor ou do representante, mas seja lá quem fosse, você não poderia deixar aquela pessoa sozinha, precisava ajudar antes de ir se encontrar com Sólon.

Você sabia que o mais correto seria ficar com Atlas e ir em busca de Sólon para encontrá-lo antes que ele pudesse fugir, além de finalmente você poder resolver todos os problemas que tinha com ele. Queria que ele pagasse por tudo de ruim que fez contra você, contra seus amigos e até mesmo aqueles inocentes da Ilha de Erítia.

Mas antes de fazer tudo isso, você tinha um compromisso moral com o representante e não poderia deixá-lo sozinho, você precisava ajudá-lo antes que as torturas dos crônidas o matasse e você nunca iria poder aceitar algo do tipo. Depois de finalmente descobrir a verdade sobre o representante, agora queria ainda mais fortalecer os laços com ele principalmente para agradecer tudo o que ele fez por seu pai.

Finalmente você chega em algo que parecia uma caverna, onde havia muita fumaça devido o fogo, além de um cheiro forte horrível que não dava para identificar, além disso, você conseguiu ouvir vários gritos diferentes, então seria difícil encontrar de onde estava vindo aquele que tinha ouvido anteriormente.

Era bem difícil andar por aquele lugar devido ao forte cheiro, além da cortina de fumaça que impedia muito que pudesse enxergar muito longe, o que afetava muito para saber se haviam mais pessoas naquele lugar que poderia ser ou não uma ameaça e tinha que ficar dependente apenas dos sons que ouvia para conseguir caminhar.

Não demorou muito e logo você começou a tossir por causa da fumaça e já sentia a fuligem entrando por suas vias respiratórias e queimando seu corpo por dentro, o que era muito doloroso e agonizante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 10

Imagem da cena

Enquanto caminhava por aquela caverna, você acabou vendo algumas cenas bem feias com sinais de torturas que com certeza não iria esquecer tão facilmente. Algumas eram tão feias que precisou para um momento para vomitar de nojo.

Você ainda estava se recompondo após ter vomitado quando escuta o som da voz de alguém gemendo de dor e então começa a caminhar em direção ao lugar com muita esperança que finalmente fosse o representante.

Assim que você se aproxima do local da voz, seu corpo fica todo paralisado e seu coração parece errar as batidas ao ver uma das piores cenas que já viu em toda sua vida. Era o representante em cima de uma tábua de madeira, todo machucado com os membros presos por alguma algema, ver aquela cena, faz seus olhos se encherem de lágrimas.

- Plínio? - Você pergunta em choque.

- S/N? - Ele pergunta com dificuldade.

- Plínio, o que aconteceu com você? - Você pergunta correndo em direção a ele.

- S/N, o que está fazendo aqui? Você não deveria estar aqui - Ele diz.

- Eu estou aqui para te ajudar, eu disse que iria vir - Você responde.

- Não S/N, você precisa ir embora antes que eles voltem, por favor - Ele implora.

- Não, eu não vou te abandonar, nós iremos sair daqui.

- S/N, eu nunca vou perdoar se eles te pegarem. Por favor, eu imploro, vá embora.

- Não, não importa o que você fala, eu não vou te deixar - Você diz e começa a bater a espada nas correntes das algemas que prendia os quatro membros de Plínio.

- S/N, por favor, esse não é o momento de ser teimoso(a), esse é o momento de agir com racionalidade.

- Eu nunca estive tão racional na minha vida - Você insiste.

- S/N... - Ele diz com lágrimas nos olhos.

- Eu prometo, eu vou te tirar daqui - Você fala tentando conter as lágrimas.

- Cada dia mais você se parece com seu pai, ele estaria tão orgulhoso de ver esse ser incrível que você se tornou - Ele diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

Você começou a forçar os golpes de espada contra as correntes das algemas, porém elas eram bem resistentes e você percebia que cada vez mais o lugar parecia que iria desmoronar a qualquer momento, o que aumentava ainda mais seu desespero pois se não conseguisse sair logo daquele lugar, vocês dois seriam soterrados.

- Por que isso não quebra? - Você pergunta enquanto batia várias vezes sua espada.

- Desista S/N - Diz Plínio.

- Eu não vou, nós iremos sair daqui juntos - Você insiste.

- Não dá mais S/N - Ele começa a tossir e você percebe que sai um pouco de sangue - Eu não vou aguentar.

