The Darkest Hour
16

The Darkest Hour Capítulo 31

Teorias e Mais Teorias

Publicado em 15/09/2021

Após a revelação da polícia sobre Layla, todos estão enfrentando dificuldades em descobrir a verdade.

Continua depois da publicidade

Cena 1

Imagem da cena

Mesmo após o fim do anúncio do detetive Johnson, eu continuava completamente paralisado(a) olhando para aquela televisão, onde os jornalistas comentavam sobre o anúncio e já começavam a buscar mais informações sobre a Layla.

Minha mente estava girando e meu estômago revirava, além de sentir um gosto muito amargo em minha boca, parecia que alguém havia me dado um forte soco no abdome e agora eu estava lidando com as consequências disso.

Ainda era muito difícil de acreditar no que eu tinha acabado de ouvir vindo daquele detetive, não era possível que era Layla, ela não tinha morrido, ela está viva e apenas tinha fugido por um tempo para espairecer, isso nunca aconteceria com ela. Amberwood é uma cidade calma, isso não é o tipo de coisa que acontece por aqui, pouca vezes vi casos de assassinatos nessa cidade. Os policiais tinham se enganado, sei que isso é bem difícil de acontecer, mas não é impossível, então pode ter acontecido nesse caso, talvez os legistas tenham cometido algum erro durante a investigação do DNA.

Por mais difícil que ainda fosse manter o otimismo nessa busca de encontrar Layla, eu ainda acreditava na possibilidade de que iríamos encontrá-la e por mais que imaginasse que algo sério tinha acontecido com ela, não esperava que fosse algo tão grave a ponto dela ter morrido.

Eu não conseguia acreditar que isso poderia estar acontecendo, Layla era uma pessoa incrível, ela não merecia ter um fim tão horrível, principalmente naquelas condições que o corpo tinha sido encontrado pela polícia. Não tinha como ser ela, isso não era possível.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

Minha surpresa e meu desespero estava tão grande que nem conseguia chorar naquele momento, eu apenas estava em completo estado de choque e tentava me manter firme para não gritar ou desmaiar naquele momento.

- S/N? S/N? - Bem distante, uma voz me chamava, mas eu não conseguia fazer ideia de onde vinha.

Eu não conseguia ouvir bem, apenas escutava um forte zumbindo, até mesmo a música alta daquela balada tinha se tornado quase nulo, até ver as pessoas era difícil já que minha mente estava tão conturbada naquele momento.

- S/N! - Diz alguém me chacoalhando e ao piscar meus olhos algumas vezes, percebo que era Jess que me olhava com uma expressão preocupada.

- S/N, fala comigo - Jess insiste.

- O que foi? - Pergunto.

- Senta um pouco, você está pálido(a) - Jess diz me ajudando a sentar no banco.

- É, eu realmente não me sinto muito bem - Falo.

- Aqui - Jess me entrega um copo - Beba um pouco de água, vai te fazer se sentir um pouco melhor.

- Obrigado(a) - Dou um gole no copo.

- Você está bem? - Jess pergunta.

- Como eu poderia estar depois do que acabei de ouvir? - Pergunto.

- É, eu entendi, acho que foi uma pergunta idiota. Me desculpa - Jess sorri sem graça.

- Sinto muito, não quis ser mal educado(a) com você, você só está querendo ajudar - Falo com vergonha ao perceber o que tinha dito.

- Sem problemas, foi realmente uma péssima pergunta. Não tem como estar bem depois de ouvir uma notícia tão horrível.

- É, não tem como. Isso só pode ser algum tipo de engano - Falo colocando a mão em meu rosto.

- Você esperava que fosse a Layla? - Jess pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Acho que sim
  • Não

Cena 3

- E você? - Pergunto.

- Eu sei o quanto você e seus amigos estavam empenhados em descobrir onde Layla poderia estar e o que poderia ter acontecido com ela, mas eu meio que já imaginava que algo ruim tinha acontecido com ela - Jess confessa.

- Você já esperava que ela tivesse morrido?

- Tinha pensado em muitas coisas ruins que poderiam ter acontecido pois era a única coisa que justificava o fato dela ter sumido sem dar nenhum sinal para vocês. Então a possibilidade dela ter morrido, me passou pela cabeça - Jess explica.

