Meu colega de quarto
16

Meu colega de quarto Capítulo 7

Enfim, as férias começaram - Cap 06

Publicado em 25/05/2021

Indicação de música: Slander - Love Is Gone

Repostandoooooooooooo por que deu b.o na outra!!!

Continua depois da publicidade

Cena 1

Imagem da cena

------------------------------------BRYCE-------------------------------------------

15 de Junho, terça feira
07:35 AM


Era o mesmo todo ano, o som do alarme que tocava desde às 7:30 da manhã, uma das únicas coisas ruins da viagem já que não dava pra desligar o alarme que vinha do corredor, dos muitos auto falantes presentes ali. Tento me mexer e sou impedida por um corpo claramente desacordado que tá esparramado sobre metade do meu corpo.

Não é possível que os alarmes não o tenham despertado, acho que seriam capazes de levantar um morto de tão altos. No momento estou deitada de bruços do meu lado da cama, Hunter está deitado de bruços também, mas ele está apoiado na metade esquerda do meu corpo, com as pernas entrelaçadas as minhas e o braço enroscado na minha cintura, me prendendo no lugar. Percebo naquele instante que em algum momento da noite passada ele colocou um travesseiro entre nossos corpos onde a minha bunda triscaria em seu quadril. Dando uma visão da cena é mais como se ele fosse a conchinha maior e eu a menor.

Inacreditável, eu dormi mesmo de conchinha com Hunter Davenport. O que o instinto de sobrevivência humano não faz não é mesmo?

Faço um impulso de me levantar e ele aperta mais o braço ao redor de mim, me impedindo.

- Só mais cinco minutos - ele fala. Humm, ele não estava dormindo.

- Duvido que conseguiremos dormir mais cinco minutos - eu falo, me referindo ao alarme.

- Então fica só mais cinco minutos deitada - ele rebate e consigo sentir o calor do seu hálito nas minhas costas.

- O alarme significa que precisamos sair para o café da manhã - falo na intenção de explicar o óbvio mas não faço menção nenhuma de tentar me levantar novamente. A ideia de dormir mais um pouco me agrada.

- Eu consigo ficar sem comer por mais uns minutos - ele diz, meio sonolento.

Finjo estar pensando na situação e digo apenas para não parecer que cedi tão facilmente:

- Achei que com a sua habilidade de fazer tantas festas você já teria se acostumado com poucas horas de so... - sou impedida por a mão que ele levou até minha boca na intenção de me fazer calar.

- Cinco minutos Bryce - ele sussurra e retira a mão, ele tá mesmo quase dormindo de novo.

Desisto de uma conversa e levo a minha mão ao braço que está ao redor da minha cintura e o belisco com força, para demonstrar a minha opinião sobre ter sido calada. Ele finge não notar.

Apoio minha cabeça de novo no travesseiro e fecho os olhos por alguns momentos.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 2

15 de Junho, terça feira.
07:42 AM

Cochilei por alguns minutos antes de ser acordada por outro som, dessa vez uma batida na porta. Hunter parece ter sido acordado também pois ele se mexe, se aconchegando mais em mim.

- A porta - eu falo e ele faz um ruído que dizia que não tinha intenção nenhuma de ir ver quem era - Você tá em cima de mim, você vai - falo em um tom que dizia que se ele quisesse manter todos as partes do corpo, não me provocasse tão cedo da manhã.

Outra batida na porta.

Ele suspira e tira o braço que estava me segurando, em seguida levanta o edredom, sinto um frio nas pernas nesse momento pelo fato de estar vestido apenas uma camisa, ele sai da cama e acende uma luz no caminho, o observo ir até a porta. Se eu quisesse admitir, até que era uma bela visão de manhã cedo, ele estava com o cabelo bagunçado de quem tinha acabado de acordar e apenas com uma calça de moletom que se ajustava bem em seu quadril, na parte de cima ele estava sem camisa, que revelava um peitoral que eu diria ser digno de uma atleta no auge de sua forma física.

Me sento na cama. Pego meu celular enquanto Hunter abre a porta e fala com quem quer que esteja do outro lado.