- É claro que você vai aguentar, não diga isso - Você fala.

- Eu entendo sua boa intenção e agradeço por isso, mas eu prefiro que você viva. Eu sou um homem velho, já vivi muito, mas você é uma criança que está começando a viver.

- Para de falar isso - Você fala agora com as lágrimas descendo pelo rosto.

- Eu serei eternamente grato por seu pai e toda a sua família, mas esse é o fim, eu já cheguei ao fim, esse é o meu momento de despedida, eu já aceitei - Ele diz chorando.

- Por favor, não diga isso, aguente mais um pouco.

- Eu não consigo, meu corpo não está aguentando mais nada, eu já estou com tanta dor que estou ficando letárgico.

- Você é forte, você vai conseguir - Você fala terminando de quebrar as duas algemas do braço - Agora só faltam as das pernas.

- Pare, economize sua força para enfrentar Sólon, não gaste com um moribundo - Ele ri.

- Plínio....

- Está tudo bem - Ele força um sorriso - Eu estou bem, eu já aceitei em meu coração e agora você também precisa aceitar.

- Não, eu não quero - Você fala chorando.

- Você é uma das pessoas mais fortes que já tive o prazer de conhecer, agora pode ser difícil, mas você vai conseguir. Eu já cumpri a minha missão na terra, estou indo embora sem nenhum arrependimento.

- Nós ainda temos tanto para nos conhecer - Você fala.

- Pelo o pouco que nos conhecemos já foi o bastante, eu te conheci quando sua mãe ainda estava grávida. Eu não poderia estar mais feliz de ter conhecido alguém como você, isso já me deixa bem feliz - Ele diz.

- Eu sinto muito Plínio, eu queria ter feito mais.

- Não sinta, você fez tudo o que pôde e até mais que isso, agora vá e acabe com aquele desgraçado do Sólon, não deixe Atlas roubar o seu momento de glória.

- Eu não sei se posso fazer isso - Você fala.

- Você pode, não consigo pensar em ninguém melhor que você para fazer isso. Vá e se torna uma lenda viva.

- Eu prometo que vou tentar o meu melhor - Você fala.

- Adeus S/N.

- Adeus Plínio - Você diz chorando.

- Eu...

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 12

No mesmo instante o representante desmaia e não termina de falar, você começa a balançá-lo, mas percebe que já não tinha mais respiração e nem batimentos cardíacos. Plínio tinha ido.

- Plínio?

- Plínio, não!

Não teve jeito, ele já não estava mais ali, agora apenas havia um corpo sem vida a sua frente e você começa a chorar compulsivamente sobre o corpo de Plinio pois não conseguia acreditar no que tinha acabado de acontecer, aquilo não podia ser real.

Mesmo que ainda estivesse muito mal e quisesse ficar mais um tempo naquele lugar, você percebe que o lugar inteiro começa a tremer e algumas rochas do teto começam a cair, então precisava sair dali antes que tudo viesse abaixo.

Assim que sai daquela parte da caverna, você fica parado(a) observando tudo ceder e a poeira tomar conta de todo o local. Seu coração estava apertado, seu estômago estava revirando, sua cabeça girando e sentia um forte gosto amargo na boca. Você não conseguia parar de chorar, fazia tempo que uma morte não te machucava tanto quanto essa do representante que estava acontecendo. Parecia que tinham lhe tirado o chão e você estava se sentindo completamente perdido(a).

Já era bem doloroso perder alguém em uma circunstância tão horrível quanto aquela, mas a perda de Plínio conseguia ser ainda pior pois você sabia que ainda tinha tanto para que vocês dois pudessem viver, ele poderia te contar tanto mais sobre seu pai e sobre a amizade que eles tinham. Ele era a pessoa mais próxima de ter uma imagem paterna para você e agora tinha o perdido para sempre, nunca mais o veria ou ouviria as histórias dele, tudo agora ficaria no passado como uma lembrança.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 13

Imagem da cena

Depois de chorar compulsivamente por um tempo, você se recompõe e se levanta para ir em direção ao caminho que Atlas tinha seguido, agora você iria encontrar Sólon e ele iria pagar por tudo o que tinha feito ao representante e se você poderia ter certeza de algo, é que o preço que ele pagaria seria bem caro.

Você começa a correr pelos corredores do lugar e percebia que cada vez mais o esconderijo parecia abalado e que logo iria desabar, vocês estavam correndo contra o tempo pois precisavam sair o quanto antes daquele lugar se quisessem viver.