- Eu já tinha pensado em possibilidades ruins também, mas não imaginava que ela poderia ter sido assassinada, isso é tão horrível.

- É, realmente ser assassinada é algo bem extremo, principalmente da forma que foi relatado que o corpo foi encontrado.

- Jess, quem poderia fazer algo tão horrível assim com a Layla? Ela era uma pessoa incrível que não tinha problemas com muitas pessoas - Agora consigo sentir as lágrimas em meus olhos.

- Eu não faço ideia S/N - Jess tenta me acalmar.

- Ela não merecia algo assim. Eu sei que ninguém merece algo assim, mas muito menos a Layla, isso não é justo - Falo em desespero.

- Eu sei, ninguém merece passar por algo assim.

- Eu me sinto tão mal Jess, eu deveria ter a levado comigo ou ter ficado com ela naquela festa, eu não deveria ter abandonado ela....

- Não se sinta mal S/N, a culpa não é sua. Você não tem nada a ver com isso, você não pode se culpar por algo que está fora do seu alcance - Jess diz me confortando.

- Eu sei, mas mesmo assim continuo me sentindo mal, sinto que poderia fazer muito mais do que fiz...

- Eu sei o quanto você gostava da Layla, mas vamos combinar que ela era bem... - Jess dá uma pausa como se buscasse a melhor palavra - bem impulsiva, não era alguém dava para controlar, não há nada o que você poderia fazer para ajudar.

- Você acha mesmo?

- Claro, infelizmente, ninguém espera que algo ruim desse tipo poderia acontecer tão próximo a nós, até o momento que acontece.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 4

Imagem da cena

Jess ainda tentava me acalmar naquele momento, o que não era algo fácil já que eu estava passando por uma situação tão difícil, uma confusão de sentimentos que nunca tinha sentido em toda a minha vida e muito menos sabia como explicar aquilo.

Me sentia mal por Jess pois ele(a) realmente queria me ajudar a me sentir bem, mas infelizmente aquilo não estava funcionando nem um pouco. Eu podia não estar chorando ou fazendo uma grande cena por ainda estar em estado de choque, mas ainda assim estava muito triste e com muita raiva, além de sentir um forte culpa por não poder ter feito nada para ajudar minha amiga ou evitar que algo assim acontecesse.

- S/N! - Escuto uma voz me chamando bem distante e começo a procurar ao redor.

- Estou aqui - Levanto a mão para quem estivesse me procurando pudesse me encontrar em meio a multidão.

Ao olhar ao redor em busca de encontrar quem estava me chamando, vejo meus amigos descendo as escadas as pressas e correndo em minha direção, logo na frente estava Zoey que estava com os olhos inchados e vermelho de quem estava chorando. Charlie e Aidan estavam com expressões assustadas como ainda estavam em estado de choque como eu, já Caleb nem conseguia reagir muito pois mesmo que estivesse bem triste, o único foco que ele tinha naquele momento era tentar ajudar Esther que estava em completo desespero, ela chorava muito e bem alto que foi impossível não chamar atenção das pessoas que estavam ao redor. Muitas pessoas até pararam para entender o que estava acontecendo com eles. Ao ver a reação de todos, já imaginava que eles também tinham descoberto o mesmo que eu e estavam me procurando para contar.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 5

- S/N - Zoey diz e me puxa para um forte abraço.

- Você também já sabe? - Pergunto enquanto retribuo o abraço.

- Você viu? - Ela pergunta se afastando do abraço para me olhar.

- Eu vi sim. Acabou de passar naquela televisão ali - Digo apontando para a tv que estava no bar.

- Isso não pode estar acontecendo - Ela diz chorando ainda mais.

- Eu também não consigo acreditar...

- Tinha uma televisão lá em cima onde as pessoas estavam assistindo o anúncio da polícia e paramos para ouvir, mas não esperávamos que a notícia seria relacionada a Layla - Aidan fala com uma expressão abatida.

- Eu também não, acho que fomos todos pegos de surpresa - Digo.

- Isso deve ser mentira, não é possível que a Layla esteja morta, não faz o menor sentido - Esther fala.

- Eu também não consigo acreditar - Charlie diz.

- Quem poderia fazer algo tão horrível assim contra ela? - Esther pergunta.

- Pode ser literalmente qualquer pessoa - Caleb responde.

