Liv

Liv

31
⭐ A Maldição de San Snort Real
12

⭐ A Maldição de San Snort Real Capítulo 2

Snort Real High

Jade enfrenta o primeiro dia de aula na nova escola e descobre coisas surreais sobre a vida em San Snort Real, e a história da cidadezinha misteriosa.

Cena 1

O dia é glorioso, com um céu azul e brisa suave. Me levanto da cama, usando apenas uma camiseta larga, grande e confortável e me dirijo até o banheiro para escovar os dentes e tomar um banho. Durante a ducha, fico pensando em como seria a nova escola e as pessoas que lá estudam. Não podia negar que estava bem nervosa, embora isso não seja do meu feitio.
Estar nervosa com algo novo nunca me sobreveio antes. Eu estou sempre aberta para novas experiências e lugares, mas dessa vez era diferente. As circunstâncias eram diferentes. Eu não estava ali, a quilômetros de distância de onde eu queria e deveria realmente estar por que era uma escolha minha, mas sim por que isso foi a consequência de um ato que nem se quer foi meu.

  • Avançar

Cena 2

Após um banho refrescante que me despertou por completo, senti que estava preparada para enfrentar qualquer coisa nova, até mesmo a escola.
Voltei para meu quarto e revirando algumas sacolas, pois ainda não tinha guardado todas as minhas roupas, escolhi algo bonito, confortável e que me deixou parecendo alguém confiante, coisa que no momento não é verdade.

☆qual roupa você escolheu para ir á escola?☆

  • um boddy branco decotado, uma calça não muito justa com um sinto preto e uma blusa quentinha cor de vinho.
    um boddy branco decotado, uma calça não muito justa com um sinto preto e uma blusa quentinha cor de vinho.
  • um cropped preto e uma saia quadriculada com um cinto preto.
    um cropped preto e uma saia quadriculada com um cinto preto.
  • uma calça clara justa, bolsa preta, camiseta branca e suéter bege.
    uma calça clara justa, bolsa preta, camiseta branca e suéter bege.
  • uma calça e cinto preto e um suéter fechado marrom claro.
    uma calça e cinto preto e um suéter fechado marrom claro.
  • blusa preta com mangas longas e uma saia quadriculada, correntes e meia calça preta.
    blusa preta com mangas longas e uma saia quadriculada, correntes e meia calça preta.
  • um suéter colorido e uma calça jeans justa. no pé, tênis brancos confortáveis.
    um suéter colorido e uma calça jeans justa. no pé, tênis brancos confortáveis.

Cena 3

Desci as escadas que, ainda me pareciam muito esquisitas e fui direto para a cozinha, onde minha mãe preparava o café da manhã em volta de diversas caixas, algumas ainda lacradas com fita adesiva de segunda mão comprada na correria da mudança em uma lojinha qualquer da minha antiga e amada cidade. Mas não é hora de pensar em coisas que devem ser deixadas para trás. Não tem mais volta e não adianta eu ficar me doendo e lembrando de cada momento feliz vivido lá, ao lado de meus poucos e suficientes amigos.
Sentei no balcão e dei bom dia a minha mãe:
- Bom dia, mamãe. Nervosa com o novo trabalho? Digo, o novo hospital?
- Bom dia, querida. Pouco. E você? Está nervosa com o primeiro dia de aula? - ela diz enquanto coloca um prato vazio em minha frente.
- Bem nervosa, pra falar a verdade. Isso é estranho. Eu estar nervosa... é raro. Afinal, o que não parece ser estranhamente bizarro nessa cidade, não é mesmo? - fico levemente arrepiada.
- É uma cidade nada convencional, isso eu confesso. - minha mãe diz e rimos em seguida enquanto ela serve um café delicioso.