Enquanto corria, você ainda tentava digerir tudo o que tinha acontecido e não estava gostando nem um pouco da sensação estranha que estava sentindo naquele momento. Nunca em sua vida tinha sentido esse sentimento estranho que era um misto de tristeza e raiva e ele parecia ganhar cada vez mais força. Isso não era um bom sinal e você precisava fazer o máximo para conseguir se controlar pois perder seus poderes poderia atrapalhar muito em seu objetivo.

Você começa a ver várias luzes diferentes e um lugar mais afastado e já imaginava que deveria ser Atlas lutando contra alguém, então começa a correr o mais rápido que pode para confirmar se sua suposição era correta.

Assim que se aproxima, você vê Atlas sendo jogado(a) para bem longe e ao observar melhor, percebe que Atlas já tinha alguns machucados no corpo.

- S/N? - Atlas pergunta com um pouco dificuldade.

- Estou bem aqui - Você responde correndo em direção a Atlas.

- Cuidado, ele está ainda mais forte.

- Você está bem Atlas?

- Sim, esses machucados são bobagem - Atlas responde enquanto se levanta - Precisamos de um plano.

- Como assim? - Você pergunta sem entender.

- Sólon está usando a máquina para potencializar os poderes, então enquanto uma pessoa o enfrenta, outra pessoa precisa destruir a máquina - Atlas responde.

- Você vai destruir a máquina enquanto eu dou conta de Sólon - Você fala.

- O quê? Claro que não.

- Você está com mais machucados que eu, então eu vou tentar cansar Sólon enquanto você acaba com a máquina, assim que você destruí-la, me ajude e iremos acabar com Sólon juntos(as) - Você explica.

- Você tem certeza? - Atlas pergunta sem muita confiança.

- Sim, confia em mim dessa vez, por favor Atlas - Você insiste.

- Tudo bem, mas tome cuidado - Atlas aceita.

- Pode deixar, é bom você se cuidar também - Você sorri.

- Mas como você vai acabar com ele?

Continua depois da publicidade
  • Com a força de Zeus
  • Com a força de Poseidon
  • Com a força de Atena
  • Com a força de Ártemis
  • Com a força de Ares
  • Com a força de Apolo
  • Com a força de Afrodite
  • Com a força de Dionísio
  • Com a força de Hera
  • Com a força de Deméter
  • Com a força de Hermes
  • Com a força de Hefesto

Cena 14

- Gostei da confiança - Diz Atlas rindo.

- Pode acreditar em mim - Você fala.

- Se cuide S/N - Atlas diz e começa a caminhar.

- Eu vou.

Assim que você se vira para ver Atlas se afastando, você consegue ver um pouco mais distante ninguém mais que Sólon sentado em uma poltrona com alguns fios conectados no corpo dele. Era surpreendente ver que ele já parecia bem maior e mais forte que antes, se você não conseguisse detê-lo, iria ser quase impossível vencê-lo.

- Sólon! - Você grita e ele abre os olhos.

- Agora assim a festa está completa, não aguentava mais esperar por você - Diz Sólon sorrindo.

- Você queria que eu e Atlas o enfrentasse e agora você nos tem - Você fala.

- Eu sei - Ele tira os fios que estavam conectados ao corpo - Vai ser incrível vencer vocês ao mesmo tempo.

- Você é muito confiante Sólon, não acho que será páreo para nós.

- Eu acho que você está muito confiante S/N, vocês nunca serão capazes para mim.

- Eu vou acabar com você só. Essa será uma guerra apenas entre nós, Atlas nem terá a chance de participar - Você fala confiante.

- Estou admirado por sua coragem, mas pena que isso é loucura. Eu vou te esmagar como um inseto. Eu vou acabar com você como meus colegas acabaram com seu amiguinho representante - Ele ri.

Assim que ouve as palavras saindo da voz de Sólon, sua raiva aumenta ainda mais. Você sabia que ele estava fazendo aquilo apenas para te irritar, mas estava conseguindo pois a perda do representante era uma ferida aberta em seu peito.

- Você vai se arrepender de um dia ter conhecido o meu pai, de ter conhecido o representante e de ter me conhecido. Eu vou acabar com você sem nenhuma misericórdia - Você fala.