Continua depois da publicidade
  • Eu acho que pode ter sido aquele ex-namorado dela
  • Acho que pode ser aquela menina com quem ela brigou na festa
  • Não faço a menor ideia de quem seja

Cena 6

- E vocês? - Esther pergunta.

- Eu acho que pode ter sido o ex-namorado da Layla, ele é um cara extremamente ciumento e bem estranho. Talvez ela tenha feito isso por não ter aceitado bem o fim do relacionamento - Zoey responde.

- É uma boa teoria - Jess fala.

- Mas também pode ter sido aquela menina com quem ela brigou na festa, a menina estava com muita raiva da Layla, ela pode ter feito aquilo em um acesso de raiva - Esther diz.

- Eu concordo, mas não acho que aquela menina teria feito algo apenas por uma crise de ciúmes, isso é muito grave - Charlie fala.

- Eu ainda acredito na teoria do serial killer, a forma como o corpo foi encontrado não é algo que uma pessoa qualquer faria - Diz Aidan.

- Realmente foi uma forma muito estranha para uma pessoa qualquer, mas ainda assim é bem difícil que exista um serial killer em Amberwood. Sem contar que para ser um serial killer, precisa bem mais que um ou dois casos de desaparecimentos e assassinatos - Caleb fala.

- Com certeza não é um serial killer - Diz Jess.

- Por que você tem tanta certeza? - Charlie pergunta.

- Essa é uma cidade bem tranquila e como Caleb já disse, não há nenhum outro caso parecido com o de Layla, então como poderia ser um serial killer?

- E então, o que você acha que é? - Charlie pergunta.

- Eu acho que foi um crime de ódio de alguém que realmente tinha algum problema com Layla, isso explica a crueldade - Jess responde.

- Então você concorda com a teoria do namorado? - Pergunto.

- É o que mais faria sentido - Jess responde.

- É, acho que Jess tem razão, parece realmente algo de uma pessoa que não gostava da Layla - Caleb concorda.

- Mas poderia ser qualquer pessoa com quem a Layla tinha problemas, é preciso saber quem não gostava dela antes de concluir qualquer coisa - Jess fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 7

- Acho que o mais importante a ser feito, antes de sair apontando dedos para qualquer pessoa é termos certeza de quem seriam as pessoas que poderiam fazer algo contra a Layla - Diz Jess.

- É, eu concordo totalmente - Caleb fala.

- Isso não deve ser tão difícil, a Layla é... era uma garota incrível e super adorada, todos gostavam dela - Diz Esther.

- Você sabe que não era bem assim né? - Caleb fala.

- O que você quer dizer com isso? - Aidan pergunta confuso.

- Por mais que ela fosse minha amiga e que nós gostássemos bastante dela, todos nós temos que admitir que ela não era um anjo - Caleb responde.

- Onde você quer chegar com isso? - Zoey pergunta.

- Aquele jeito maluco e impulsivo dela fazia com que muitas pessoas não gostassem. Todos nós sabemos que ela tinha muitas inimizades - Ele responde.

- Caleb, não é bem assim - Diz Esther em tom de repreensão.

- Vocês sabem quem é verdade - Ele fala.

- Chega Caleb, esse com certeza não é o melhor momento para falar sobre isso. Estamos todos muito abalados agora, acabamos de descobrir que a Layla morreu, não precisamos desrespeitá-la assim - Diz Charlie.

- Tudo bem, não está mais aqui quem falou. Sinto muito pessoal, acho que falei demais. Principalmente por estarmos com Jess que não sabe muito sobre a Layla - Caleb fala.

- Está tudo bem, eu nunca contaria nada, podem confiar em mim - Diz Jess.

- É claro que confiamos Jess - Falo.

- É, Caleb apenas está reagindo exageradamente por causa do choque - Diz Zoey.

- É, ignore o que ele disse - Esther fala dando uma leve cotovelada em Caleb.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 8

- O que vocês acham de irmos para fora para conversarmos melhor sobre esse assunto? - Jess sugere.

- Eu concordo, aqui com certeza não é o melhor lugar para conversar sobre algo tão delicado - Charlie responde.

- É, vamos sair daqui, as pessoas estão nos observando para entender o motivo de estarmos chorando - Esther fala.