☆qual era seu café da manhã?☆

  • panqueca com calda, bacon, ovos mexidos, algumas frutas e café preto.
    panqueca com calda, bacon, ovos mexidos, algumas frutas e café preto.
  • waffles com bastante calda de chocolate, alguns pedaços de morango e um pouco de sorvete. e para beber, água.
    waffles com bastante calda de chocolate, alguns pedaços de morango e um pouco de sorvete. e para beber, água.
  • misto quente, pão de queijo e suco natural de abacaxi.(ou um sabor de sua preferência.)
    misto quente, pão de queijo e suco natural de abacaxi.(ou um sabor de sua preferência.)
  • frutas, cereal com granola, um pouco de iogurte com pedaços de morango e para beber, água.
    frutas, cereal com granola, um pouco de iogurte com pedaços de morango e para beber, água.
  • rejeitei pois estava muito nervosa para comer alguma coisa.
    rejeitei pois estava muito nervosa para comer alguma coisa.

Cena 4

Refeição completa(ou não) e muito bem aproveitada, eu me despeço de minha mãe e a desejo boa sorte em seu novo trabalho. Era mais fácil mamãe ficar nervosa do que eu. Mas ela estava bem tranquila e quem parecia extremamente apavorada era eu.

Peguei minha mochila e subi em meu skate, mas antes que pudesse começar a pegar velocidade, escutei alguém chamar meu nome e quando olhei para trás, vi os irmãos Mason acenando. Então, parei e os esperei até que eles viessem até mim. Me cumprimentam e perguntam se quero ir junto com eles para a escola.

☆dou uma leve gaguejada e digo:

  • - Sim, claro. Eu adoraria.
  • - P-pode ser... eu gostaria de companhia.

Cena 5

Johana estava com uma roupa super descolada, assim como Dylan e seu sorriso encantador. Catharina era surpreendentemente parecida comigo, até no estilo. Saber que tem alguém como eu, alguém capaz de me entender, me conforta...
Susie por outro lado, estava adorável como sempre, e muito falante. Mais falante do que eu esperava. Falou o caminho todo, incansavelmente. E Will... aahh, o lindo Will era o mais normal e sempre muito pensativo, com a cabeça nas nuvens. Deve ser coisa de ator. Não sei, e acho que não deveria me importar. Mas ele estava lindo. Incrivelmente lindo. Talvez até mais do que da última vez que o vi, ou seja, na noite anterior. Deixa pra lá, esquece esse assunto.

Chegamos na escola e para a minha surpresa, ou não, a arquitetura e decoração do prédio me parecia meio antiga, como todas as outras coisas nessa cidadezinha esquisita. E ninguém parecia se importar.

☆qual é sua escola nova?☆

  • 1
    1
  • 2
    2
  • 3
    3
  • 4
    4

Cena 6

Nós entramos na escola e ainda faltavam alguns minutos pro sinal tocar então, Catharina resolveu me mostrar toda a escola.
E exatamente tudo o que eu queria que não acontecesse, aconteceu. Todos os olhares voltados para mim. Ou todos me achavam linda demais ou não havia nenhum aluno novo naquele lugar a muito tempo.

Quando estavamos no corredor dos armários, três meninas loiras que pareciam ser cópias umas das outras se aproximam de mim com ar de superioridade.
Não devo satisfação nenhuma a elas e sei muito bem que tipo de pessoas elas são. E não gosto nem um pouco.

Ashley, Nancy e Brithany Barry eram as típicas "patricinhas" mimadas e maldosas que se pode encontrar em qualquer escola, de qualquer lugar. Eu já sabia quais eram as intenções delas e antes que pudessem se apresentar e começar o blá blá blá de "quem manda aqui somos nós!", as interrompi.
- Não, obrigada. Já sei quem são e não me interessa - então saí andando com Cat, as deixando para trás totalmente zangadas.
Como fui embora sem nem ao menos saber o nome delas, resolvi perguntar para Catharina que explica em alto e bom som.