- Isso é o que veremos - Ele diz e começa a caminhar em sua direção.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 15

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo o seu sangue, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria um enorme raio para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar garrar de águia em suas mãos para começar a dar vários socos nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca um pássaro de energia que começa a atacar Sólon. Você aproveita que o pássaro estava atrapalhando a atenção de Sólon e então criar um novo raio, o mais poderoso que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar seu raio em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque com uma tempestade de raios, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Zeus para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 16

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria um enorme tridente para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar esferas de água para começar a dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca um pássaro de água que começa a atacar Sólon. Você aproveita que o pássaro estava atrapalhando a atenção de Sólon e então criar um novo tridente, o mais poderoso que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar seu tridente em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque com uma tempestade de raios, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Poseidon para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 17

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma enorme espada para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar esferas de luz para começar a dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca uma coruja que começa a atacar Sólon. Você aproveita que a coruja estava atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma nova espada, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua espada em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque com um grito supersônico, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Atena para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como os raios de Zeus e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 18

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria um arco e flecha para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar rajadas de luz para começar a dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca um enorme dragão que começa a atacar Sólon. Você aproveita que a coruja estava atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma flecha lunar, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua flecha em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque com uma chuva de flechas, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Ártemis para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 19

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma lança para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue acelerar seus socos em uma velocidade bem alta para começar a dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca alguns soldados de pedra que começa a atacar Sólon. Você aproveita que os soldados estavam atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma lança, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua lança em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer um terremoto, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Ares para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 20

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria um arco e flecha para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar vários discos de luz para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invocar várias serpentes que começam a atacar Sólon. Você aproveita que as serpentes estavam atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma flecha, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua flecha em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer uma chuva de flechas, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Apolo para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 21

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma adaga em formato de rosa para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar um chicote flamejante para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca uma poeira tóxica que faz Sólon começar a tossir e cair devido o problema para respirar. Você aproveita que a atenção de Sólon estava sendo atrapalhada enquanto ele tentava se recuperar e então criar uma nova adaga de rosa, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua adaga em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer um vendaval de pétalas, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Afrodite para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também teletransporte de Dionísio. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 22

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma espada para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar um chicote de espinhos para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invocar vários clones seus que começam a atacar Sólon. Você aproveita que os clones estavam atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma flecha, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua espada em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer uma tempestade de espinhos, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes Dionísio para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também o raio de Zeus. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 23

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma lança para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar rajadas de vento para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invocar várias aves que começam a atacar Sólon. Você aproveita que as aves estavam atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma lança, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua lança em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer uma tempestade cortante, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Hera para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também o raio de Zeus. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 24

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma adaga para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar bombas de espinho para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invoca uma poeira tóxica que faz Sólon começar a tossir e cair devido o problema para respirar. Você aproveita que a atenção de Sólon estava sendo atrapalhada enquanto ele tentava se recuperar e então criar uma lança, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua lança em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao fazer uma tempestade de espinhos, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Deméter para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também o raio de Zeus. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 25

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma adaga para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar rajadas de vento para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você invocar várias serpentes que começam a atacar Sólon. Você aproveita que as serpentes estavam atrapalhando a atenção de Sólon e então criar uma adaga, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua adaga em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao jogar várias bombas, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Hermes para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também o raio de Zeus. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 26

Assim que Sólon começa a caminhar em sua direção, você sente uma forte energia correr por todo a sua corrente sanguínea, parecia que seus poderes já estavam em alerta e nem foi preciso de muito esforço para conseguir ativá-los. Foi muito estranho pois nunca em sua vida se sentiu tão poderoso(a), conseguia sentir seus poderes ao máximo e tudo o que mais queria era destruir Sólon ao máximo, era a primeira em toda a sua vida que estava entrando em uma luta onde realmente queria finalizar seu adversário sem o menor problema.

- Não se preocupe criança, eu serei misericordioso com você e irei te enfrentar com os mesmos poderes que o seu para te dar alguma chance de conseguir durar mais que um minuto - Diz Sólon.

- Não tenha misericórdia de mim porque eu não terei de você - Você fala.

No mesmo instante você corre em direção a Sólon o mais rápido que pode então uma forte tempestade é formada naquele lugar apertado, vocês dois correm em direção um do outro e no mesmo instante você cria uma lança para acertá-lo com o máximo de força que conseguiu unir, mas infelizmente Sólon consegue se desviar a tempo.