Assim que Esther comenta, todos nós olhamos para os arredores daquele bar e percebemos que ela realmente tinha razão. A grande maioria das pessoas que estavam naquele lugar nos olhavam com expressões bem confusas para entender o que poderia ter acontecido para Esther e Zoey estarem chorando. Sem contar, que haviam alguns que estavam tentando ouvir sobre o que estávamos conversando.

- É, tem razão, vamos sair daqui para não chamar atenção - Digo.

- Vamos logo antes que alguém venha nos perguntar o que está acontecendo. Com certeza não quero ter que dar esse tipo de explicação - Zoey fala.

- Sem contar que estamos estragando o clima de alegria das pessoas com a nossa tristeza - Aidan diz.

- Então vamos logo - Jess fala - Me sigam que eu os levarei até a parte de fora do lugar.

- Sim - Nós dizemos ao mesmo tempo e começamos a seguir Jess pelo bar em busca de encontrar a saída.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 9

Imagem da cena

Depois de um tempo andando, finalmente chegamos a uma saída do bar, felizmente, não era aquela entrada cheia de pessoas e seguranças, mas sim uma saída lateral do bar onde era um lugar bem mais tranquilo e perfeito para que pudéssemos conversar sem nos preocupar com pessoas que poderiam nos ouvir ou qualquer coisa do tipo, como poderia acontecer dentro daquele bar.

- Pronto, acho que aqui é um lugar bem melhor - Diz Jess.

- É, bem mais tranquilo e silencioso - Falo.

- Mas também um pouco assustador - Zoey diz.

- É um pouco escuro, mas não se preocupe, é um lugar bem seguro, não há nada para temer ou se preocupar - Jess tranquiliza.

- Obrigada Jess, acho que era o melhor lugar para que eu possa chorar sem me sentir tão julgada - Diz Esther se agachando ficando com as costas na parede.

- Está tudo bem amor - Caleb fala tentando confortá-la.

- Pode chorar, não se sinta mal por isso - Charlie diz.

- Isso não pode estar acontecendo, não pode ser verdade - Zoey fala colocando a mão no rosto.

- Se vocês já estão pensando em possíveis pessoas que podem ter feito algo contra Layla, vocês já acham que realmente ela morreu? - Esther pergunta.

- Como assim? - Charlie pergunta.

- Vocês realmente acham que é o corpo dela? - Ela pergunta.

Continua depois da publicidade
  • Acho que sim
  • Não sei nem o que pensar
  • Eu ainda tenho esperanças que não seja ela

Cena 10

- Você ainda acha que pode não ser ela? - Jess pergunta.

- Eu acho que sim e vocês? - Esther pergunta.

- Eu queria poder continuar otimista e acreditar que não foi ela, mas cada vez isso parece mais impossível - Zoey responde.

- Eu também iria adorar que fosse tudo mentira, mas acho isso bem difícil que não seja o corpo da Layla - Diz Aidan.

- Vocês não acreditam na possibilidade dos legistas terem errado ou algo do tipo? - Esther pergunta.

- Eu acho que não, sinto muito - Charlie responde.

- Amor, as possibilidades deles errarem é quase impossível. Eles já trabalham nesse ramo a anos, sem contar que isso já demorou exatamente para que eles pudessem ter certeza sobre o DNA encontrado - Caleb explica.

- Mas como você disse, é quase impossível, não completamente impossível - Diz Esther.

- Eu entendo que você quer se apegar a pequenas coisas para não perder as esperanças, principalmente porque é difícil de acreditar que algo desse tipo poderia acontecer com alguém tão próxima a você, mas infelizmente, Layla morreu - Jess fala.

- Você acha que estou apenas me iludindo? - Ela pergunta.

- Sinto muito em dizer isso, mas acho que sim. As possibilidades dos legistas errarem algo assim é bem pequena - Jess responde.

- Amiga, por mais doloroso que seja descobrir isso sobre a Layla, temos que aceitar isso senão iremos sofrer ainda mais criando expectativas que apenas vão nos machucar - Zoey fala.

- É, acho que você tem razão - Ela diz cabisbaixa.

- Talvez a polícia dê mais informações sobre o caso e isso nos faça entender mais a respeito dessa situação - Falo.

- É, acho que sim - Ela diz.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 11

- Pessoal, acho que essa festa já acabou para mim e não vejo mais motivos para ficar aqui, então acho melhor ir para casa - Digo.

- Eu também me sinto da mesma forma - Charlie fala.