☆apresento-lhes, as irmãs Barry:
{clique em qualquer opção para continuarmos}

  • Nancy B.
A mais piedosa das três. Odeia andar com suas irmãs, mas sempre foi assim e ninguém irá querer ela como parte do grupo pois sempre é cúmplice de maldades e travessuras de suas irmãs, apesar de não gostar nem um pouco. É meiga e fofa, tem uma voz delicada e é incrivelmente bela. Só quando encontrar coragem para enfrentar Ash e Brith as pessoas saberão o quão bom seu coração é.
    Nancy B. A mais piedosa das três. Odeia andar com suas irmãs, mas sempre foi assim e ninguém irá querer ela como parte do grupo pois sempre é cúmplice de maldades e travessuras de suas irmãs, apesar de não gostar nem um pouco. É meiga e fofa, tem uma voz delicada e é incrivelmente bela. Só quando encontrar coragem para enfrentar Ash e Brith as pessoas saberão o quão bom seu coração é.
  • Ashley B.
A abelha rainha.
Não aceita que ninguém seja melhor que ela em nada. Super competitiva e afrontosa. Totalmente imprevisível e considerada a mais bonita da escola. Tem todos os garotos na palma da mão. Sabe o segredo de todos, e usa isso contra eles. Adora fazer as pessoas se sentirem mal, sem motivo algum. Queridinha do diretor e dos professores, nunca se encrenca, por maior que seja sua maldade.
    Ashley B. A abelha rainha. Não aceita que ninguém seja melhor que ela em nada. Super competitiva e afrontosa. Totalmente imprevisível e considerada a mais bonita da escola. Tem todos os garotos na palma da mão. Sabe o segredo de todos, e usa isso contra eles. Adora fazer as pessoas se sentirem mal, sem motivo algum. Queridinha do diretor e dos professores, nunca se encrenca, por maior que seja sua maldade.
  • Brithany B.
A mais burra das três, já ficou com metade da escola e nem se importa em ser reconhecida por conta disso. Devia se valorizar mais. É viciada em redes sociais e tirar fotos.  Está sempre na moda e é uma pessoa muito confiante. Seus cachos dourados são sua marca registrada. Ela se auto-titula influenciadora famosa, embora tenha 2k de seguidores no Instagram. É uma pena que seja tão medíocre e que viva sempre na sombra da irmã mais "famosa"
    Brithany B. A mais burra das três, já ficou com metade da escola e nem se importa em ser reconhecida por conta disso. Devia se valorizar mais. É viciada em redes sociais e tirar fotos. Está sempre na moda e é uma pessoa muito confiante. Seus cachos dourados são sua marca registrada. Ela se auto-titula influenciadora famosa, embora tenha 2k de seguidores no Instagram. É uma pena que seja tão medíocre e que viva sempre na sombra da irmã mais "famosa"

Cena 7

Após o inconveniente encontro com as irmãs B. e depois que eu já sabia tudo sobre elas, o sinal toca e vou para a sala onde seria minha primeira aula que era de história. Para minha sorte, Will e Catharina também estavam nessa aula.
Eu entrei e sentei ao lado de Catharina e na frente de Will. Antes que pudesse pensar que tinha escapado de uma vergonhosa apresentação, a Srta. Lawrence pôs se a falar sobre mim, quando todos já estavam em seus devidos lugares.
- Bom dia turma, hoje temos uma aluna nova. Pode se apresentar, querida. - diz ela polidamente.
Então me levanto e falo poucas coisas. Quero que fique evidente que sou uma mulher misteriosa e de poucas palavras.

☆o que você fala?☆

  • ⇨ - Olá, me chamo Jade Williams, tenho 16 anos e isso é tudo o que precisam saber - me sento em seguida, enquanto todos me olham como se eu fosse algum tipo de ameaça, exceto meus dois amigos ali presentes, que sorriam para mim.
  • ⇨ - Sou a Williams, Jade Williams. Me mudei recentemente, e venho da cidade de Oprantis, aqui do Canadá mesmo. Enfim, acho que não tenho mais nada a dizer - me sento em seguida enquanto todos continuam a me encarar, exceto Cat e Will, que sorriam carinhosamente.

Cena 8

- Seja muito bem vinda a Snort Real High School, Jade. - ela sorri para mim e se vira para escrever algo na lousa.
"História de San Snort Real"
Parece que cheguei no dia certo. Agora poderei saber as origens e talvez entenda o porquê essa cidade é tão estranha.
- Peguem seus livros para a aula semanal obrigatória sobre a história de nossa cidade, por favor - Srta. Lawrence pede educadamente.