Ver aquele sorriso dele só conseguia irritar ainda mais e você queria tirá-lo ao máximo. Então consegue criar bolas de fogo para dar vários golpes nele que começa a se defender como pode, ele parecia surpreso com seus ataques, o que era estranho já que não era a primeira vez que você se enfrentavam.

Não dava para ficar apenas brigando por socos com Sólon pois ele era bem mais forte que você, então tinha chances de você se cansar bem antes que ele, o que era algo que precisava evitar ao máximo pois queria acabar só com ele.

Assim que consegue se afastar de Sólon, você consegue criar vários terremotos que começam a derrubar Sólon. Você aproveita que Sólon estava enfrentando uma dificuldade para conseguir manter o equilíbrio devido aos vários abalos e então cria uma lança, a mais poderosa que já conseguiu criar em sua vida e então se prepara e começa a correr para dar um golpe certeiro no coração dele e assim encerrar aquela briga.

Você toma uma certa distância e começa a correr com toda a sua velocidade e então consegue acertar sua lança em Sólon, o bastante para jogá-lo para longe e cair, mas não conseguiu acertar no peito dele.

- Você melhorou muito, também absorveu poderes? - Sólon pergunta rindo.

- Eu sou bom/boa o bastante para não precisar roubar poderes de outras pessoas - Você fala.

- Gosto de ver como sua confiança aumentou desde nosso último encontro, isso está tornando tudo mais interessante.

Ele parecia estar se divertindo com o embate entre vocês, mas você estava com tanta raiva que não tinha tempo para conversar, tudo o que queria era acabar com ele.

Você nem dá tempo de Sólon se levantar direito e muito menos se recuperar e então já prepara um novo ataque ao criar algo como uma chuva de pedras, você sabia que a única forma de vencer aquele embate era se não parasse de atacá-lo em nenhum instante. Isso era algo bem arriscado pois poderia te cansar e levar ao seu esgotamento total, mas iria fazer de tudo para acabar com ele, nem que se tivesse que arriscar sua vida.

Você percebe que Sólon tinha se machucado e ele já parecia estar começando a ficar nervoso pois não estava apenas usando os poderes de Hermes para lhe enfrentar e começou a usar o poder de outros deuses como o escudo de Atena e também o raio de Zeus. Pelo jeito, você estava conseguindo cansá-lo o bastante para causar preocupação, mas aquilo não era o bastante, você queria vê-lo em sofrimento para que ele se arrependesse do que fez com o representante.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 27

Imagem da cena

A luta entre você e Sólon estava sendo extremamente difícil e tanto você quanto ele já estavam bem machucados, o que era algo bom pois mesmo tendo a força de apenas um deus, você estava conseguindo lutar de igual contra ele que tinha o poder de todos os deuses em nível maior do que qualquer outra pessoa que já enfrentou em sua vida.

Você sabia que precisava acabar aquilo o quanto antes pois estava bem cansado(a) de tanto atacar sem dar nenhuma pausa. Sólon consegue acertar um golpe com tridente que lhe joga para longe, então você vê ao seu lado a espada que Atlas havia lhe entregado, ela tinha algumas marcas de sangue do representante de quando você tentou quebrar as algemas dele e então conseguiu pegá-la para fazer um ataque que poderia fazer muito mal para você, mas que também poderia acabar com essa luta.

Assim que pega a espada, você consegue concentrar todo o seu poder nela e começa a correr em direção a Sólon com o máximo de velocidade que consegue. Ainda com o tridente, ele começa a correr em sua direção para um embate final. Enquanto corria e via Sólon correndo em sua direção, você já imaginava que aquele realmente seria o golpe final, bastava saber para quem.

Quando se aproximam, sua espada e o tridente batem de frente e você força ainda mais quando surpreendentemente, sua espada consegue atravessar o tridente de Sólon e então acerta sua espada bem no peito dele que te olha com uma expressão surpresa, mas logo sorri. Você não conseguiu entender bem o que aconteceu depois pois logo uma forte luz atrapalha sua visão e você só sente seu corpo sendo arremessado para bem longe.

Assim que volta a enxergar, você começa a correr novamente em direção a Sólon que estava ainda se recuperando do golpe e então pula dele acertando vários golpes nele com muita raiva, você não aguentava mais e queria acabar com aquilo de uma vez.