- Acho que nenhum de nós está mais com clima para ficar nessa festa e muito menos para comemorações - Zoey diz.

- Sinto muito S/N por sua comemoração terminar dessa forma, mas tenho que levar a Esther para casa - Caleb fala.

- Está tudo bem, não é como se um de nós tivesse culpa por isso. Não havia como prever que esse seria o anúncio - Suspiro.

- Nós também - Esther diz.

- Vamos pedir um táxi? Já está bem tarde e se demorarmos muito para pedir, vai ser difícil encontrar um - Zoey fala.

- Eu posso levar vocês três já que moram na mesma casa - Jess sugere.

- Não precisa, você pode ficar aqui - Falo.

- Não, eu faço questão. Não há motivos para vocês três pedirem por um táxi sendo que eu tenho um carro que pode levar vocês.

- Tem certeza? Não queremos incomodar - Zoey fala.

- Claro, vocês três moram no mesmo lugar, será bem mais rápido - Jess diz.

- Aceitem pessoal, assim eu levo Charlie e Esther para casa, já Jess leva vocês três para a casa de vocês - Caleb fala.

- É, acho que sim - Digo.

- Vamos S/N, assim será mais fácil, não teremos que passar horas esperando por um taxista que aceite a corrida - Aidan fala.

- É, sem contar que todos sabemos que não é bom andar por Amberwood tão fora de hora - Jess diz.

- Exatamente - Esther fala.

- Tudo bem, então nós aceitamos - Digo.

- Ótimo, então vou buscar pelo carro e vocês podem esperar aqui - Jess fala.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 12

Enquanto Jess foi em busca do carro para nos levar até a nossa casa, nós começamos a nos despedir de Esther, Charlie e Caleb que iriam embora.

- Sinto muito por sua comemoração ter terminado assim - Diz Esther me abraçando.

- Está tudo bem - Falo retribuindo o abraço.

- Nos vemos na faculdade amanhã? - Charlie pergunta.

- Acho que sim - Respondo.

- Infelizmente mesmo que estejamos passando por um péssimo momento, temos que seguir em frente - Caleb fala.

- É...

- Vai ser bem difícil ir para a faculdade após saber o que aconteceu com a Layla - Esther fala.

- Nem me fala, isso vai ser horrível - Aidan diz.

- Amanhã será um dia bem logo e horrível pois será o primeiro em que iremos acordar e lidar com a verdade já que não estamos apenas vivendo um pesadelo - Zoey fala.

- Tem razão, amanhã não será um dia fácil - Charlie diz.

- Sei que vocês estão tentando lidar com a realidade, mas eu ainda tenho esperanças que amanhã irei acordar e descobrir que foi tudo apenas um pesadelo ruim por estar bêbada - Esther fala.

- Seria incrível - Aidan diz.

- Até amanhã amigos - Charlie fala.

- Até - Todos dizem.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 13

Imagem da cena

Assim que Caleb, Esther e Charlie se despedem e vão em direção ao carro de Caleb, nós três ficamos o observando. Não demora muito e logo Jess chega com seu carro e então entramos pois todos estávamos bem acabados.

- Esse dia tinha tudo para ser incrível e se tornou um dos piores - Zoey fala.

- Tem razão, eu estava tão animado por estarmos todos reunidos comemorando algo incrível em um lugar ainda melhor, porém tudo foi por água abaixo tão rapidamente - Aidan suspira frustrado.

- Exatamente, eu nem gosto tanto de festas, mas estava bem mais animado(a) com essa - Falo.

- Eu sinto muito a todos vocês, por mais que eu me compadeça com o sofrimento que vocês estão sentindo, nunca passei por algo ruim dessa forma. Seria mentira se eu dissesse que sei o que vocês estão sentindo porque eu realmente não sei - Diz Jess.

- Realmente não é algo fácil e nem eu sei bem explicar o que estou sentindo - Zoey fala enquanto lágrimas escorriam.

- É horrível, parece que estou vivendo um dos piores pesadelos que já tive. Tudo o que eu mais queria era poder acordar e descobrir que tudo isso não passa de um simples pesadelo e nada mais que isso - Digo.

- Seria muito bom se fosse apenas um pesadelo, mas infelizmente acho que esse não é o caso - Aidan fala.

- É, pior que você tem razão...