Peguei meu livro em minha bolsa. Era novo, o cheiro era tão bom e as folhas lisas e branquinhas. Eu adoro livros novos! Mas geralmente usamos computadores nas escolas atuais e não me lembro de ver nenhum computador por aqui.
Abri e comecei a folhear para ver se não estava atrasada na matéria das aulas de História normais. Fiquei bastante surpresa ao ver que, quem realmente estava atrasado, eram eles. Não achei nada que falasse sobre a grande e horrível pandemia de 2020, ou sobre a Terceira Guerra Mundial, que se tornou um marco na história, onde os Estados Unidos foi declarado o grande vencedor, no ano de 2033.
Achei anormal o fato de que eles estavam estudando coisas que aprendi na segunda série. É impressão minha ou tudo aqui nessa cidade anda de trás para frente?
Resolvi não falar nada sobre e apenas me preparei para algo que, agora posso dizer, inesperado.

  • Avançar

Cena 9

O livro, apesar de tratar de assuntos que eu já dominava a muitos anos, contava muito sobre SSR (sigla=San Snort Real), e com toda certeza, iria levá-lo para casa e descobrir todo o possível sobre esse lugar. Eu sinto que tem algo muito errado aqui.
Enquanto viajo em meus pensamentos insanamente inexplicáveis, Srta. Jennifer Lawrence começa a falar:
- Todos sabemos que a cidade foi fundada por 10 amigos muito poderosos. Todos sabemos também sobre os 10 feiticeiros que protegeram nossa cidade antigamente e á levantaram, quando caída. Mas uma coisa que ninguém jamais soube são seus sobrenomes, e talvez nunca chegaremos a saber. Mas respeitamos nossa cultura e embora pareça loucura, é real. Essa é a verdade e nada mais do que a verdade. Consegue entender, Williams? - ela se direciona até mim, que aparentemente era a única que não sabia dessas coisas malucas, e eu literalmente não esperava por isso.

- E-eu? - pergunto incrédula.

- Sim! Você precisa entender nossas origens e tradições. É fácil para você compreender esse lance todo? Feiticeiros e magia?

Nossa, isso estava mesmo acontecendo? É mais alienado do que eu pensava. Louco mesmo, mas não impossível. Enquanto tento processar tudo aquilo que me foi dito, desperto e lembro que tenho de responder a pergunta que me foi feita.

☆o que você responde?☆

  • - Não sei se compreendo totalmente. E talvez demore a entender. Mas acredito! - falo normalmente, para o espanto de todos. - Sempre acreditei nesse tipo de coisa. E adoraria saber a origem de tudo isso, vamos. Conte- me tudo o que sabe. Sou toda ouvidos!
  • - Pra falar a verdade, parece piada. Se não estiverem zoando com a minha cara, me sinto muito satisfeita em dizer que acredito. Sempre acreditei em magia e feitiçaria, coisas místicas e outras bem interessantes. Adoraria saber mais sobre! - falo tranquilamente já que naquela hora, minha ficha já tinha caído.

Cena 10

Tudo o que eu disse foi a mais pura verdade. Acreditava sim, e muito. Então, a professora baixinha de cabelos ruivos e voz delicada continuou:
- 10 fundadores, lembre-se. Eram eles: Agnes, Anne, Amélia, Alicia, Arizona, Alberto, Alex, Arthur, Abelardo e Alfredo. Todos com A. O motivo? Ninguém sabe. Enfim, a magia é uma forma de ocultismo que estuda os segredos da natureza e a sua relação com o homem, criando, assim, um conjunto de teorias e práticas que visam ao desenvolvimento integral das faculdades internas espirituais e ocultas do Homem, até que este tenha o domínio total sobre si mesmo e sobre a natureza
Afirma-se que, por meio de rituais, feitiços, orações ou invocações, é possível fazer com que forças ocultas atuem sobre o ambiente, modificando, por exemplo, a vontade, o agir ou o destino das pessoas. E é assim que a magia deles funcionava e funciona até os dias de hoje.