Você estava tão focado(a) em acabar com Sólon que nem percebe quando sente algo quente e doloroso em seu rosto e ao olhar para cima, percebe que era Atlas que tinha lhe dado um tapa bem forte no rosto.

- Atlas? Por que você fez isso? - Você pergunta.

- S/N, volte ao seu normal - Atlas responde lhe chacoalhando.

- O que aconteceu? - Você pergunta.

- Olhe para Sólon, já acabou - Atlas responde.

Ao olhar para Sólon, você percebe que estava batendo em um corpo sem vida.

- Ele morreu? - Você pergunta.

- A muito tempo, mas você perdeu o controle e quase colocou tudo a baixo.

- Como assim? - Você pergunta sem entender.

- Olhe ao seu redor - Atlas aponta - Você conseguiu quebrar as máquinas, você não só matou Sólon como também matou as criaturas que estavam na jaula.

- Eu fiz isso? - Você pergunta.

- Você perdeu seu controle S/N - Atlas responde.

- Não, isso de novo não - Você fala colocando a mão no rosto.

- Não se preocupe, você não feriu ninguém importante, eu consegui te colocar de volta a realidade a tempo - Atlas diz.

- Ainda bem - Você fala aliviado(a).

- Agora vamos embora S/N, seus poderes ressoaram por todo o lugar, esse lugar vai desabar a qualquer momento.

Ao olhar ao redor, você começa a sentir os tremores e algumas rochas já começam a cair. Atlas tinha razão, aquilo tudo iria vir abaixo a qualquer momento e vocês precisavam sair dali o quanto antes.

Assim que você se levanta para começar a andar, sente muita fraqueza e cai de joelhos no chão.

- S/N? - Atlas pergunta.

- Atlas, eu estou sem forças...

- S/N! S/N! Fique acordado(a)!

Os gritos de Atlas começaram a ficar cada vez mais baixos e mais distantes, sua visão estava ficando turva e já não estava enxergando mais nada. Novamente, seus poderes tinham chegado ao esgotamento, mas você não queria desmaiar, você ainda precisava encontrar Laura e Taylor para saírem, mas como faria isso?

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
LeBlanc_Fox

LeBlanc_Fox QUE CAPÍTULO FOI ESSE?! FOI FOGO!

Plínio, chorei por você - não mas do que Sam - vá em paz meu amigo. Talvez você encontre Sam, e fale as novidades pra ele tá?

Estou feliz e triste ao mesmo tempo, porque sei que Ølympia está chegando ao fim. O que só confirma que Sam não vai aparecer. Ai que tristeza!

Será que Taylor vai substituir o lugar de Sólon? Eu estou com algumas teorias aqui...

Super hiper mega arrasou Miss!!! Você merece mais do que apenas um <3 - coração - você merecia todos os votos do mundo!!!

7/08/21 19 ResponderMais
mah 🦋 | offzona

mah 🦋 | offzona ESSE CAPÍTULO COM TODA A CERTEZA DO MUNDO TÁ NO PRIMEIRO LUGAR NA MINHA "LISTA" DE CAPÍTULOS FAVORITOS!

Eu tô chorando demaisss, S/N perdeu mais uma figura paterna. Perdeu o homem que tanto a(o) protegeu durante toda a sua vida, ele era um pai para S/N mesmo que S/N só veio descobrir depois, quando era tarde demais pra passaram mais tempo juntos.
Agora Plínio vai reencontrar Maximus - que era seu melhor amigo - e todas as pessoas importantes que já perdeu em sua vida. Descanse em paz 🖤.

E agora talvez irá perder Taylor também. Pode ser no sentido morte, ou pode ser no sentido crônidas. Acho difícil Taylor sair com vida à não ser que seja parte dos crônidas. Principalmente pelo fato de que esse lugar a qualquer momento vai desabar, então se ele quer sair vivo terá que sair o mais rápido possível, sendo crônida ou guerreiro.

A Laura eu sei que não vai se aliar, então ela precisa urgentemente sair desse lugar o mais rápido possível.

O ATLAS BXJSNSSNJSAKSNNSKWKA
Miss, juro eu até tirei print de quando ele elogiou S/N dizendo que é alguém admirável, que confia, que não explodiu de alegria quando viu S/N porque já esperava que estivesse "bem" porque sabe do seu potencial, força e confia nela(e) AAAAAAAAAAAAAAAA
eu amo tanto esses dois...