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 14

Imagem da cena

Não demora muito e logo Jess estaciona bem na frente de casa e logo descemos pois estávamos bem cansados.

- Muito obrigada por nos trazer Jess - Diz Zoey.

- Verdade, você ajudou muito - Aidan fala.

- Não é nada, fico feliz em poder ajudar - Jess diz.

- Então até qualquer dia - Zoey fala.

- Boa noite - Aidan diz acenando.

- Boa noite - Jess acena para eles dois que entram logo na casa.

- Muito obrigado(a) por nos trazer e principalmente pela comemoração, foi tudo tão incrível - Digo.

- Não há de quê, foi um prazer poder proporcionar algumas horas de alegria para celebrar o seu primeiro emprego.

- Foi tudo incrível, queria poder ter aproveitado mais, mas infelizmente não foi possível.

- É, eu também queria que essa fosse uma noite sobre você - Jess suspira.

- Quem pode prever o futuro não é? Nunca pensei que receberia essa notícia sobre a Layla, muito menos em um dia que deveria ser de comemoração.

- É, o futuro é realmente bem difícil de se adivinhar - Jess fala.

- Eu sei. Mas você tinha algo para me contar não é? - Pergunto.

- Ah, não, não era nada demais - Jess responde.

- Tem certeza? Agora posso ouvir.

- Não se preocupe, não era nada demais - Jess insiste.

- Pode falar, agora prometo que vou ouvir - Insisto.

- Está tudo bem, agora vá dormir. Amanhã não será um dia fácil e você precisa descansar bem para poder enfrentar - Jess fala.

- É, acho que você tem razão - Suspiro - Mas se mudar de ideia, pode me ligar para contar.

- Pode deixar - Jess sorri - Agora, boa noite S/N.

- Boa noite Jess.

Jess abre a boca como se quisesse falar mais alguma coisa, mas logo decide e então começa a caminhar em direção ao carro. Assim que entra no carro, Jess acena para mim sorrindo e então dá partida no carro que logo começa a se afastar. Eu retribuo o aceno e fico apenas olhando o carro se distanciar cada vez mais até sumir completamente da minha visão.

Dei uma olhada para o céu e percebo que a lua continuava tão bonita e iluminada como no momento em que tínhamos saído para casa e naquele momento me veio a mente: Quem poderia ter feito algo com Layla? Será que realmente tinha sido o problema de tarde da noite que todos da cidade tinham medo?

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
mah 🦋

mah 🦋 O capítulo tá incrível, miss 💖
Ansiosa pro próximo.

"Sem falar que todos sabemos que não é bom andar por Amberwood tão fora de hora", Jess disse isso e se falou é porque acredita naquela teoria que aquela mulher falou dos seres místicos.
E eu pensando aqui, fiquei tipo "se S/N perguntasse pra ele(a) oque acha dessa teoria, com toda certeza Jess diria que isso é muito irreal".
Mas se falou essa frase de não andar por Amberwood tarde, é porque acredita, então provavelmente mentiria falando que é irreal tentando fazer com que S/N não descubra que ele é um ser místico. Na minha cabeça é um vampiro pq sim.

Aiai gente KAJSKAKAJAJAA continuo com minha paixão pelo Aidan, amo demais queria esse romance. Mas também tenho uma paixão pelo Jess aaaaaa tô mt dividida

15/09/21 3 ResponderMais
Melissa

Melissa nem sei o que comentar, eu estou sem palavras real KKKK tá perfeito Miss

15/09/21 2 ResponderMais
@whereisjojo #PRETTYGI

@whereisjojo #PRETTYGI De alguma forma continuo achando q o corpo não é de Layla e q ela está viva sei lá só sei q algo me diz isso

Cap incrível @Miss ❤

15/09/21 1 ResponderMais
ManuellaPacca

ManuellaPacca Uhmmmmm, tô começando a achar q foi nosso querido amigo artista no qual eu estava me iludindo, ele n tinha uma pintura vermelho sangue? Entonces, nesse momento já fiquei tipo oush, tudo bom amigo? Mt estranho isso n? Muy raro, tengo miedo. Aiai, necessito de um momento boiolinha entre s/n e Charlie kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

15/09/21 1 ResponderMais
AnnaBlack

AnnaBlack Capítulo perfeito

15/09/21 1 ResponderMais
Cancelar