Vejo algumas mensagens de Olívia perguntando se eu estava viva e por que não respondi ela ontem a noite, olho o horário da sua penúltima mensagem e percebo que eu já estava dormindo quando ela enviou, respondo então um breve: "Oi. Estou bem. Te vejo no café da manhã".

Mais algumas mensagens de amigos de outras faculdades que queriam me encontrar aqui, faço uma nota mental para responder mais tarde. Algumas notificações do instagram que eu ignoro, então uma mensagem chama minha atenção, dizia: "Precisamos conversar, soube que estava nas montanhas", o número é desconhecido e tenho o contato de praticamente todo mundo do meu ciclo social, mas me parece estranhamente familiar, hesito por um instante mas lembro que não é incomum eu receber mensagens de números desconhecidos.

Nesse momento eu recebo uma mensagem de Olívia que dizia: "Você ainda não saiu?", isso me distrai da outra mensagem, aperto para responder a mensagem de Olívia mas um leve tossir me faz olhar na direção da porta.

Hunter está me olhando como se eu fosse o ser mais exótico do planeta.

Continua depois da publicidade
  • Avançar

Cena 3

Imagem da cena

15 de Junho, terça feira
07:50 AM


Abro a boca para perguntar o que ele tá olhando, mas aí percebo que a porta está fechada atrás dele, então olho para seus pés, lá estava uma quantidade considerável de malas.

Solto um gritinho de felicidade e um sorriso genuíno se forma no meu rosto, jogo o celular na cama e levanto, meu corpo se encolhe levemente quando meu pé trisca no chão gelado mas mesmo assim caminho na direção das malas fazendo gestos de felicidade, quando percebo que Hunter ainda está parado no mesmo lugar e me olhando da mesma forma, nem percebi quando ele colocou todas elas para dentro.

Olho dele para as malas e então percebo o motivo de sua confusão... Ah, a quantidade. Bem, eram duas semanas, não dava para levar um mala e ficar confortavelmente até o final, mas não era como se eu estivesse levado apenas duas também... faço menção de explicar mas ele fala:

- Não precisa explicar - e sai me olhando como se eu fosse um doente terminal com uma doença contagiosa, levando as malas dele para perto da sua cama.

- Eu nem ia - falo baixinho fazendo cara de nojo para as costas dele.

Ele entra no banheiro com uma toalha e eu levo minhas malas para o lado da minha cama, não ia tirar as roupas mas os produtos e objetos ficariam melhor em um lugar mais acessível, então começo a os arrumar em cima da cômoda que ficava na parede da frente entre as duas camas e do lado da porta do banheiro.

Alguém bate na porta.

Vou abrir e quando abro:

- Por que infernos você não me responde? - Olívia diz.

Continua depois da publicidade
Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
manon

manon ele arrumando desculpas pra dormir de conchinha com ela skkksksksksk, amooooo

25/05/21 7 ResponderMais
alinaa

alinaa kkkkkkkkkkkk só queria dormir assim também

25/05/21 6 ResponderMais
Sofhia Gomes

Sofhia Gomes Quando sai o próximo ??

25/05/21 2 ResponderMais
Sofhia Gomes

Sofhia Gomes Perfeito demais ❤❤

25/05/21 2 ResponderMais
Beca

Beca KKKKKKKKKKKKKKK a olivia

13/06/21 0 ResponderMais
Mariana De Matos Paranaguá

Mariana De Matos Paranaguá Perfeito 💛

26/05/21 0 ResponderMais
Sarah Bernardo

Sarah Bernardo Ameiiii

25/05/21 0 ResponderMais
꒦꒷ ᴳᵉᵃᶠᶠ ꒦꒷

꒦꒷ ᴳᵉᵃᶠᶠ ꒦꒷ A
Mooooo

26/05/21 0 ResponderMais
manon

manon que foi olívia

25/05/21 0 ResponderMais
Ketlyn Sabine Pereira De Farias

Ketlyn Sabine Pereira De Farias to amando

13/06/21 0 ResponderMais
Cancelar