7/08/21 11 ResponderMais
Melissa

Melissa Miss, de coração, parabéns, isso tá melhor que nunca, você se superou de verdade, tá perfeito em todos os aspectos
Obrigada por sempre escrever mesmo com as dificuldades da vida, e com seguidores loucos e curiosos
Ølympia é a melhor história do site <3

7/08/21 9 ResponderMais
@whatisjojo#PRETTYGI🇦🇴

@whatisjojo#PRETTYGI🇦🇴 Por vezes eu imagino o Atlas como o Levi do shingeki no kyojin 🥰👉🏾👈🏾

7/08/21 7 ResponderMais
Melissa

Melissa eu estou com medo de descobrirem que S/N se descontrolou de novo e não darem mais uma chance, pois já aconteceu antes e disseram algo sobre não poder acontecer de novo, espero que o tapa que Atlas nos deus seja o bastante para não precisar ir àquele hospital estranho novamente, então Atlas meu anjo não abra a boca para falar sobre esse ´´´´pequeno´´´´ detalhe KKKKKKKKKKK

7/08/21 6 ResponderMais
conta desativada

conta desativada Não acredito que você fez isso Miss, eu não acredito!! Puxa, eu jurava que ia ficar tudo bem com o Plínio...😭
Bom, a(o) S/n arrasou demais. Isso é fato. O combate foi épico, nem acredito que aconteceu mesmo.
Geralmente é a Laura que com as teorias dela deixa a(o) S/n paranóica(o), o Atlas conseguiu fazer uma boa substituição desse papel, quando falou aquilo sobre o Taylor para a(o) S/n.
Fiquei tão feliz com o Atlas se mostrando um pouco mais sensível e que estava feliz por ela(e) estar bem, mesmo que já esperasse isso. Aiai....
Putz, esse capítulo está bom demais, Jesus
Extraordinário miss!! ❤️

7/08/21 5 ResponderMais
Melissa

Melissa EU NEM SEI O QUE FALAR
UM DOS MEUS CAPÍTULOS FAVORITOS COM CERTEZA
Atlas dando um tapa em S/N KKKKKKKKKK

7/08/21 5 ResponderMais
@;;𝙠𝙖𝙤𝙧𝙤𝙠𝙖𝙩𝙞𝙚

@;;𝙠𝙖𝙤𝙧𝙤𝙠𝙖𝙩𝙞𝙚 MISS EU SEI QUE EU NÃO COSTUMO COMENTAR MAS HOJE EU PRECISO. ESTOU SURTANDO-
É muita coisa acontecendo… Fiquei MUITO mal pelo Plínio, ele era como um pai para S/N. Confesso que chorei quando ele se foi. 🖤

Onde será que Taylor se meteu? Imagina se ele(a) realmente virou um(a) Crônidas… Acho que a história ficaria bem interessante kkkkk
De três, uma: ou ele(a) perdeu o rádio que usava pra se comunicar e tá lá ajudando a galera, ou virou Crônidas pra conseguir se livrar, ou ele(a) morreu, ou sei lá o que pode ter acontecido.
Na real, nunca confiei muito em Taylor, e não duvido que ele(a) seja um(a) crônidas e tá só fazendo a gente de palhaço esse tempo todo.

MANO O/A ATLAS MDS DO CÉU. ELE(A) FINALMENTE ELOGIOU S/N E MOSTROU PREOCUPAÇÃO.
Eu amei muito o fato de que além de tudo isso, ele(a) confia em S/N e não fica sempre querendo protegê-lo(a), porque sabe que ele(a) tem potencial e força para enfrentar inimigos sozinho(a). Na moral, eu sou muito boiola por Atlas, meu Deus do céu casa cmg eu te imploro.

MISS, UM DOS MELHORES CAPÍTULOS QUE VC JÁ ESCREVEU, SÉRIO ✨💓💖🤍

8/08/21 4 ResponderMais
ツՏᑌᑎᑎY

ツՏᑌᑎᑎY Plínio, descanse em paz 🤧🖤
Miss, capítulo extraordinário 👏🏼👏🏼 não existe um número para demonstrar o quanto você e suas histórias ❤️❤️

7/08/21 4 ResponderMais
@whatisjojo#PRETTYGI🇦🇴

@whatisjojo#PRETTYGI🇦🇴 Eu nem tenho palavras para descrever esse cap só sei q foi wowwwww woooowwwww @Miss vc se superou 👏🏾👏🏾👏🏾

7/08/21 3 ResponderMais
Cancelar