Cena 11

- Como assim? Eles ainda estão vivos? - você pergunta extasiada.
- Não, eles não! Existem 10 famílias herdeiras dos poderes que, são passados de geração em geração. Cujo o herdeiro sempre foi o filho primogênito e assim sempre será - a professora explica.
- Então pode ter um feiticeiro aqui nessa sala, e não sabemos de nada?
- Sim, é possível.
- E como vocês sabem de tudo isso, dos feiticeiros? E como nunca, nenhum membro da família pôs-se a falar sobre um filho, filha, irmã ou irmão feiticeiro Nada disso faz sentido, acredito perdi o rumo da história toda.
- Se acalme! Irei esclarecer algumas coisas. ☆

  • ⬇️

Cena 12

- Sabemos através de diários escritos pelos 10, encontrados a muito tempo atrás, enterrados no centro da cidade. Talvez fosse destinado a nós achá-los, talvez não. Mas achamos - ela senta em sua cadeira e continua a contar. - E sobre ninguém nunca ter revelado um parente ser feiticeiro, não se sabe ao certo o motivo. Pode ser algo ligado a magia, que não os permite falar. É a explicação mais plausível, confesso.
- Caraca, acho que meu cérebro vai explodir. Tudo isso é surreal - eu falo séria, fazendo com que todos rissem. Mas era verdade, minha cabeça girava.

O sinal tocou e saíamos da sala para a troca de aula. Agradeci a Srta. Lawrence por tanta informação útil e fui até meu armário pegar algumas coisas. Cat e Will estavam comigo, esperando que eu falasse algo. Embora não soubesse ao certo o que dizer, tentei.
- Eu sabia que esse lugar não era normal! Mas nada disso explica o porquê tudo aqui é muito antigo e ultrapassado.
Consigo ouvir um breve e silencioso "shh" e assim que me viro, posso ver uma leve mudança de expressão e Cat empurrando Will levemente. Eles estão escondendo alguma coisa, posso sentir. Disfarcei ignorando os sinais e continuei:
- Vocês podiam ter me contado isso ontem, né? Seria bem mais fácil de processar.

☆o que eles respondem?☆

  • - Não poderíamos não - Cat diz. - A Srta. Lawrence sabe contar essa história até de cabeça para baixo. Achamos que entenderia melhor vindo dela. E talvez estivéssemos certos - explica o menino Will.
  • - Nunca saberíamos te explicar do que jeito que ela faz - Cat diz - E ficamos com receio de que achasse que estávamos fazendo alguma brincadeira ou até mesmo de esquecer algum detalhe importante e deixar você toda confusa - Will explica.

Cena 13

Você fecha o armário e percebe que eles tinham razão, mas não deixa evidente.
- E aí, novata gatinha - Dylan fala brincando enquanto se aproxima de vocês. - Já sabe de tudo?
- Olá, menino do sorriso encantador, já sei sim e agora só me resta ficar louca - você fala brincando e todos riem exceto Will que revirou os olhos quando você elogiou o sorriso de Dylan.

Após aulas e intervalos, finalmente havia chegado a hora de ir para casa.
Ao chegar, fui diretamente contar tudo para minha mãe, que já sabia pois foi chamada na diretoria do hospital e a mesma história lhe foi contada. Ela ainda teve o privilégio de folhear um dos diários dos fundadores, o que reforçou as chances de tudo ser verdade. Mas, a boa mãe que era, não quis estragar meu entusiasmo ao contar cada detalhe, então me deixou falando como se ela não soubesse de nada, para que só mais tarde me falasse que já sabia de tudo.

Gostou do capítulo?

Continua no próximo capítulo

Espero que gostem! Não se esqueçam de comentar e de me seguir no aqui, e no Instagram também.
@liv.rpgs

- Liv
Próximo Capítulo / Continue jogando

Adicione à sua biblioteca para ser notificado(a) de novas publicações!

O que você achou deste capítulo?
_aloice

_aloice Aahhhh perfeito né

14/08/20 2 ResponderMais
Vanellop Rpgs

Vanellop Rpgs Perfeita liv!! E já te sigo no insta!!

22/08/20 2 ResponderMais
Airyl | 🍑

Airyl | 🍑 TALENTO é a definição, falo com tranquilidade 😔❤️

15/08/20 2 ResponderMais
Alice Tomaz

Alice Tomaz Mana perfeição só isso que eu digo

20/10/20 1 ResponderMais

WebFic

Entre no WebFic para ler & interagir com suas webfics favoritas!

Cancelar
Cancelar